Aprendendo a chupar pica

Aprendendo a chupar pica na roça contos eróticos

chupando pica
Aprendendo a mamar contos eróticos

Todas as experiências mais gostosas da minha vida se passaram num lugar estranho, quando paro pra lembrar dessas coisas e dos lugares onde aprendi a fazer sempre acho inusitado. Faziam em mim em umas casas abandonadas, no meio do mato, nos fundos da casa de alguém ou até mesmo num quartinho de tralhas dentro da casa de alguém. 

Sempre vinham com a ideia de me ensinar a fazer uma coisa gostosa ou pra me mostrar algo e eu ia; eu os seguia como uma gazela saltitante fingindo que era a minha primeira vez fazendo aquilo. Eu gostava do cuidado que tinham comigo quando imaginavam serem os primeiros, me tratavam como uma princesa prestes a ser penetrada

Minha melhor lembrança é do Antonio, ele ajudava meu pai nas tarefas pesadas da roça, eu era apaixonada nos olhos dele, era um azul meio verde que me deixava louca. Nunca escondi a tara que tinha nele, vivia contando pras minhas amigas que queria ser sua namorada, até que um dia chegou aos seus ouvidos, desde então ele passou a me tratar diferente. 

Ele me olhava de longe enquanto trabalhava com meu pai, as vezes passava por mim e soltava uns beijinhos e cada dia mais eu ficava apaixonada. Sem querer espalhei um boato de que ele era meu namorado e isso também chegou até ele...um dia, quando meu pai precisou sair e deixou ele cuidando de tudo sozinho, ele veio até mim perguntar sobre a fofoquinha que eu tinha espalhado. 

Fiquei nervosa na hora, tentei negar e fingir que não tinha sido eu, mas não adiantou. Antonio tava parado em pé na minha frente, tava sem camisa e usando um short de jogar bola, eu via a marca do seu pau por cima da roupa, mas o momento não era apropriado pra ficar reparando nisso. 

Ele me mandou levantar e me encostou na parede, ficou falando que agora eu ia ter que beijar ele pois era meu namorado, quando cheguei perto ele inclinou seu quadril pra frente e seu pau roçou um pouco na minha barriga. Ele riu e me chamou pra ir de novo, mas dessa vez antes que meu corpo tocasse no dele ele se abaixou um pouquinho e me abraçou, ele foi me guiando até uma parte mais alta do chão e me deixou ali em cima. 

Seu pau agora ficava no meio das minhas pernas, minha saia bem fininha fazia parecer que eu estava nua. Antonio enfiou sua língua na minha boca e me beijou por uns minutos, por dentro eu estava tremendo e morrendo de nervosismo, eu seguia minha língua na boca dele tentando acompanhar seu ritmo. 

Eu sentia ele se aproveitando de cada parte do meu corpo, ele apalpava minha bunda, meus peitos, tentava enfiar seus dedos no meu cuzinho e tudo isso eu deixava meu namoradinho fazer. Quando ele parou de me beijar ficou me abraçando e olhando nos meus olhos, eu ficava envergonhada com aquilo e desviava o olhar pra outro canto. 

Com um sorrisinho no canto da boca ele perguntou se eu tava sentindo seu pau roçando na minha buceta, eu confirmei que estava sentindo sim e ele perguntou se eu queria chupar um pouquinho seu pau. Envergonhada tive que mentir pra ele dizendo que não sabia fazer aquilo, mas ele me disse que iria me ensinar, então a gente sentou no chão perto da parede e ele colocou seu pau pra fora. 

Tava bem duro e pulsando quando coloquei minha mão, ele falava pra eu chupar como se fosse um picolé só que sem usar os dentes. Não era muita novidade pra mim, mas eu resolvi seguir suas instruções, era gostoso o carinho que ele fazia em mim enquanto eu chupava seu pau. 

Ele segurava meu cabelo pra não atrapalhar e ficava mostrando onde eu deveria passar minha língua, chupei suas bolas e senti o gostinho da sua babinha. Em um momento ele levantou meu rosto e perguntou se eu queria sentir o gosto do leitinho da sua pica. 

Ele jurava que era muito gostoso e que eu deveria provar, aceitei e abri minha boca esperando seu jato de porra. Engoli e me lambuzei inteira com sua porra, chegou a melar meu cabelo e minha roupa, estávamos pra sair dali quando ele me deu outro beijo de namorados e se despediu. 

By - Contos eróticos I Sheillaxv

Comentários