Minha primeira siririca

Contos eróticos minha primeira siririca

minha primeira siririca gostosa
Minha primeira siririca: contos eróticos

Gostava muito de me tocar, curtia sentir aquele apertozinho na pepeca e logo em seguida um orgasmo intenso. Fazia isso sempre antes de dormir por baixo das cobertas, era mais gostoso ainda quando eu escutava o barulho de sexo vindo do quarto ao lado. 

Com um tempo fui tendo cada mais mais acesso livre a internet. Como eu passava bastante tempo em casa eu aproveitava os momentos que tinha sozinha para ver minhas coisinhas. Levei esse meu mal costume pra tudo que é canto. Na minha casa o pessoal não se importava muito com o que eu via na internet e nem procurava o histórico então eu não tinha aprendido ainda que deveria ser excluído. 

No final do ano eu sempre viajava pra casa dos meus tios, eu levava quase tudo pra lá inclusive meus maus costumes. Na casa dos meus tios o computador ficava no quarto do meu primo, e lá eu fui pega pela primeira vez tocando uma siririca. A primeira vez que usei seu pc já lotei de pornô; ele me olhava estranho depois de ter visto o que eu fazia. 

Então, um tempo antes das minhas férias terminarem, ele resolveu que era a hora de eu pagar o segredo que ele estava guardando. Estávamos sozinhos em casa nesse dia e ficaríamos a sós durante toda a manhã, eu acordei cedo nesse dia e fiquei de butuca esperando meu primo sair pra eu ver uns vídeos no pc. Mas nesse dia ele não saiu, ele se sentou ao meu lado no sofá e ficou puxando assunto. 

Sua barraca já tava armada e ele nem fazia questão de esconder, ele ficava me perguntando umas coisas de namoro e se alguém já tinha me encoxado até sair leite. O tom daquela conversa me deixava estranhamente com uma vontade de me tocar, aprendi a pressionar minha pepeca apertando minhas coxas bem forte e comecei a fazer isso enquanto a gente conversava. 

Meu priminho safado logo veio me perguntando se eu já tinha tocado minha primeira siririca e se eu tinha gozado. Eu fingi não saber o que era aquilo pra não parecer ousada demais e falei que não, mas ele sabia a verdade. Ele perguntava se eu gostava de ver sexo na internet e eu também negava, mas tudo isso tava registrado no histórico do seu computador. 

Naquele momento eu estava deitada de ladinho, tinha uma almofada entre minhas pernas que eu estava usando pra esfregar na minha bucetinha. Meu primo estava na minha frente me fazendo aquelas perguntas e com a pica tão dura que praticamente saltava pra fora do short. Ele rapidinho veio ficar atrás de mim, não lembro ao certo qual desculpa ele usou pra fazer isso, mas na época eu achei muito coerente. 

Dava pra perceber que eu usava a almofada da minha tia pra esfregar na minha bucetinha, mas na minha cabeça tava tudo muito bem escondido. Meu priminho assistia aquilo de camarote e cada vez mais me fazia perguntas pra eu ficar com mais tesão. Não demorou muito pra eu sentir ele chegando atrás de mim e encostando seu pau na minha bunda, ele justificou aquilo dizendo que era pra mostrar como fazia. 

Ele me abraçava, forçava seus dedos pra pegar nas minhas tetas, beijava meu pescoço e apertava tanto seu corpo contra o meu que eu sentia sua jeba pulsar na minha bunda. Ele logo veio querendo saber se eu queria que ele me mostrasse como tocar uma siririca. Ele sempre me chamou de atrevida e eu não queria parecer aquilo então respondi que não sabia o que era. 

Mas ele tava disposto a me ensinar e fazer em mim se eu quisesse, aceitei que meu priminho fosse meu professor na minha primeira siririca e abri minhas pernas esperando ele fazer em mim. O safado logo veio me fazendo escolher se eu queria receber minha siririca com os dedos dele ou com a cabecinha da sua pica

Eu já estava arreganhada aquela altura do campeonato, minha calcinha já estava longe e eu via o pau dele com a cabeça pra fora do short. Como uma putinha tímida apontei em direção a sua piroca e vi o sorriso de orelha a orelha no seu rosto. O priminho logo colocou pra fora o resto daquela tora dura e veio pra cima da minha bucetinha me ajudar com a minha primeira siririca

Ele esfregava aquilo no meu grelinho, minha pepeca molhada facilitada mais ainda; eu sentia que de vez em quando ele se descontrolava e forçava sua entrada no meu buraquinho, mas logo em seguida ele voltava. Fechei meus olhos pra aproveitar aquela sensação; era muito mais gostoso do que fazer com os dedos, meu grelinho ficava bem mais durinho. 

Não demorou muito pra eu gozar, minha pepeca sempre foi muito sensível e eu acabo gozando rápido, meu corpo inteiro tremeu naquela hora e o priminho percebeu. Logo em seguida ele despejou em cima da minha bucetinha, seu leite me melou todinha e escorreu pro sofá da mãe dele. Depois desse dia em que ele teve o trabalho de me ajudar com minha primeira siririca eu tive que retribuir o favor sempre que ele queria; e por bastante tempo ele cobrou o favor. 

By - Contos eróticos

Comentários