Metendo só a cabecinha

Troquei foto com meu vizinho até ele comer minha pepeca.

hentai teen girl sexy pussy

Recentemente descobri que deixo o marido da minha vizinha com tesão. Eu já havia percebido seus olhares maliciosos e umas passadas de mão como quem não queria nada, mas esses últimos dias de quarentena mexeram muito com ele, recentemente essa minha vizinha teve um filho. 

Por causa disso eu vivia pensando quanto tempo ele aguentaria sem comer alguém. Confesso que gostei de saber que eu deixo ele excitado, gostei mais ainda quando ele contou pra mim que só não deu em cima de mim antes porque teve medo de eu sair por aí contando pra todo mundo. 

Na mesma semana que eu descobri esse segredinho dele a gente trocou umas fotos bem íntimas, quase babei vendo a foto daquele pau grosso cheio e veias. Ele sempre aproveita o momento que sua mulher está dormindo ou no banho pra me mostrar sua piroca. 

A putaria toda começou uns dias depois do estado em que eu moro decretar a quarentena pra todo mundo, eu fui com meus pais pro interior e logo que a gente chegou eu dei de cara com o marido a minha vizinha. 

Ele estava sozinho dentro de casa porque tinha chegado recentemente de viagem e teria que se isolar por um tempo para proteger sua mulher e filho, foi nesse intervalo de tempo que começamos a conversar por mensagens. 

Ele era minha diversão da noite quando não tinha nada para fazer, com o tempo as trocas de mensagens foram esquentando e rapidinho eu já estava mandando foto da minha pepeca pro safado. 

Eu morria de medo de alguém nos flagrar fazendo isso, tinha que ser tudo no sigilo pra ninguém desconfiar... meu vizinho tava doido pra me ter como amante e eu tava louca pra sentar naquela piroca grossa. 

Não resisti a proposta de fuder naquela noite.

A gente divide o mesmo quintal e por isso ele vivia dizendo que iria me comer atrás dos matos que separavam nossas casas, eu levava na brincadeira porque parecia impossível isso acontecer. 

Mas no dia que eu trepei com meu vizinho safado a mulher dele estava morta de cansaço e decidiu deitar bem cedo, eu tava sentada na sala assistindo a novela esperando meu macho safado mandar mensagem pra gente trocar umas fotos. 

A primeira mensagem que recebi dele não foi uma foto da sua pica, mas sim um convite pra irmos ao fundo de minha casa. Levei na brincadeira, mas ele falava sério. Ele insistiu tanto que eu fui, assim que cheguei lá a gente começou a se beijar num cantinho escuro, perguntei por sua mulher e ele respondeu que ela já havia capotado há um tempinho. 

As casas eram tão próximas que mal podíamos conversar direito, eu saí de casa ainda com roupa de dormir, quando meu pai me viu abrindo a porta vestida daquele jeito ele logo me perguntou pra onde eu iria. 

Fiquei nervosa com sua pergunta, mas respondi bem rápido que ficaria na varanda da frente deitada na rede um pouquinho, como era costume de todos na casa fazer isso ele não se importou muito e continuou vendo sua novelinha. 

Aproveitei a deixa pra dar a volta na casa e ir direto pros fundos encontrar com meu vizinho safado. Ele estava escorado na cerca bem escondido, estava tudo escuro...normalmente eu teria medo de ficar ali até aquele horário por causa das cobras, mas a única cobra que eu tava desejando naquele momento era a dele. 

Beijei sua boca com um fogo absurdo, estava meio frio e o biquinho do meu peito logo deu sinal de que estava ali, senti as mãos dele apalpando minhas tetas enquanto me beijava. Minha roupa era tão fininha que eu sentia sua pica dura passeando pela minha barriga. 

Enquanto ele sugava meus peitos eu dei uma apertadinha na sua pica pra sentir aquela jeba na mão, quase não consegui fechar direito. Perguntei se não era perigoso sua esposa sentir falta dele e o safado me respondeu dizendo que ela só acordaria mais tarde para dar de mamar pro neném, mas que naquele momento era a vez dele de mamar. 

Eu sentia a respiração dele no meu pescoço, aquilo dava medo pra caralho, quanto mais o fogo aumentava mais a tensão de ser pega subia também. Com o tempo eu fui me abrindo mais e já masturbava seu pau enquanto ele me dedava a buceta. 

A chifruda quase pegou o marido dela com os dedos na minha pepeca.

Eu já estava bem molhada com seus dedos entrando e saindo dentro de mim, me assustei quando ouvi um barulho vindo da casa dele, sua mulher apareceu na janela dos fundos e ficou olhando por um tempo. 

Tranquei minha buceta com seus dedos ainda dentro de mim, sei que não adiantaria de nada, mas até parei de respirar naquela hora pra não fazer muito barulho. Ela devia estar super preocupada com o maridinho dela que havia sumido, ficamos imóveis até a corninha voltar pra dentro. 

Avisei a ele que a gente deveria parar com aquela putaria porque estava ficando perigoso demais, porém ele não me escutou, ele tava com o pau latejando demais pra sair daquele jeito. 

Fiquei totalmente sem equilíbrio quando aquele safado segurou uma das minhas pernas e me deixou bem arreganhada pra ele, fiquei quase pendurada no seu colo, eu tava completamente a mercê daquele homem. 

O safado foi mirando devagarinho sua piroca dentro de mim, quando chegou na entradinha da minha pepeca ele parou e ficou pincelando no meu grelinho duro. Eu estava bem tensa, mas com aquela roçadinha na buceta eu fiquei calminha. 

Estávamos sem camisinha e eu pedi pra ele não meter tudo dentro de mim, meu vizinho safado enfiava só a cabecinha da pica na minha buceta, minha pepeca tentava sugar o resto da sua piroca, mas ele me segurava pela cintura mantendo só a pontinha da pica dentro de mim. 

Ficamos naquele ritmo por um tempinho até que senti sua outra mão procurando o grelinho da minha buceta, quando ele encontrou eu senti um choque no corpo com seu toque. Minha pepeca começou a latejar engolindo sua piroca, não aguentei e terminei de enfiar ele dentro de mim. ‘’Era só pra roçar a cabecinha’’... eu lembrava dessa frase em cada estocada que dava dentro, mas já era tarde demais pra tirar ele de mim. 

Eu olhava pra ele e não conseguia enxergar nada, mas sentia seus lábios procurando o meu, com o tempo eu só escutava o barulho das suas bolas batendo na minha bunda. Meu peitos pulavam naquele vai e vem...a mulher dele saiu pela segunda vez pro lado de fora procurando seu maridinho, mas não encontrou nada e ligou pra ele. 

Eu vigiava a sua esposa quando senti o jato de porra invadindo minha buceta, ele deu um gemidinho no meu ouvido logo em seguida; e me abraçou forte enquanto lavava minha pepeca de porra. 

Ficamos agarradinhos por um tempo até a corna entrar outra vez dentro de casa, logo depois de me recompor eu fui descansar um pouquinho na rede, acabei pegando no sono. 

Acordei com meu pai me chamando pra dentro de casa, me levantei ainda meio atordoada com o que tinha acontecido. Eu ainda estava com os peitos pra fora, meu pai me repreendeu dizendo que alguém poderia passar na frente de casa e me pegar com as tetas de fora. 

Rindo eu olhei pro papai e o respondi dizendo que a filhinha dele jamais deixaria uma barbaridade dessa acontecer, fui pro meu quarto ainda com a pepeca escorrendo a porra do meu vizinho. 

Não sei qual desculpa aquele safado deu pra sua mulher corna, mas no dia seguinte eu acordei já com uma mensagem dele perguntando quando seria nossa próxima fugidinha.

By - Sheillaxv

Comentários