Gozando na casa do vizinho

Meu vizinho me comeu contos eróticos

gozando dentro
Contos eróticos gozando dentro

Ele morava aqui do lado, era solteiro e a casa vivia sempre muito silenciosa. O pessoal aqui em casa dizia que ele era um homem muito estranho pra idade. Minha mãe sempre tentando fazer amizade com todo mundo vivia chamando ele pra almoçar aqui em casa, mas ele nunca aparecia, sempre tinha algo do trabalho para resolver. 

Até que um dia ele apareceu para um jantar, era época de São João e aparentemente ele não conseguiu inventar uma desculpa pra se livrar. Logo de cara finalmente descobri seu nome verdadeiro, era Moisés, não tinha nenhum relação com o apelido que ele tinha na rua; a gente chamava ele de Duda.

Passei a noite inteira conversando com ele tentando descobrir o que tanto ele fazia em casa todos os dias, acabei não descobrindo, mas criei uma certa intimidade. Ele não fazia meu tipo de homem, parecia meio desproporcional, um homem grande como ele e musculoso, porém sem nenhum traquejo social. 

Moisés tinha o porte físico de um garanhão no cio, mas tinha a timidez de um adolescente. Eu curtia homens mais velhos e atirados, desencanei dele assim que começamos a conversar e eu percebi quem ele era. Mas no final da noite, quando todos estavam se arrumando pra ir para suas casas minha mãe começou a distribuir pedaços de bolo para que levassem para casa. 

Moisés acabou saindo de fininho sem receber sua parte e minha mãe não poderia deixar isso barato. Logo recebi a tarefa de levar o bolo dele no dia seguinte, fui lá na parte da manhã, não tinha mais ninguém na minha casa, todos tinham saído para o trabalho logo cedo e eu fiquei. Ajeitei um pote e fui do jeito que tinha acordado bater na porta dos fundos do vizinho, minha roupa de dormir não era tão decente assim. 

Era uma blusinha quase transparente, dava pra ver nitidamente os biquinhos dos meus peitos, meu short era fininho e bem curto, fui lá daquele jeito mesmo, era pra ser bem rapidinho então não me importei. 

Moisés levou um certo tempo para abrir a porta, fiquei uns 5 minutos parada nos fundos da sua casa esperando ele abrir, quando ele apareceu na porta percebi uma carinha de espanto olhando pro meu corpo. Ele pediu pra eu entrar e colocar em cima da mesa, enquanto eu caminhava em direção a cozinha percebo seus olhares indo direto pros meus peitos. 

Aquilo me excitou tanto que não resisti em puxar um papo aleatório, aquela conversa tosca foi se prolongando até eu ser convidada pra tomar café com ele. Sempre fui muito desastrada e deixei um pouco do café derramar na minha blusa, muito prestativo ele veio me ajudar a limpar e me acompanhou até seu banheiro. 

Dentro daquele cômodo apertado senti ele roçar seu pau na minha bunda enquanto procurava um paninho no armário, meu shortinho fino facilitava mais ainda as encoxadas. Enquanto ele passava um pano úmido na minha blusa sinto os biquinhos do meus peitos ficando durinhos, então ele foi se aproveitando até deixar sua mão segurando minha teta. 

Já não dava mais pra esconder o tesão, ele com sua barraca armada encoxando minha buceta pela frente e meus peitinhos gritando para serem chupados. Deixei a alça da minha blusinha terminar de cair e colocar à mostra minha teta, devagarinho vi Moisés encostando seus lábios nos meus peitos, ele sugava e mordia me deixando toda marcada. 

Gozando na casa do vizinho

safada contos eróticos
Contos eróticos meu vizinho

Minha buceta aquela altura já estava pingando, ali mesmo fui me despindo, quando saí do seu banheiro eu já estava nua e completamente a mercê do vizinho safado. Ele era forte, me pegava no colo e me fazia sentir uma bonequinha prestes a ser usada. 

Ele me acompanhou até o sofá e me colocou sentada de pernas bem arreganhadas, então ficou de joelhos na minha frente e enfiou sua cabeça entre minha pernas. Ele me chupava sugando todo meu melzinho, me derreti em sua boca e acabei gozando

Mas ainda não tinha terminado, agora era a minha vez de dar prazer pro meu vizinho safado, quando pensei em levantar ele me agarrou do sofá me suspendendo, nem parecia aquele homem tímido que eu havia conversado na noite anterior. Em seu colo e prestes a sentar no seu pau tive a sensação de que não aguentaria tudo aquilo dentro de mim, mas fui sentando e torcendo pra não me rasgar. 

Parecia que tinha uma mão tentando penetrar minha buceta, mas aguentei até entrar tudo. Cravada em seu colo rebolei como uma puta no cio, eu tinha a sensação de estar sentada num monstro pirocudo. Meus peitos pulavam na medida que cavalgava em cima dele, foi tudo tão rápido que não lembrei de usar camisinha, me dei conta da merda que tava fazendo quando senti seu leite invadindo minha buceta. 

Mas já era tarde demais pra chorar pelo leite derramado, quando saí do seu colo minha buceta estava pingando porra e latejava como se estivesse sendo penetrada pela primeira vez. 

Voltei procurando minha roupa no seu banheiro e me vesti, no caminho pra casa senti seu leite escorrendo pela minha perna, nesse dia passei o resto do dia deitada pra não ter que justificar meu andar manco. 

By - Contos eróticos I Sheillaxv

Comentários