Deixei o velho chupar meus peitos

Deixei o velho safado chupar meus peitos enquanto gozava na minha pepeca contos eróticos

hentai teen
Velho safado chupou minhas tetas

Faz pouco tempo que minha madrinha arranjou um novo namoradinho. Um homem estranho que quase ninguém da família gosta, mas minha mãe tenta aturar e sempre convida eles para almoçar nos finais de semana. Ele tem um jeito estranho de olhar pras pessoas, parece que o tempo inteiro está paquerando. 

Minha madrinha, muito bobinha, não percebe essas malinezas do namorado; ela casou cedo demais e agora separada não tem muito costume com esse tipo de coisa. Carlinhos, o novo namoradinho, colocou na cabeça que me ensinaria a tocar teclado. 

Ele tem um bar e eu me interessei por uns 5 minutos no teclado e como ele tocava e logo depois disso ele passou a não parar mais de me encher o saco até que eu aceitei as aulas. 

Carlinhos marcou o dia e horário comigo e eu furei várias vezes só pra não termos que ficar sozinhos na casa dele, mas teve um momento que não pude mais negar porque já tava ficando feio então eu fui. 

Felizmente nesse dia minha madrinha estava em casa quando cheguei e ficou nos observando na aula. Tentei ser a pior possível para aprender só pra que ele pudesse desistir daquilo tudo, mas quanto mais eu errava mais ele me tocava tentando me ensinar. 

O bar naquele dia estava fechado, e tinha apenas nós 3, mas logo minha madrinha resolveu sair pra assistir tv na sala e eu tive que ficar sozinha com o Carlinhos. Foi só o tempo dela sair das nossas vistas pro safado começar a tentar coisa comigo. Ele me elogiava dos pés a cabeça e tentava entrar na minha intimidade de um  jeito tão maldoso que eu ficava assustada. 

Sem o menor pudor ele coçava e apertava o pau e logo em seguida tocava em mim, era quase impossível desviar o olhar nessas horas. Ele falava da minha postura ruim e sempre que ia me ajudar a consertar ele dava um jeito de tocar nos meus peitos. 

Eu estava muito nervosa, e piorou quando ele se sentou bem atrás de mim fingindo que iria segurar meus cotovelos para eu tocar melhor. 

Então ele veio e se ajeitou atrás de mim quase me encoxando de verdade. Carlinhos dava um jeito o tempo inteiro de roçar suas mãos bem do ladinho dos meus seios, as vezes ele chegava bem pertinho do biquinho e roçava. 

Ele me via ficando arrepiada com aquilo e chegava mais perto dizendo que eu tava era com frio, chegamos ao ponto de ele estar tão colado na minha bunda que eu sentia seu pau duro apontado nas minhas costas. 

Eu não queria olhar pra trás e conferir se era a piroca mesmo porque estava com vergonha, mas não tinha condições de ser outra coisa. Ele me tocava e por vergonha eu não recuava e fingia não ter acontecido nada, então ele achou que eu estava gostando e cada vez mais ia avançando. Se sentir desejada daquele jeito era tão gostosinho e dava tanto medo que eu me confundia nos meus sentimentos. 

Velho safado se aproveitando das minhas tetas

Eu fingia demência quando ele passeava suas mãos pela minha coxa, barriga e até quando subia bem gostosinho pras minhas tetas. A pica dele toda melada soltando seu melzinho nas minhas costas e me lambuzando toda. 

Carlinhos me alisava tanto que conseguiu finalmente botar minhas tetas pra fora, saltaram de vez quando ele abaixou de vez a parte de cima da minha blusa. 

Com os seios pra fora ele me mandou continuar tocando pra não perder o ritmo como se eu não soubesse o que ele estava fazendo em mim. Senti suas mãos ásperas e enormes apertando meus peitinhos com força e logo em seguida senti seus lábios sugando os biquinhos do meu peito. Ele chupava, mordia e deixava marquinhas nos meus peitos. 

Até que num movimento rápido ele finalmente conseguiu me colocar em cima do seu colo, minha bunda encaixou certinho na sua pica e logo minha pepeca estava jogando todo seu calor na piroca do namoradinho da minha madrinha. 

A bichinha coitada estava vendo a novela da tarde na sala, e provavelmente aquela altura estava tão entretida que nem pensava em ir ver como estava nossa aula. 

Carlinhos bem viciadinho nos meus peitos o tempo inteiro queria colocar na boca. Ele sugava com força um enquanto massageava o outro preparando pra ser chupado também. 

Com o pau estalando de duro ele me fazia acariciar e apertar com força, já fazia muito tempo que não segurava num pau duro feito pedra daquele jeito, então quando senti a dureza do Carlinhos me entreguei de vez. 

Eu o punhetava enquanto deixava que mamasse nos meus seios, aquela altura já estava sentindo vontade de colocar a pica na boca, mas não queria ser tão dada assim então esperei que ele me guiasse. 

Quando ele finalmente me forçou a mamar sua jeba quase me engasguei, era grosso e mal cabia na minha boca direito. Ele continuava a soltar seu melzinho na minha língua e aquilo me deixava doida. 

Sem camisinha por perto a única alternativa era roçar gostosinho,  então fiquei de pé escorada numa parede enquanto o safado passeava a cabecinha da pica no meu grelinho. Ele chegava a pica bem pertinho da minha entrada e tirava, a vontade era descer de vez e fazer seu membro entrar todinho em mim. 

Deixei o velho chupar meus peitos enquanto roçava a pica na minha buceta até gozar, seu jato de porra lambuzou toda minha calcinha e buceta. Quando a última gota de leite saiu da sua pica ele se desatracou dos meus peitos e saiu pra se limpar. 

Atordoada com tudo aquilo ainda fiquei parada escorada na parede tentando me recuperar do que tinha acabado de acontecer. Nesse dia fui embora e mal falei com minha madrinha, mas já deixei marcado o dia da aula 2 de teclado. 

By - Sheillaxv

Comentários