Brincando de cobra cega

Aquele carinho gostoso entre primos.

safada gostosa

Sempre tive uma família muito unida, nos encontramos em cada aniversário e é sempre uma festa com muita bebida e muita criançada. Também sempre fui criada muito presa dentro de casa, meu pai morre de medo das coisas que acontecem no mundo então eu costumava ter um caminho bem definido de casa para a escola. 

O momento que eu mais me divertia era nos encontros em família porque eu me esbaldava, meu pai deixava de se preocupar tanto então eu passava o dia inteiro fazendo merda. Em uma dessas ocasiões eu acabei tendo uma experiência com meus primos que até hoje quando lembro tenho necessidade de tocar uma siririca

Eu era bem novinha ainda e estava brincando com os meninos mais novos de pique esconde, mas eu sempre era pega bem rápido e como tinha muita meninada eu acabava passando um bom tempo sem ter nada para fazer. 

No tédio total eu acabei indo até o quarto do meu primo mais velho que estava mexendo no computador, tinha outros dois primos ali dentro conversando sobre algo em segredo. Quando cheguei eles fecharam logo a tela do PC e me mandaram sair dali, mas eu me neguei e avisei que chamaria minha tia se não me deixassem ficar. 

Fui aceita ali dentro na base da ameaça, mas eu mal podia imaginar o que fariam comigo ali dentro. Fiquei insistindo pra saber o que eles estavam fazendo, mas ninguém queria me contar, perturbei tanto que quase levei um tapa do meu primo, mas ele se conteve. 

Impliquei com meus priminhos pra mexer no PC também, a minha surpresa na hora foi ele ter deixado sem fazer cara feia, mas tinha uma condição pra eu usar o computador, eu só poderia brincar um pouquinho se eu sentasse no colo dele. 

Achei estranho o pedido, porém não vi maldade, logo em seguida ele avisou que não queria sair dali porque não queria ficar em pé e tinha que ficar de olho no que eu iria mexer. Eu aceitei a condição e coloquei meu rabo em cima do colinho dele, comecei a movimentar o mouse sem entender nada do que tava fazendo. 

Sem querer acabei clicando na última página que eles tinham acessado e do nada apareceu uma foto de uma mulher nua. Me espantei e virei meu rosto pro lado com um pouco de vergonha, os meninos que estavam dentro do quarto riram quando perceberam minha vergonha, pedi pro meu priminho tirar dali, mas ele me acalmou dizendo que era normal. 

Já tinham planejado me comer quando me puseram no colinho.

Ele me tranquilizava dizendo que ela só estava daquele jeito porque um homem tinha enfiado a pica na buceta apertada dela. Eu ainda estava sentada no colo do meu primo quando ele disse aquelas coisas, ele apertava minha cintura e me puxava junto ao seu corpo enquanto os outros ficavam olhando ele fazer aquilo. 

De vez em quando ele perguntava se eu tava entendendo tudo e eu respondia que sim, até me ousei a perguntar umas coisas, mas logo me calei. Eu tava quase descendo do seu colo quando ele me segurou e perguntou se eu queria brincar com eles, é claro que eu respondi que queria, perguntei qual era a brincadeira e com um sorriso no canto da boca meu primo foi descrevendo o que faríamos. 

Pegaram uma camisa dentro do armário e taparam meus olhos, escutei o barulho da porta sendo trancada e perguntei porque eles estavam fazendo aquilo, meu priminho respondeu que era só pra evitar que saísse dali de olhos fechados, era apenas para me proteger da escada que tinha logo na frente do quarto. 

A gente estava prestes a brincar de cobra cega, então eu pedi que começassem a correr porque eu iria procurá-los, mas ninguém saiu do lugar. Com a minha mão eu encontrei minha primeira vítima, era o meu primo mais velho, a regra da brincadeira era achar a pessoa e abraçar até ela se sentir sufocada e foi isso que eu fiz. 

Mas o meu primo era bem mais forte que eu, era bem mais alto e é lógico que eu jamais conseguiria fazer aquilo, quando eu o abracei percebi que não estava mais vestindo sua camisa, senti sua pele quente na minha mas continuei na brincadeira tentando sufocá-lo. 

Discretamente ele foi me empurrando até a cama, chegamos ao ponto de nós dois estarmos deitados nela, ele estava em cima de mim me incentivando a abraçar mais forte. Comecei a sentir que meu vestidinho estava subindo com aquele roça roça, eu tentava explicar pro meu primo que queria uma pausa, mas ele dizia que não podia, ele pedia pra eu relaxar que tava ficando gostoso, mas eu não entendia o que era. 

Depois do meu vestido comecei a sentir minha calcinha descendo, mas não era folgada a esse ponto, alguém estava tirando ela se aproveitando da situação. Ainda estava de olhos vendados quando escutei meu primo perguntar se poderia beijar minha boca, fiquei quieta pensando naquilo.

Então ele começou a aproximar seus lábios do meu e quando me dei conta já estava sentindo sua língua dentro de mim. Ele me beijava enquanto eu escutava meus outros 2 primos brigando pra ver quem iria tocar na minha pepeca primeiro. 

O mais velho pouco tempo depois saiu da posição que estava e me colocou novamente em seu colo, os outros dois ficaram na minha frente e formaram quase uma filinha pra beijar minha boca, era um beijo pra cada. 

Me prometiam chocolates se eu não contasse pra ninguém o que a gente fazia.

Enquanto beijava um os outros tocavam em minhas partes, quando descobriram minhas tetas eu aproveitei pra tirar a coisa que tapava meus olhos e acabei dando de cara com todos eles sem roupa. 

A pica dos meus priminhos estavam bem dura, a do mais velho soltava uma babinha que ele usava pra passar na minha buceta, eu descobri logo em seguida pra que servia aquilo. Eles amarraram meu vestido no meio do meu corpo, fiquei praticamente nua daquele jeito, então me deitaram na cama e o mais velho teve a honra de ser o primeiro a meter dentro de mim. 

Ele afastou minhas pernas e se meteu no meio enfiando de vez sua piroca dentro da minha bucetinha apertada. Os outros se revezavam na minha boca me beijando ou me fazendo chupar a pica só pra eu não gritar muito alto. As estocadas dele dentro de mim eram fortes e doíam um pouco. 

Mas ele não aguentou muito e logo despejou seu leite aos montes dentro da minha buceta, depois foi a vez do segundo mais velho. A piroca dele já não era tão grande assim, mas ele era mais afobado e isso acabou me machucando, minha buceta estava vermelhinha quando o último ocupou o lugar. 

Ele metia com carinho dentro de mim e me beijava enquanto me fodia, começou a ficar bem gostosinho quando senti meu grelinho sendo massageado enquanto levava pica na buceta. Não demorou muito pra eu receber porra pela terceira vez seguida, fiquei completamente encharcada e aberta naquela cama, eu mal conseguia fechar minhas pernas. 

Escorria tanta porra que eu sentia minha perna escorregar. Saí do quarto dos meninos fingindo que nada tinha acontecido, meu pai quando me encontrou perguntou o que eu estava fazendo e eu respondi que brincava de cobra cega com meus priminhos, ninguém percebeu o que tinha acabado de acontecer, por isso mesmo eu virei a putinha deles até o último dia de festa.

By - Sheillaxv

Comentários

Postar um comentário