Meu treinador me comeu

Meu treinador safado contos eróticos

contos eróticos trepando no treino
Contos eróticos: trepando no treino

Sempre gostei muito de futsal, adorava jogar no colégio e era muito boa nisso. Até tentei levar a sério quando cheguei no ensino médio, mas fui diminuindo o ritmo com um tempo. Nessa época contrataram um professor de educação física pra treinar a gente, tínhamos espaço de sobra e um ótimo treinador. 

Ele era diferente dos outros, gostava de ter todo mundo muito próximo dele e sempre brincava com todo mundo. Nunca escondi de ninguém a tara que eu sentia nele, eu sabia que ele era casado e tinha filhos, mas mesmo assim se tivesse oportunidade daria pra ele com certeza. 

Por um tempo rolou um boato de que ele teria comido uma aluna quando ainda não era casado; isso me fez morrer de inveja da menina por não ter sido eu. Mas em um dia finalmente pude realizar meu desejo daquele homem, eu tinha me machucado durante o jogo e acabei sendo a última a ir pro banho. 

Meu treinador super preocupado fez questão de me ajudar com o gelo no meu pé, eu mal conseguia apoiar no chão direito então ele tinha que me ajudar em tudo. As meninas do time já sabiam que eu tava fazendo um pouco de manha só pra ele cuidar de mim, então nem se preocuparam com todo aquele drama que eu fazia, muito pelo contrário; quando perceberam foram as primeiras a saírem dali pra nos deixar a sós. 

Ele fez massagem no meu pé, segurou a bolsa de gelo, me ajudou a me preparar pro banho... nessa última em especial achei que ficaria nua no banho enquanto meu treinador  ensaboaria meu corpo, mas isso não rolou. Infelizmente ele teve a brilhante ideia de me banhar com a roupa mesmo.

Achei por bem tirar meu sutiã porque não queria levar ele molhado pra casa, ele virou o rosto quando comecei a tirar e apenas ficou ao meu lado se certificando que eu não iria cair. Durante um bom tempo ele tentou manter seus olhos pra longe do meu corpo principalmente quando meus peitos começaram a ficar expostos naquele uniforme transparente. 

Provoquei meu treinador safado até ele me comer

histórias picantes no treino
Contos eróticos

Os biquinhos dos meus peitos saltaram quando comecei a me ensaboar e ele não resistiu em não olhar, eu facilitava ao máximo sua visão principalmente quando tinha que lavar minha pepeca. Pedi ajuda pra passar o sabão nas minhas costas e ele não recusou, suspendi minha blusa até o topo, meus peitos ficaram totalmente pra fora e esse era o sinal verde que ele teria pra me comer. 

Suas mãos tiveram destino certo naquele momento e foram direto pras minhas tetas, ele me encoxou por trás e me apalpou. Sua calça de academia não segurava sua piroca dura, sentia colando na minha bunda quase me furando por cima da roupa. Virei de frente pra que ele pudesse ter uma visão melhor de onde passar o sabão, passou tanto a mão nas minhas tetas que o sabonete quase sumiu com aquilo. 

Logo ele veio abaixando meu short e minha calcinha, levantei minha perna o mais alto que podia pra ele ver minha pepeca. Foi naquele momento que meu treinador perdeu o controle e me levou no colinho até o canto mais escondido do banheiro, ali no cantinho ele colocou sua piroca pra fora, estava armado até o talo, fiquei hipnotizada com a grossura daquela coisa. 

Ele me beijava enquanto roçava a cabecinha da sua piroca no meu grelinho, aquilo era tão bom, quando eu estava prestes a gozar ele parava e me deixava na vontade. Ficamos brincando de roçar daquele jeito por bastante tempo até eu reclamar que minha buceta estava doendo de tanta vontade de gozar acumulada, então ele parou de provocar e deslizou seu pau pra dentro de mim

Sem proteção alguma deixei que entrasse em mim, a dor no pé nem sentia mais, minha buceta contraía no seu pau como se quisesse comê-lo a qualquer custo. Em pé mesmo naquela posição eu gozei, mas ele não parou de me comer, eu estava exausta e pronta pra cair dura no chão, mas ele se recusava a me soltar. 

Até que depois de um longo tempo entrando e saindo da minha buceta ele me faz descer de vez de joelhos no chão, aquela brutalidade chegou a me machucar um pouco. Ele continuou em pé na minha frente e me colocou pra mamar seu pau, pouco tempo depois sinto o jato de leitinho quente direto na minha garganta, pra não fazer desfeita engoli tudinho e limpei o restinho que tinha saído da minha boca. 

Ali em pé na minha frente e com o pau pra fora ele me olhava sem acreditar muito no que a gente tinha feito, saiu do banheiro sem dizer uma palavra. Acho que a foda ajudou a curar a dor do meu pé porque no final da trepada nem sentia mais dor. 

By - Contos eróticos I Sheillaxv

Comentários