Visitei minha avó e o namorado dela se aliviou em mim

O namorado da minha avó esporrou na minha buceta contos eróticos

contos eróticos

Minha vó tem um certo fetiche por novinhos; depois que se separou do meu avô teve diversos relacionamentos e todos eles com homens muito mais novos que ela. Minha família até julga dizendo que ela tá procurando um moleque pra cuidar e isso afasta bastante todo mundo que raramente marca pra visitá-la. 

Mas isso nunca me incomodou; sempre apareço na casa dela para fazer uma visita e faço questão de saber de todos os seus namoradinhos. Eu nunca tive coragem de falar isso pra ela, mas alguns de fato só queriam um pouco do dinheiro dela, acho que apesar de nunca ter contado lá no fundo ela sabia também porque nunca mantinha  um namorico por muito tempo. 

Seu último novinho passava bastante tempo na sua casa, ele tava quase morando lá e por isso meus parentes se recusavam a ir lá ou marcar algo entre família por medo dele aparecer. Mais uma vez eu era a única a passar um tempo com minha vó, e ela é muito ativa durante o dia, sai sempre de manhã cedo para fazer suas coisas e só volta no final da tarde. 

O novinho que ela arrumou era pouca coisa mais velho do que eu e passava o dia inteiro dentro de casa. O cara acordava tarde e ainda passeava pela casa sempre muito a vontade mesmo quando tinha visita. Era desconfortável ver o namorado dela de cueca e as vezes até de pau duro. 

Eu não sabia o tipo de relação que aqueles dois tinha, não sabia se era só sexo ou se era apenas minha vó sendo trouxa de bancar ele, flagrei aquele cara algumas vezes tocando punheta dentro do quarto e deixando a porra no chão. Eu tive que limpar depois a casa toda pra minha vó não perceber o que seu namoradinho tinha feito, não sei porque me prestei a esse papel, mas eu não queria que minha vó pensasse que eu tava tendo algo com ele enquanto ela estava fora. 

Então quando ele percebeu que poderia deixar sua gala no chão que com certeza eu limparia depois passou a fazer isso sempre, cheguei até a encontrar uma calcinha minha dentro do quarto deles. Achei estranho encontrar uma calcinha minha ali e tava prestes a perguntar a minha avó se ela tinha lavado, mas depois percebi que ainda estava suja e desisti na hora de fazer isso. 

Naquele dia todo mundo foi dormir mais cedo, na madrugada o ronco da minha vó me despertou, ela tem um sono bem pesadinho, fiquei uns 10 min olhando pro nada. Logo ouvi um barulho esquisito no quarto que eu estava dormindo, a porta estava se abrindo e alguém tava entrando. 

O namorado safado dela estava invadindo minha privacidade, ele entrou no quarto e veio direto na cama que eu estava, ele não se deu ao trabalho de fazer aquilo em silêncio pra fingir no dia seguinte que nada tinha acontecido. Ele já veio direto procurando meus lábios e enfiando sua língua na minha boca, fiquei tão surpresa que mal consegui falar alguma coisa. 

Nos breves segundos que ele se desatracava dos meus lábios eu tentava alertar que minha avó estava no quarto ao lado, mas ele justificava que ela tava dormindo e continuava. Ele entrou no meu quarto já sem roupa e com o pau estralando de duro, ele esfregava aquilo em mim enquanto me beijava

Sem reação nenhuma acabei deixando ele me despir até ficar completamente nua. Já sem roupa ele montou em cima de mim fazendo um 69, ele chupava minha buceta enquanto penetrava seu pau na minha boca com força. Pedi perdão a minha vó em cada gemido que eu dava com a língua dele na minha pepeca, meu sentimento de culpa ia dando lugar a uma vontade incontrolável de sentar em seu pau. 

Não demorou muito pra ele tentar meter dentro de mim, quando começou a se movimentar lá dentro a cama quase nos entregou, ela fazia muito barulho então tivemos que parar de fazer ali. Coloquei ele pra fora de cima de mim e disse que tinha terminado, mas ele me segurou pela mão e me levantou da cama, me colocou deitada no chão gelado e se meteu entre minhas pernas. 

Seu pau novamente estava dentro de mim e eu relaxei, aproveitei cada centímetro do seu pau me comendo até gozar com ele dentro de mim. Minha pepeca apertou seu pau como se quisesse comer ele a qualquer custo, e logo em seguida o safado também gozou. 

Ele esporrou todo seu leite dentro de mim e só depois foi embora. No dia seguinte inventei uma desculpa tola e fui embora daquela casa; ainda não tive coragem de voltar, mas soube que uma outra prima minha estava indo pra passar uns dias. 

By - Contos Eróticos I Sheillaxv

Comentários