Titio raspava minha pepeca

O amigo safado do meu pai depilava minha pepeca escondido

novinha safada trepando

Era escondido e ele sempre pedia pra ficar só entre a gente, eu não podia nem falar para as minhas amigas que ele não deixava. Mas era gostoso quando tocava meu grelinho e esfregava daquele jeito com carinho; era mais gostoso ainda quando o carinho era com a boca. Não lembro quantos anos tinha nessa época, mas ainda era bem bobinha e inocente pra fazer tudo o que meu tio safado pedia. 

Não era de sangue, ele era amigo do meu pai, mas eu comecei a chamar ele assim quando meu pai o convidou pra vir morar com a gente depois dele ter se separado da mulher. Eu escutava meu pai conversando com ele dizendo que ele precisava sair mais e comer umas coisinhas, meu pai usava esses códigos porque na maioria das vezes que eles tinham essas conversas eu estava por perto, ele devia achar que eu não entendia, mas eu sabia perfeitamente que a coisinha que ele tanto falava era alguma bucetinha. 

Meu tio sempre muito na dele só dava uma risada maliciosa e respondia que ele tava de barriga cheia já, mal sabia meu papai que quem estava alimentando seu amigo era eu. Não lembro ao certo como começou as coisas entre a gente, me lembro apenas de estar sozinha com ele assistindo tv, eu tinha acabado de tomar banho e gostava de me secar ao vento e na maioria das vezes ficava sem calcinha

Era costume e meus pais não sabiam daquilo porque sempre usava uma saia bem longa, mas por algum motivo naquele dia deixei as pernas abertas demais e quando meu tio passou na minha frente acabou vendo minha xana. Logo em seguida depois de ter a visão da minha xota ele sentou no outro sofá e ficou conversando comigo sem parar me mandando ir vestir a roupa.

Ele viu minha buceta sem proteção e ficou doido 

Eu não queria ir e continuei ali deitada, então meu tio se levantou e foi até meu quarto; na volta percebi na mão dele uma calcinha e ele vindo até mim bem bruto pra vestir em mim. Deixei afinal era muito maior que eu e bem mais forte, mas percebi que enquanto me vestia ele passava a mão na minha xoxota disfarçadamente. Quando terminou ele se sentou no mesmo sofá que eu e perguntou se eu já depilava a minha xaninha, tive medo de responder que sim e ele brigar comigo então neguei. 

Os pelinhos estavam grande então eu achei que aquele ''não'' daria certo, mas logo ele veio me falando que eu fazia errado e que aquilo estava machucando minha pepeca toda. Pedi pra não contar pra ninguém nem pra minha mãe, mas ele condicionou seu silêncio a me ensinar como depilava direito. Perguntei se podia ser naquela hora mesmo e meu tio concordou pedindo que eu tirasse minha calcinha e deixasse minha perna bem aberta que ele iria pegar o barbeador pra me ensinar. 

Quando ele voltou eu já estava arreganhada e tapando o buraquinho da minha xota com as mãos, todo gentil ele veio me acalmar dizendo que não precisava se fechar tanto pra ele porque afinal eu era a sobrinha preferida dele. Meu sorriso ia de orelha a orelha enquanto ele passava seu barbeador em mim, era tão delicado que aquilo até me arrepiava, as vezes ele tinha que afastar meu grelinho pra tirar os pelinhos da parte difícil e na hora de fazer isso ele pedia licença e apertava meu grelo. 

Eu gostava daquilo; sentia uns espasmos gostoso com seu toque até que teve uma hora que ele continuou segurando mesmo tendo terminado de depilar, não entendi porque continuava me apertando mas ele dizia que era pra testar se eu ainda tava sensível. Nesse dia depois de me depilar meu tio me fez tomar outro banho e quando terminei deitei no mesmo lugar no sofá, meu titio ainda estava lá me esperando pra fazer a segunda etapa da depilação. 

Depois de depilar tem que ver se não machucou a xoxotinha

Dessa vez ele queria testar minha sensibilidade e pediu pra eu segurar uma almofada no meu rosto porque eu não poderia ver onde ele estava tocando. Logo de cara senti que o lugar era meu grelo, mas não era seu dedo que me tocava, parecia algo molhado e quente; sentia sugadas e mordidas...até que não aguentei e tirei a almofada do meu rosto, quando olhei pra baixo vi o amigo do meu pai ali me chupando com vontade. 

Ele babava tanto que até escorria pelo canto da boca, tava tão gostoso que fechei minhas pernas apertando seu rosto mais ainda na minha pepeca. Eu via a pica dura dele por baixo da bermuda, mas não durou muito ali e logo botou sua piroca pra fora e começou a roçar na minha buceta. Ele forçava a entrada em mim e depois relaxava, eu sentia algo saindo da minha xana lubrificando tudo e meu titio usando meu melzinho pra facilitar sua entrada. 

Então ele forçou de vez e seu pau entrou...quase me rasgou na primeira tentativa até eu me acostumar, beijando minha boca ele começou a fazer um vai e vem dentro de mim, ele dizia que eu era a depiladinha gostosa dele e dava chupões no meu pescoço. Eu tinha medo do meu pai chegar enquanto ele fazia aquilo comigo, eu sabia que era errado, mas tava tão bom que não fiz força pra sair dali. 

A primeira vez que ele me comeu eu conseguia sentir ele tremendo em cima de mim, parecia medo misturado com tesão, meu titio estava hipnotizado com minha buceta apertando seu pau. Então ele deu uma tremida forte e logo em seguida tirou sua pica de dentro de mim e liberou seu leite em cima da minha barriga...exausto ele se jogou em cima do meu corpo enquanto dava bejinhos no meu pescoço. Depois daquele dia ele sempre pedia pra depilar minha xoxota e aquele era nosso sinal pra trepar gostoso. 

By - Sheillaxv

Comentários