Chuparam minha buceta no beco

Deixei que chupassem minha pepeca num beco contos eróticos

contos eróticos


Levou muito tempo para eu ser aceita no grupinho de rolê da minha rua, os mais velhos controlavam quem poderia participar dos joguinhos no final da tarde e eu sempre ficava de fora por ser recém chegada. Minha família e eu tinha acabado de mudar e eu estava sedenta tentando encontrar um novo grupinho. 

Fiz amizade logo de cara com uma ou outra vizinha, mas não era a mesma coisa. Quando o sol esfriava e eu escutava aquela gritaria de gente na rua se divertindo aquilo me matava de inveja. Aos poucos fui tentando me aproximar de uma menina que conhecia esses 3 garotos que mandavam nos demais, ela conseguiu me colocar numa roda de conversa numa pracinha e eu tentei me enturmar ali. 

Tive que aguentar as piadinhas sobre eu ser de fora o tempo inteiro e sem reclamar pra que pudesse ser aceita. Ao decorrer do tempo uns foram indo embora e eu acabei sobrando com Pedro e Tiago, eles eram quem mais me interessava ali pois poderiam me chamar pra jogar e todos acatariam sem reclamar. 

Entre eles parecia ter uma certa hierarquia e o Pedro dava a palavra final, eu toquei no assunto de me deixarem participar dos joguinhos no final da tarde e o Pedro me veio com uma de que eu teria de participar de umas provinhas antes. Perguntei o que era, mas eles só estavam de sacanagem comigo; inventaram na hora umas coisas bobas de teste de confiança e lealdade. 

As regras era manter em segredo tudo o que acontecia entre a turma e como eu queria muito entrar acabei aceitando, mas ainda tinha o tal teste que eu deveria fazer. Eles me levaram até um beco que ninguém passava porque era cheio de mato e buracos, ali eu fui vendada e tinha que confiar neles. 

Pedro disse que colocaria algo na minha mão e eu teria que apertar fazendo carinho, enquanto eu acariciava aquela coisa eu escutava o Pedro gemendo e uns risos do Tiago. Fiquei uns minutos fazendo aquilo até que Pedro tirou minha mão dali e logo veio o Tiago me pedindo a mesma coisa, o dele parecia maior e mais grossa. 

Enquanto eu fazia carinho senti o Pedro vindo atrás de mim e me abraçando, perguntei se fazia parte do teste e ele me respondeu que sim, mas eu sentia seu pau na minha bunda me encoxando. Eu sabia que ele estava se aproveitando do meu rabo, mas fiquei quietinha pra ser aceita logo. 

Quando terminei de acariciar eles me disseram que tinha mais uma coisa quando perguntei o que era eles me fizeram prometer que aquilo não sairia dali. Fiquei curiosa e concordei, mas antes de finalmente me contar qual seria meu próximo teste ele me fizeram aceitar antes de eu saber o que era. 

Pedro veio me contar bem pertinho do meu ouvido que eu teria que deixar eles chuparem minha bucetinha, ele disse aquilo quase sussurrando e foi tão quentinho que me arrepiou. Levei um certo tempo para processar aquilo; mas eu já tinha aceitado antes deles me contarem. 

Eu ainda podia tirar o pano que cobria meu rosto e sair correndo dali pra nunca mais voltar, mas enquanto eu tentava enxergar pela única fresta que o pano deixava livre fui desabotoando meu short. Abaixei minha calcinha até um pouco acima do meu joelho e abri um pouquinho minhas pernas, senti uma respiração ofegante em cima da minha pepeca, mas não consegui descobrir quem era. 

Logo em seguida sinto uma sugada forte no meu grelinho, parecia que ele queria me colocar pra dentro dele. Como um gatinho esfomeado ele me chupou; sua língua passava em cima do meu grelinho e eu sentia meu corpo todo estremecer, sua inexperiência deixava tudo muito mais gostoso. 

Enquanto um me chupava eu tinha que fazer carinho no outro, eu ainda estava de olhos vendados quando senti minha mão melada, depois daquilo eles trocaram de lugar. Senti uma boca nova me sugando e logo minha outra mão ficou ocupada. Depois de pouquinho tempo fazendo aquilo senti novamente um melado na minha mão enquanto ouvia um gemido tímido ao meu lado.

Eles colocaram minha calcinha e meu short no lugar antes de tirar aquele pano dos meus olhos. Olhei imediatamente para as minhas mãos e vi aquela coisa branca grudada em mim, tinha um sorrisinho no rosto de cada um. Eu finalmente pude participar dos joguinhos da minha rua, mas sempre tinha alguém me levando pro beco. 

By - Contos Eróticos I Sheillaxv

Comentários