Viajei sozinha e virei depósito de porra

Virei depósito de porra de uns desconhecidos na viagem contos eróticos

contos eróticos

Era uma viagem entre duas cidade pacatas da minha região. Aquela viagem duraria horas dentro de uma doblo relativamente velha. Logo no início do percurso tinha bastante gente dentro do carro, mas no decorrer da viagem muita gente foi ficando no meio do caminho. 

Faltava pouco mais de 1 hora para chegarmos ao destino; eu iria descer na última parada então teria de ficar ali até o final. No carro comigo ainda havia 2 homens sem contar o motorista, eles pareciam rir de alguma coisa enquanto olhavam pra mim, tentei ignorar e focar apenas na música que estava escutando no fone de ouvido. 

Até que um desses homens tirou um de meus fones e disse que eu ficaria surda de tão alto que estava. Ele disse aquilo rindo e eu encarei como uma brincadeira e retribui com outro sorriso. Logo depois ele puxou um papo perguntando para onde eu tava indo e com quem iria me encontrar, eu respondi tudo e continuei a conversa para ser gentil. 

Suas perguntas eram meio íntimas demais depois de um tempo, ele queria saber se eu namorava ou se tinha algum ficante, depois ficou falando que tinha me achado muito bonita. Ele era todo grandão e praticamente me olhava de cima para baixo, então quando ele colocou a mão na minha coxa me senti fraca demais para tirar e acabei deixando. 

Acho que ele entendeu aquilo como um sinal de que poderia avançar, mas não era exatamente isso que eu queria fazer, eu só estava sendo até certo ponto gentil. O outro rapaz estava nos observando, o que conversava comigo me pediu um beijo, mas eu me recusei por sentir vergonha...ele insistiu e disse que seu amigo não ligava. 

Fui compelida a aceitar um beijo na bochecha que logo virou um longo beijo de língua na frente daquele homem. Enquanto eu o beijava não resisti em olhar pro outro rapaz, ele ainda nos encarava e segurava no pau apertando com força. 

Interrompi nosso beijo quando vi aquilo, mas ele não queria parar e continuava a me puxar pra perto dos seus lábios, me afastei dele ao máximo que pude até grudar no cantinho do carro, ali eu não tinha pra onde correr e ele se aproveitou daquilo pra ficar em cima de mim. 

Aquela posição me deixava quase deitada; senti ele colocando minha perna em cima da dele e justificando que era pra eu ficar mais confortável ali, ele guiava minha mão em cima do seu pau que aquela altura tava bem duro. Fiz carinho só na cabecinha até que senti sua mão tentando achar minha bucetinha, tentei tirar sua mão dali mas ele insistiu e eu arreguei. 

O moço assistia tudo aquilo quase colocando a pica pra fora e se masturbando, o motorista não parava de olhar pelo retrovisor. Num movimento rápido ele me colocou de vez em cima do seu colo, colocou seu pau pra fora e seu outro amigo o ajudou a tirar minha roupa. 

Da cintura pra baixo eu estava nua e completamente envergonhada, o pau dele pra cima logo procurou minha buceta e entrou de vez dentro de mim. Os buracos na pista facilitavam sua vida que nem precisava se mexer muito pra me comer, involuntariamente eu cavalgava no seu pau mesmo quando tentava ficar parada. 

Seu amigo já estava com o pau pra fora e se masturbava vendo aquilo tudo, percebi que o dele era bem maior do que aquela que eu estava sentada. Aguentei o pau daquele homem dentro de mim até sem querer gozar, eles riram de mim, me chamaram de vagabunda e se descontrolaram. 

Minha buceta tava bem sensível quando aquele cara gozou em mim, saí de cima dele ainda expulsando porra da pepeca quando o outro me colocou no seu colo. Meu grelinho já estava doendo aquela altura porque eu tinha acabado de gozar, o segundo pau era era maior e ele era mais violento. 

Ele botou minhas tetas pra fora e o motorista não parava de olhar meus peitos pulando enquanto cavalgava em cima dele. Tomei pela segunda vez um jato de porra dentro de mim, me lavou inteira por dentro e fiquei ali em cima até seu pau ficar mole. 

Quando levantei minha buceta começou a expulsar o leitinho daqueles dois desconhecidos, ainda faltava uns minutos pra chegarmos no destino e eu tive que ficar ali sendo observada como uma putinha. 

By - Contos Eróticos I Sheillaxv

Comentários