Eu fazia agachamento no colo do padrasto

Meu padrasto me colocava para alongar em cima do seu pau contos eróticos

histórias eróticas ele me comeu

Ele me chamava pra fazer exercício sempre que estávamos sozinhos, me mandava colocar meu short de lycra bem apertadinho e começava a me alongar pra eu não me machucar. Na série de alongamento ele levantava minhas mãos para o alto e segurava meus peitos apertando eles. 

Então ele ia descendo sua mão pela minha barriga até chegar na minha virilha, quando tocava no capozinho da minha buceta ele ficava falando que eu tava muito tensa e que teríamos que nos alongar mais um pouco. Nesse momento a série de alongamentos já ia pro chão, meu padrasto me deitava em cima de um colchão velho e arreganhava minhas pernas o máximo que conseguia. 

Sua mão sempre descansava em cima da minha buceta e as vezes sentia ele dedilhando minha pepeca por cima da minha roupa, a coceirinha era gostosa e na maioria das vezes eu saía pra secar minha bucetinha que ficava molhada com aquilo. 

Meu padrasto sempre queria que eu me estirasse ao máximo então ele me ajudava com isso, depois do carinho na buceta ele se encaixava no meio e colocava uma das minhas pernas no alto da sua cabeça. Seu pau descansava em cima da minha buceta por uns minutos, as vezes ele movimentava seu quadril ali em cima e eu sentia sua pica roçando na minha pepeca. 

No próximo alongamento era pra ver se eu aguentava ele em cima de mim, quando fazíamos aquela posição eu sentia todo seu peso em cima de mim, seu pau ficava fazendo uma barraca no short e acabava entrando entre minhas pernas. 

Em cima de mim ele só movimentava seu quadril e perguntava se tava muito pesado, as vezes ele se descontrolava e mexia rápido demais e então eu pedia pra parar. Ele já tinha me ajudado a me alongar e agora era a vez dele, minha posição preferida era quando ele me colocava de costas pra parede bem grudadinha e grudava seu corpo no meu. 

Aquela posição era a mesma de quando estávamos deitados no colchão, mas desse outro jeito não me machucava mesmo quando ele se movimentava rápido. Um mero detalhe era que eu não poderia olhar pra baixo ou o alongamento não iria funcionar pra ele, desse outro jeito parecia que seu pau ficava pra fora porque eu sentia direitinho no meio das minhas pernas. 

Meu short atrapalhava um pouco minha certeza de que era realmente sua pica no pelo, mas quando eu fechava bastante minha perna uma na outra eu sentia ele pulsar ali dentro. Quando a série de alongamentos finalizava a gente mudava pros exercícios de verdade, mas dessa vez a gente tirava tudo da cintura pra baixo pra não incomodar. 

A gente sempre fazia o exercício do agachamento e era o meu preferido, meu padrasto deitava no colchão velho e eu ia pra cima dele sentar; minha pepeca encaixava direitinho no seu pau e então começávamos. Meu quadril começava a se movimentar em cima dele, eu ia pra frente e pra trás deslizando na sua piroca. 

Chegava ao ponto de eu ver seu pau brilhando de tão molhadinho que minha buceta ficava. Depois de um tempo me movimentando daquele jeito eu sentia minha buceta coçar bastante, mas não era coceira de enfiar as unhas; era a de roçar cada vez mais a buceta no pau. 

Quanto mais coçava mais rápido eu ia pra frente e pra trás em cima dele, meu padrasto fechava os olhos que até esquecia de me orientar no exercício. Por uns instantes ele não conseguia falar nada apenas soltava uns gemidos abafados, então depois de um tempo esfregando minha pepeca na pica do meu padrasto eu sentia um choque intenso no meu corpo. 

Logo em seguida eu tinha a sensação de cansaço e ficava bem molinha, meu padrasto sempre me observava quando eu tava tendo meu choquinho e quando eu terminava ele soltava sua porra da pica. Seu leite melecava minha buceta toda, mas era gostoso esfregar minha buceta no seu pau depois que ele tinha gozado. 

By - Contos Eróticos I Sheillaxv

Comentários