Brincando de papai e mamãe com o tio

Ninfeta putinha do tio safado.

sexo gostoso

19 horas da noite eu ficava sozinha com ele, esse era o horário que meu irmão ia pro curso e me deixava em casa com nosso tio. Meu pai ainda estava no trabalho e só voltaria bem mais tarde, minha mãe também, raramente ela voltava antes do meu irmão. Então por 2 horas e meia ficávamos só nós dois, um tio solteirão e cheio de amor pra dar. 

Eu já não era tão novinha e inocente assim, mas na cabeça dele tudo o que fazíamos tinha que ser escondido. Quando ele chegava pra me beijar era sempre chamando de outra coisa, ele dizia que era carinho de tio ou que tava com frio nos lábios e que só encostando nos meu iria esquentar. 

Ainda lembro da sensação de sua língua invadindo minha boca, no começo foi estranho acompanhar, mas depois de um tempo eu vivia esperando pra beijá-lo. Ele era quente, e quando estava por cima de mim esquentando seus lábios nos meus dava pra sentir todo seu corpo trêmulo e excitado. 

Lembro das primeiras vezes que senti sua mão entrando na minha calcinha, ele queria sentir como era e eu deixei, foi gostoso, mais ainda quando tocou no meu grelo... acho que aquela foi a melhor sensação que já tinha tido. Ele percebia que eu gostava por isso sempre ia mais além... sempre tinha algo sujo na minha blusa que precisava ser limpo, então ele fazia a gentileza de tirar a sujeira de mim. 

Quando terminava ele afastava o máximo que podia da minha blusa até meu peito ficar exposto, e aí devagarinho seus lábios iam de encontro ao biquinho da minha teta. Aquilo era bom, principalmente quando ele mordia a pontinha, aquilo me arrepiava... com um tempo ele nem precisava mais inventar algo pra ver meus peitos, quando dava o horário do meu irmão sair e nós ficávamos sozinhos eu já tirava minha blusa e sentava no sofá pra receber suas chupadinhas. 

Sentindo a pica pulsando na bunda.

Comecei a sentar em seu colo pra ficar mais gostoso, sentia seu pau duro roçando na minha pepeca e ele faminto mamando meus peitos, em uma dessas vezes ele me chamou pra fazer aquilo lá no quarto, mas eu não aceitei, parecia estranho... mas ele insistiu, disse que era uma brincadeira que papai e mamãe fazia quando estavam de pau duro. 

Nesse dia ele botou sua jeba pra fora e me mostrou a dureza da sua pica, e assim ele me convenceu a ir pro quarto fazer aquela sua nova brincadeira. Mas lá dentro eu só poderia entrar sem roupa, então ali na sala mesmo fiquei completamente nua enquanto ele me comia com os olhos, ele tirou a roupa logo em seguida, vi aquela pirocona apontando pra cima quase explodindo as bolas de tão duro que estava. 

Já dentro do quarto ele colocou seu pau dentro da minha boca, disse que era assim que se brincava, eu só poderia largar a brincadeira depois de ver o leitinho dele saindo. Ele se deitou na cama e me colocou em cima dele com a boca atolada na sua pica, comecei a chupar sua jeba ainda meio sem jeito, senti seus dedos tocando na minha buceta e melecando tudo com o melzinho que saía de dentro de mim. 

Ele deixava meu grelinho duro de tesão.

Meu grelinho tava bem exposto, mais do que o normal, tava tão sensível que toda hora vinha uma vontade de fazer xixi. Em um momento ele me fez parar de chupar seu pau e me colocou sentada com a buceta bem na sua cara, achei estranho, mas foi gostoso... ele sugou tanto meu grelinho que eu gozei em sua boca, logo em seguida foi a vez dele. 

Ele se levantou e ficou parado na minha frente apontando sua piroca pra minha cara, ele me fazia punhetar sua jeba enquanto forçava a cabeça da pica na minha boca. Ele urrava, parecia um animal trepando...me fazia punhetar e segurar tão forte no seu pau que minha mão chegava a doer, mas eu continuei, queria ver seu leite saindo... 

Quanto mais rápido eu fazia mais ele pedia pra acelerar, em um momento ele avisou que sua porra tava vindo e se jogou em cima de mim, seu pau entrou todo dentro da minha boca quase me sufocando, sua gala invadiu minha garganta tão forte que eu tive que engolir tudo, quase vomitei, mas ele me segurou e me fez jogar pra dentro de novo. 

Exausto ele se jogou em cima da cama e me deitou ao lado dele fazendo carinho nos meus peitos, eu sentia vergonha por estar pelada daquele jeito então me ajeitei pra levantar quando senti ele me puxando pelo braço e me perguntando se eu iria querer brincar de papai e mamãe mais vezes. Eu tinha gostado daquilo apesar da brutalidade, então respondi que sim, dei um beijo no seu rosto e fui direto pro banheiro tirar aquele cheiro de porra de mim. 

By - Sheillaxv

Comentários