Meu padrasto me chupou

Meu padrasto me chupou contos eróticos

meu padrasto gostoso
Meu padrasto safado me chupou

Eu tinha um machucado bem pertinho da minha pepeca e ele era a única pessoa na casa para me ajudar. Sempre tivemos uma boa relação, minha mãe o conheceu uns meses depois de se separar do meu pai e ele logo começou a frequentar a casa. 

Quando ele passou a dormir com a gente eu rapidinho me acostumei com a sua presença e nem me importava mais com as roupas indecentes que usava durante a noite pra dormir. Minha mãe também não ligava muito pra isso, ela confiava muito na minha inocência e na fidelidade do seu novo namorado. 

As vezes na madrugada eu escutava os dois trepando e de vez em quando me atrevia a ir espiar atrás da porta, o tamanho do seu pau me excitava e eu me tocava sempre imaginando ele dentro de mim. Algumas vezes fui flagrada por ele tocando uma siririca escondida no quarto, mas todas essas vezes ele fingia não ter rolado nada e nem me dedurava. 

Por causa desses segredinhos que ele guardava de mim eu fui me apaixonando cada dia mais por ele e até me pegava beijando o travesseiro fingindo que era ele. Eu ainda sentava no seu colinho nas brincadeiras de cosquinhas, mas eu só fazia isso porque sentia seu pau na minha bunda, e gostava mais ainda quando ele ficava duro atrás de mim e logo meu padrasto saía correndo pro banheiro tentando disfarçar. 

Ele costumava a dormir durante o dia pra trabalhar a noite e a gente acabava sempre ficando sozinhos em casa nesse horário. Quando ele dormia na sala e usava aquele shorts folgadinhos eu ia espiar seu pau pela beirada do short e ficava lá por um tempão admirando aquela pica. Uma vez ele me pegou fazendo aquilo, eu estava com a mão dentro da minha calcinha fazendo carinho na minha pepeca quando ele abriu os olhos e me pegou daquele jeito. 

Nesse dia eu corri pra dentro do meu quarto e fiquei lá por horas até quando ele foi pro trabalho, depois disso a gente só fez esquecer aquela cena e seguiu como se nada tivesse acontecido. Por uns tempos cheguei a esquecer essa tara que eu tinha pelo meu padrasto até que por algum motivo machuquei bem pertinho da minha buceta e fui pedir ajuda logo pra ele. 

Meu padrasto estava na sala assistindo o jornal e eu cheguei na frente dele pedindo ajuda e mostrando aonde tinha machucado. Quando ele me viu apontar pra minha buceta se assustou e ficou me encarando como se eu fosse doida, mas ele entrou no jogo e pediu pra ver mais de perto. Me deitei no sofá e arreganhei minhas pernas na sua frente deixando minha pepeca bem na sua cara. 

Sua cara de espanto me vendo daquele jeito era tão gostosa que eu esquecia até de explicar os machucados. Ele pedia pra eu guiar sua mão pra ele não tocar no lugar errado e eu fazia, daquela posição dava pra ver bem o meu grelinho e ele não perdia a oportunidade. Meu padrasto fez carinho e me disse que logo ficaria boa, mas que daria um beijinho só pra sarar mais rápido e eu deixei. 

Sua barba tocava minha pele e fazia um pouquinho de cócegas, ele usou isso pra me fazer continuar naquela posição. Não demorou muito pra ele tentar sentir o meu gosto, e quando isso aconteceu eu desejei que nunca mais parasse de passar a língua em mim. 

Ele começou a sugar meu grelinho e a deixar todinho dentro da sua boca, aquilo me arrepiava e me fazia quase gozar em sua boca. Por uns instantes segurei seu cabelo e pressionei sua cara na minha pepeca, eu estava gozando com tudo aquilo. Meu melzinho começou a escorrer pelo meu cu e eu logo vi seu pau duro dentro da cueca, ele me olhava enquanto acariciava seu pau e logo me fez sentar ao seu lado. 

Ele tinha acabado de me dar prazer e agora era a minha vez de fazer o mesmo por ele então eu fiz, ele botou sua pica pra fora e perguntou se eu queria fazer ele gozar também. Com as duas mãos segurei seu pau bem forte, ele latejava na minha mão. Punhetei seu pau e rapidinho ele me fez colocar sua piroca na minha boca. 

Seu jato de porra veio farto no meu rosto e me lambuzou inteira, melou um pouquinho o sofá e a gente teve que limpar antes da minha mãe chegar. Minha pepeca estava machucada e meu padrasto me chupou pra me ajudar; depois desse dia eu sempre ia atrás dele pra curar algum machucadinho na minha bucetinha. 

By - Sheillaxv

Comentários