Me chupou enquanto eu dormia

Me chupou enquanto eu dormia contos

trepando contos eróticos
Ele me chupou enquanto eu dormia

Uma ou duas vezes no mês meus pais viajavam juntos para comprar mercadoria e repor na loja, normalmente passavam uns dias fora de casa e eu tinha que me virar sozinha com meu irmão Nilo. Ele é mais velho, e é irmão de criação, seus pais eram nossos vizinhos quando deixaram ele aqui para trabalhar fora. 

Meu pai gostava muito dele e acabou ficando até hoje, eu acostumei a tê-lo como irmão, era o homem da casa quando meu pai não estava. Ele me tratava bem e é muito carinhoso comigo até hoje, sempre cuidou de mim. Mas aí fui virando mulher e ele foi ficando um pouco diferente comigo. 

Ele implicava mais comigo, principalmente quanto as coisas que eu vestia ou se eu saía com alguém. Eu achava tudo normal até, era praticamente meu irmão e era o papel dele mesmo... o único momento livre que eu tinha era quando nossos pais viajavam, nesses momentos ele trazia seus amigos aqui pra casa para dormir e eu fazia o mesmo na casa das minhas amigas. 

De vez em quando eu ficava em casa quando os amigos dele aparecia pra dormir, na maior parte do tempo meu irmão me mantinha longe dos seus amigos, mas eu sempre tentava me meter no meio deles principalmente quando estavam jogando. Quando meu irmão estava distraído em algum jogo eu percebia uns olhares maliciosos de um de seus amigos, no começo eu não liguei muito porque ficava constrangida aí fingia não ter visto. 

Eu gostava daquilo, era tão novinha e chamando atenção de um menino mais velho como ele. Caio era enorme, ele era bem alto pra idade quase da altura da porta. Certa vez ele dormiu aqui em casa, estávamos apenas nós três. Meu irmão logo no início da noite resolveu dar uma de machão e me botou pra ir pra cama cedo e eu tive que ir, mas fiquei acordada esperando o momento de ir pra sala para assistir mais um pouco. 

Nesse dia eu flagrei eles dois vendo um filme de sexo na tv, naqueles canais que eram bloqueados com senha. Caio me viu também, mas ele não me dedurou e eu continuei escondida assistindo com eles. Depois desse dia ele passou a me tratar diferente e sempre que estava em casa inventava uma desculpa pra me tocar. 

Nosso primeiro beijo aconteceu quando eu estava lavando os pratos, meu irmão no banheiro tomando banho nem imaginava o que seu melhor amigo tava fazendo. Ele veio atrás de mim dizendo que estava apaixonado e que queria muito beijar minha boca então eu deixei. Caio me agarrou praticamente me pegando no colo, e me agarrou meus lábios com um tesão que pude sentir seu pau roçando na minha barriga

Era tão gostosinho fazer aquelas coisas com ele, acho que era melhor ainda pelo fato de ser escondido. Não demorou muito pra ele começar a tentar tocar nas minhas coisas, eu ficava com vergonha mas deixava sempre. Seus lábios logo encontraram o caminho das minhas tetas e sempre que tinha uma oportunidade ele vinha atrás de mim já abaixando minha blusa pra mamar nos meus peitos

Quando ele dormia aqui em casa ele ficava até tarde da noite esperando todo mundo dormir pra gente namorar um pouquinho. A gente se encontrava na sala e se escondia atrás do sofá, ali a gente conseguia vigiar tudo e se esconder caso alguém aparecesse de repente. Eu deixava ele chupar meus peitos e tocar na minha bucetinha, mas na hora de retribuir o carinho eu sempre ficava com vergonha e desistia. 

Caio sempre respeitava meus limites e quando eu me negava colocar seu pau na boca ele me fazia segurar e punhetar a piroca até soltar o leitinho. Nunca tínhamos passado disso, e eu gostava desse jeito. Mas uma vez eu estava bem cansada e ele veio dormir aqui em casa, meus pais não estavam e éramos apenas nós 3. 

Dormi cedo nessa noite, mas antes fiz um carinho na minha pepeca até pegar no sono. Lá pela madrugada acordei com uma sensação estranha, meio sonolenta achei que ainda estava sonhando. Minha bucetinha estava coçando bastante, mas era uma coceira diferente, daquelas que dá vontade de gozar. 

Acordei sendo chupada

Eu ouvia um barulhinho bem gostoso de algo sendo chupado, meu grelinho estava todo dentro da boca do Caio e eu me assustei quando percebi isso. Eu estava com muita vergonha, percebi que minha calcinha já estava bem longe de mim, ele tomava cuidado pra não mexer muito na cama e me acordar; por isso continuei fingindo que estava dormindo

As vezes ele babava bem minha bucetinha e deitava em cima de mim roçando seu pau duro na minha rachinha, ele ficava fazendo um pouco e depois saía de cima e voltava a me chupar. Bem devagarinho ele tentava me despir por inteira, e quando me dei conta eu já estava nua. 

Caio revezava as chupadinhas entre minhas tetas e minha buceta, eu ficava imóvel no meu personagem tentando não deixar tão evidente que estava acordada, mas minha respiração me entregou. Sua língua estava bem lá dentro da minha rachinha quando soltei um gemido e ele ouviu; veio pra cima de mim beijando minha boca e roçando a cabecinha do seu pau no meu grelinho. 

Ele me fez levantar e ficar em cima dele, naquele momento eu já estava nua e sentada na altura de sua cintura, ele usava o celular para clarear e me fazer olhar pra sua pica. Caio guiava minha mão no seu pau e me fazia ver como ele tava duro por mim. Seu pau latejava na minha mão, a cabeça da pica babava tanto que ele passava no meu grelinho pra lubrificar. 

Ele enfiava os dedos na minha buceta, fazia movimentos circulares e eu ficava doida de tesão. Quando minha pepeca soltava meu melzinho ele fazia questão de lamber, comecei a ficar com medo do meu irmão acordar e flagrar a gente fazendo aquilo, mas Caio não se importava muito. 

Logo ele me fez roçar minha pepeca no seu pau, aquela jeba abria minha rachinha desde a minha entrada até meu grelinho, minha pepeca abraçava seu pau enquanto ele se contorcia na minha caminha pequena. Eu me sentia uma boneca sexual sendo arrastada por ele pra tudo que é canto e posição. 

Até que ele me colocou em seu colo pronto pra meter dentro da minha pepeca e eu nem tive a chance de recuar, a cabeça do seu pau já estava na minha entrada forçando a penetração e eu tive que aguentar. Caio entrou em mim e rompeu meu lacre, minha pepeca engoliu seu pau e ele começou a se movimentar dentro de mim bem rápido e forte. 

Enquanto ele metia eu sentia escorrer um líquido de dentro da minha bucetinha, eu não tinha certeza se era o leite dele ou meu melzinho. Não demorou muito pra ele gozar, Caio me fez engolir tudo e ainda limpar seu pau. Ele saiu do meu quarto e eu não tive forças para vestir minha roupa e deixei pra lá. Me cobri com um lençol e peguei no sono. 

No dia seguinte acordei com a mesma sensação que tive na madrugada, era Caio novamente no meio das minhas pernas com a cara atolada na minha pepeca chupando meu grelinho enquanto eu dormia. Eu ainda tava muito cansada pelo que ele tinha feito em mim na noite anterior e não tive forças pra acordar direito. 

Era muito cedo ainda e ele estava aproveitando o sono pesado do meu irmão para ir atrás de mim. Caio me chupou enquanto eu dormia mais uma vez, mas interrompeu bem mais cedo porque meu irmão acordou para ir ao banheiro então ele correu pra não ser pego no flagra. 

Acordei um tempão depois com o meu grelinho inchado e bem sensível, provavelmente por ele ter ido ao meu quarto depois de novo. Não sei porque, mas depois desse dia ele nunca mais apareceu lá em casa pra dormir ou pra visitar meu irmão, e quando nos víamos na rua ele malmente falava comigo. 

By - Sheillaxv

Comentários