Chupei meu primo enquanto ele dormia

Chupei meu primo tímido enquanto ele dormia contos eróticos

boquete no primo safado
Contos eróticos boquete

Sempre tive muito tesão acumulado, eu me escondia pra me masturbar praticamente o dia todo, sempre tinha algo ao meu redor me excitando. Naquela época até um beijo inocente entre namorados me deixava com tesão, e aqui em casa nesse tempo tinha bastante casalzinho jovem ouriçados pra fuder o tempo todo. 

Meu primo Misael passou uns tempos morando na minha casa, ele veio pra trabalhar na minha cidade e precisava de um lugar pra ficar até finalizar o contrato. Ele tinha uma namoradinha e sempre trazia ela aqui nos finais de semana, minha casa ficava num bequinho que dava acesso a rua principal, quando a noite batia tudo ficava bem escuro. 

O lugar era ideal pros casais, meu primo ficava ali com a namorada quando meus pais estavam em casa, eles queriam privacidade, mas meu primo era muito envergonhado de levar ela pro quarto, ele dizia que era falta de respeito fazer isso na casa dos outros. 

As vezes eu escutava meu pai brincando com ele dizendo que ele morreria de pau duro, claro que tudo isso bem longe da minha mãe porque ela não gostava dessas brincadeiras com conotação sexual. Depois que escutei isso comecei a prestar mais atenção ainda no meu primo, ele vivia realmente de pau duro e piorava quando a namorada estava aqui. 

Uma vez fiquei escondida na varanda de cima da minha casa vendo eles dois namorarem e flagrei ele roçando o pau atrás dela, aquilo acabou comigo, foi nesse dia que aprendi a tocar siririca em pé, antes eu só conseguia deitada. Naquela noite, depois que a namorada dele tinha ido embora ele foi dormir mais cedo, Misael tem um sono super pesado...as vezes eu ia lá perturbar ele até tarde da noite e quando ele pegava no sono nada acordava aí eu tinha que voltar pro meu quarto. 

Mas naquele dia ele dormiu muito mais cedo, o resto do pessoal de casa também, eu fiquei acordada e fui mexer um pouco no computador que ficava no quarto que o Misael dormia. Era quase meia noite, a casa tava mega escura e no quarto apenas a luz do computador clareava o lugar. 

Eu olhei pra trás pra me certificar que ele estava realmente dormindo e dei de cara com o pau do Misael montando uma barraca no seu short. Seu pau tava pra cima, dava pra ver um pouquinho dele pela abertura do short que era folgadinho, as vezes ficava mexendo sozinho, fiquei vidrada naquilo sem conseguir parar de olhar. 

Minha bucetinha logo deu sinal de vida e eu me acariciei por cima da calcinha, mas a minha maior curiosidade era ver seu pau de perto, eu sabia que ele tinha sono pesado então criei coragem e cheguei mais perto dele. Naquele momento eu estava super nervosa, tava respirando pela boca e morrendo de medo de ser flagrada, mas minha curiosidade era muito mais forte que meu medo então aproximei meu rosto da sua pica e cheirei. 

Seu short de dormir folgadinho facilitava tudo, nem precisava colocar pra fora pra ver ou pra sentir seu cheiro, mas aquilo não era suficiente pra mim. Criei coragem de onde não tinha pra tocar nele, quando encostei minha mão no seu pau ele se mexeu, aquilo me assustou e eu parei, eu olhei pra cima e meu primo ainda estava de olhos fechados. 

Mais uma vez eu tava ali mexendo com cobra, eu finalmente consegui envolver minha mão na sua pica, sentia ele pulsar e de vez em quando ouvia um gemidinho. Já tinha visto um boquete no pornô e resolvi fazer o mesmo no pau dele, comecei passando minha língua na cabecinha da sua pica, tinha um gosto incrível e o cheiro era melhor ainda. 

O short começou a atrapalhar minhas chupadinhas então eu coloquei ele pra fora, depois de uns minutos mamando meu priminho olhei pra cima e quase morri do coração quando vi os olhos do Misael quase abertos. Eu não sei se ele estava acordado ou se realmente dormia daquele jeito, parecia estar aberto e ao mesmo tempo fechado, mas ele não se mexia, só tinha uma frestinha de olho aberto. 

Ele não disse nada então continuei, passei minha língua nas suas bolas e voltei mamando até sentir um jato de porra de uma vez na minha boca. Naquela hora seu gemido foi muito mais alto, fiquei com medo de acordar meus pais com aquilo, ele gozou e virou de lado. 

Com a boca cheia de porra ainda desliguei o computador só puxando da tomada, corri pro banheiro pra cuspir seu leite e fui pra minha cama dormir. Nunca descobri se de fato ele dormia ou se fingiu aquilo pra ver até onde eu ia.

By - Contos eróticos I Sheillaxv

Comentários