Na madrugada ele me penetrava escondido

Abrindo as pernas pro namorado da tia.

novinha greluda safada

Ele dizia que eu era muito madura pra minha idade, dizia que muitos garotos já deviam estar em cima de mim e que meu pai teria muito trabalho. As vezes até me comparava com minha tia dizendo que eu parecia ser mais madura que ela apesar da notória diferença de idade. Eu adorava ouvir aquilo e até me vestia ''mais adulta'' quando sabia que eles estavam vindo pra minha casa. 

Por causa dele joguei fora todas as coisas que insinuavam infantilidade, deixei de fazer muitas coisas e até troquei seu nome para algo mais carinhoso nos contatos do meu celular. Eu me exibia pras minhas amigas como se ele fosse meu troféu, eu jurava que tinha conquistado um homem mais velho, mas na real eu só estava satisfazendo os fetiches dele. 

Era o namorado da minha tia, o ''pega coroa'' como todo mundo chamava ele, o resto da família principalmente meu pai vivia dizendo que ele rapidinho colocaria um par de chifres na minha tia com a primeira putinha novinha que aparecesse. Mas o que meu pai não sabia era que essa putinha era a filha dele. 

Eu até o chamava de tio logo no início, muito carinhoso ele me abraçava, me prendia em seus braços e só me soltava depois de uma longa sequencia de beijos. Ninguém estranhava aquela atitude dele, acredito mais que tenha sido por causa da minha idade, até então eu não fazia o tipo dele. Quando eu ia pra casa da minha tia pra dormir eu ficava no quarto deles, no único quarto da casa, dormia bem no meio que era pra não correr o risco de cair no meio da noite. 

Na madrugada ele colava sua piroca na minha bunda.

No meio da noite as vezes eu sentia meu tio chegando bem perto da minha bunda, parecia o corpo dele me encoxando, mas eu não tinha muita certeza, eu só sabia que era alguma coisa me cutucando. Depois de um tempo passei a sentir seu braço em cima de mim como se ele tivesse mal dormir e tivesse feito sem querer, eu jurava que era sem querer porque até conseguia ouvir o ronco dele. 

Jurei que sua mão estava em cima da minha pepeca, mas ele tava dormindo, né...não teria como isso acontecer. Depois de um tempo ele começou a fazer isso logo quando eu deitava, era só minha tia apagar a luz que ele já começava, fazia carinho e movimentava seus dedos em cima do meu grelinho por cima da minha calcinha. 

Eu gostava daquilo, sentia arrepios e meu grelo ficando bem durinho, um dia quando estávamos sozinhos em casa ele me perguntou se eu gostava do carinho que ele fazia em mim pra eu dormir toda noite que eu ficava com eles. Sempre fui educada pra ser gentil com os outros, então eu julguei que responder positivamente seria a melhor resposta pra aquela pergunta. 

Vi o sorriso dele de orelha a orelha quando viu meu sinal de confirmação, ele fez questão de me chegar pra perto dele pra me dar um abraço. Nesse mesmo dia ele me beijou pela primeira vez, enfiou sua língua dentro da minha boca e me fez sua putinha pelo resto da tarde. Passei o dia com sua mão dentro da minha calcinha, ele não fazia nada demais além de acariciar minha pepeca lisinha. 

Ele aproveitava cada oportunidade para me tocar escondido.

Quando minha tia chegou no final da tarde ele me fez ir pro outro sofá e nossa brincadeirinha acabou, pelo menos até irmos dormir não fizemos mais nada. Na calada da noite percebo aquela movimentação estranha no lençol de alguém chegando perto de mim, logo depois aquele barulho de bermuda abrindo. Uma coisa quente e um pouco molhada tocando minha pele era tão estranho, parecia uma babinha, pouco tempo depois eu já estava com os peitos pra fora e segurando seu pau. 

Minha tia rocando ao meu lado nem percebia aquilo, eu conseguia sentir também a respiração do seu namorado em cima de mim, parecia um animal faminto. Eu ficava arrepiada com tudo aquilo, durante o dia ele me enchia de elogios sobre o quanto eu era madura, até me presenteava com calcinhas bem sexy pra que eu pudesse usar durante a noite. Eu fazia questão de colocar quando estávamos dormindo todos juntos, queria mostrar o quão corajosa eu era. 

Já dava pra imaginar que não ficaríamos apenas nas carícias, ele tava doido pra me comer e faria isso na primeira oportunidade que tivesse. Até que ela surgiu, minha tia completamente bêbada pegou no sono que não acordava por nada, seu namorado bem sóbrio nos colocou na cama. 

Dessa vez eu não estava no meio, fiquei no cantinho e o safado no meio, nesse dia ele me fez ir deitar sem usar calcinha e com apenas uma roupa bem folgadinha, fui me deitar com o short mais folgado que tinha levado pra casa deles. 

Ali deitada ao seu lado ele sem perder tempo colocou seu pau pra fora, me beijava me chamando de sua mulher e chupava minhas tetas como se fosse a ultima gota de água do mundo. Minha pepeca ficou molhada de tanto carinho que ele fazia no meu grelo, cheguei a gozar nos seus dedos por causa da pressão que fazia em cima. 

Quando estava prestes a gozar pela segunda vez enquanto ele me chupava ele se levantou e cravou sua cintura no meio das minhas pernas, fiquei ali sem conseguir fechar e sentindo sua pica sendo alinhada no buraquinho da minha pepeca. Eu toda molhada facilitei a penetração, devagarinho foi metendo, minha buceta abocanhava seu pau tentando engolir mais rápido do que ele estava metendo. 

Teve um momento que consegui sentir minha buceta sugando seu pau com força, então ele relaxou e deixou que entrasse tudo de vez. Já dentro de mim começou o vai e vem, a cama balançava e minha tia ao nosso lado balbuciava algumas palavras sem nexo algum. Seu namoradinho enquanto me comia nem ligava pro fato dela estar ao nosso lado. 

Seu pau todo atolado dentro de mim prestes a liberar toda a sua porra tava tão rígido que parecia estar a tempos sem trepar, quando seu jato veio; foi tão forte e tão cheio que escorreu até minha bunda. Sem querer sujamos toda a cama do casal, quando ele saiu de cima de mim já foi procurando algo pra me limpar, a cama ficou daquele jeito mesmo. 

No dia seguinte eu acordei cedo pra ir a escola e só voltei a tarde pra casa deles. Minha tia me recebia em sua casa sempre com algo gostoso pra eu comer; já seu namorado estava sempre pronto pra me fuder. 

By - Sheillaxv

Comentários