Me pegou na siririca

Me pegou na siririca contos eróticos

Flagrada me masturbando contos

Nessa época eu ainda fazia meu trabalhos da escola numa lan house, não tinha computador em casa e tampouco internet. Eu sempre ia com uma amiga e cada uma ficava com um computador, tinha um pouco de privacidade, era tipo umas cabines que a pessoa entrava e ficava lá até o tempo que o dinheiro dava. 

Quando terminava o moço batia na porta pra avisar que era hora de sair, nesse tempo eu já tinha um certo costume de ver umas revistas pornô que achava pela casa. Meu pai guardava umas no colchão e no armário do meu irmão tinha umas revistas bem picantes também, eu sempre ficava escondida pra ver quando estava sozinha, passei a me masturbar vendo aqueles homens caralhudos comendo uma pepeca bem apertada

Quando meu pai começou a me dar dinheiro pra ir na lan house eu fiquei na curiosidade de pesquisar essas revistas na internet também, eu queria ver vídeos de sexo; queria ver um pau de perto e sentir a textura dele na minha mão. Teve um dia que minha curiosidade foi tanta que eu não aguentei me segurar e acabei pesquisando, eu não sabia que o dono da lan house tinha acesso ao nosso histórico em tempo real nem que ele ficava vigiando nosso conteúdo sempre. 

Na inocência abri o primeiro site pornô que apareceu na pesquisa, dei de cara com uma pica enorme e grossa pulando na tela do computador, logo minha buceta deu sinal de vida e eu me interessei a ver o resto. Fui descendo aquela página e a cada vídeo que passava sentia vontade de me tocar, tive que me aliviar ali mesmo. 

Coloquei minha cadeira mais perto da porta pra que se alguém abrisse desse tempo de eu fechar tudo. Minha amiga naquele dia estava na cabine ao lado da minha fazendo nosso trabalho, eu deveria tá adiantando minha parte, mas eu estava vendo vídeos de sexo. 

Minha mão estava enfiada dentro da minha calcinha, eu tava tocando meu grelinho fazendo pressão e acariciando enquanto assistia um homem pirocudo enfiando o pau numa bucetinha, aquilo me dava tanto tesão que chegava a doer. Quando senti que meu orgasmo estava vindo eu me desliguei da porta e me concentrei apenas na minha siririca, por uns 5 minutos me mantive hipnotizada na masturbação

Foi tempo suficiente pro rapaz da lan house abrir uma gretinha da porta da cabine onde eu estava e me assistir gozando. Aquela altura eu já estava toda esparramada em cima da cadeira tentando controlar minha respiração, quando gozei veio um alívio tão grande que se deixasse teria dormido ali mesmo. 

Mas fechei a página e tava pra sair quando olhei pra porta e vi o moço ali parado me olhando. Meu corpo inteiro gelou na hora, eu não sabia a quanto tempo eu estava ali e nem o que ele tinha visto, mas pela cara dele com certeza sabia o que eu tava fazendo. 

Fiquei parada olhando pra cara dele e ele pra minha quando percebo ele entrando um pouquinho na cabine que eu tava, ele não entrou muito, metade do seu corpo ficou pra fora, mas aquilo foi o suficiente pra ele esticar sua mão e guiar ela até minha buceta. Ele me tocou, dedou minha xoxota que tinha acabado de gozar na sua cadeira, fiquei inerte na frente dele; não conseguia dar um passo nem mesmo falar algo. 

A minha vergonha era maior do que minha força de sair correndo dali e ele se aproveitou disso; continuou me tocando enquanto eu ficava parada. Quando ele tentou enfiar sua mão por dentro do meu short escutei minha amiga me chamando ao lado, o tempo dela tinha acabado e estava na hora de irmos embora. 

Assim que escutou a voz dela ele tirou sua mão da minha pepeca e fingiu estar desligando o computador, saí dali na expectativa de nunca mais voltar naquele lugar, mas eu voltei. Eu estava sedenta pra sentir uma piroca entrando em mim, queria fazer aquela mesma coisa dos vídeos que assisti. 

No dia em que voltei lá eu fiquei até o final do dia, quando já não havia mais ninguém na lan além do moço e eu; ele fechou as portas da frente e nos trancafiou ali dentro. No último clique do cadeado sendo trancado senti uma pontada tão forte no meu grelinho que parecia que alguém tinha mordido minha pepeca. Usei aquela mesma cabine pra deixar o rapaz da lan house comer minha buceta apertada. 

By - Contos eróticos I Sheillaxv

Comentários