Tirei minha calcinha pra ganhar um presente

Fiquei tão apegada ao meu vizinho que eu o chamava de titio.

girl sex

Eu ainda era bem novinha quando meu vizinho Luciano e sua esposa se mudaram pra uma casa ao lado da minha. Eles não tinham filhos e como eu morava bem do ladinho eu acabava passando um bom tempo do meu dia na casa deles enquanto meus pais estavam no trabalho. 

Fiquei tão apegada a eles que após um tempo passei a chamá-los de tio e tia, eu sentava no colinho do meu tio Luciano pra assistir TV e às vezes até pegava no sono ali. 

Eu nunca tive uma altura compatível com minha idade e sempre aparentava ter menos, por causa disso eu era bem maleável, normalmente eu cabia certinho entre as pernas do tio Luciano. 

Ninguém nunca via maldade naquilo, meu tio Lu sempre apresentou ser um homem de respeito e o meu pai adorava o ``novo`` membro na família. Éramos muito apegados, às vezes a mulher dele tinha que sair pra vender uns produtos da Avon na casa das clientes dela e me deixava sozinha com ele. 

Sempre que pegava no sono em seu colinho ele me levava pra cama ou pro sofá e me cobria, mas isso era quando tinha gente em casa, quando estávamos a sós eu sempre acordava com sua mão dentro da minha calcinha

Nunca perguntei o porquê de ele fazer isso, mas quando eu abria os olhos ele sempre dizia que tinha entrado sem querer e culpava minha calcinha que estava muito folgada, depois de me repreender eu sempre tinha que ir trocar de calcinha por uma mais decente. 

Com um tempo eu comecei a ficar com vergonha de sentar em seu colo, não sei porque, mas aquilo parecia errado pra mim. Tio Luciano não se importava muito com sua mulher a um cômodo de distância ele me chamava pra sentar em sua perna fingindo ser carinho e se aproveitava daquilo pra colocar minha bunda em cima do seu pau. 

Eu ficava com muito frio na barriga quando isso acontecia normalmente ele só me segurava pela cintura e me movimentava em cima dele até eu ouvir um gemidinho. 

Não demorou muito pro tio ficar mais safado e começar a falar umas coisas no meu ouvido enquanto me fazia pular em cima dele, ele ficava perguntando se eu tava gostando do colinho do titio e se eu tava com coceirinha na pepeca. 

Quando o titio ficava contente a pica dele subia.

Eu gostava de fazer meu tio feliz e sempre respondia que estava coçando, ele gostava de passar o dedo no meu grelinho e eu queria sempre o ver sorrindo. 

Na maioria das vezes ele aproveitava quando sua esposa estava fazendo almoço porque a cozinha ficava mais escondida da sala, eu tomava banho antes de comer e sempre o titio ia verificar se eu tinha lavado direitinho a minha buceta. 

No início ele só olhava de longe minha xoxota, acho que ele tinha medo de me assustar e acabar contando o que acontecia entre a gente pra alguém. Um dia ele foi verificar se eu tava limpinha e pediu pra sentir se o cheiro estava bom, eu concordei e então o titio se abaixou na minha frente, ele ficou de joelhos e pediu pra eu abrir bem as minhas pernas. 

Me arreganhei o máximo que eu pude e fiquei esperando ele se ajeitar pra me cheirar. Senti o nariz do tio colando no meu grelinho, ele deu um cheiro bem gostoso na minha pepeca e disse que eu tava muito cheirosa, eu achei engraçado e dei risada. 

Depois ele perguntou se eu tinha usado o sabonete dele, mas eu não soube responder...naquela hora eu não entendi o motivo da pergunta, fiquei tentando lembrar qual eu tinha usado quando ele me disse que daria  uma lambidinha pra ter certeza se eu tinha usado o sabonete certo. 

Eu poderia ter ido com ele ao banheiro e ter apontado qual usei pra tomar banho porque eu ainda lembrava da cor, mas preferi continuar de pernas abertas sentindo a língua do meu tio Luciano passar no meu grelinho. 

Só deu tempo dele dar duas chupadinhas em mim antes de levarmos um susto com a mulher dele  vindo em nossa direção, ouvimos os passos e ela procurando a gente quase nos pegava no flagra

Tio Luciano correu pro banheiro e eu corri pra colocar minha toalha em volta do corpo pra fingir que estava esperando meu tio sair do banheiro pra vestir a roupa. Nesse mesmo dia fui pra casa bem mais cedo que o normal, antes de dormir eu fiquei sentindo minha pepeca piscar como se a língua dele ainda estivesse ali me lambendo. 

Era uma sensação estranha e eu tava curtindo. Fiquei uns 3 dias sem ir pra casa deles, minha mãe tava de folga do trabalho e eu tinha que ficar em casa pra ajudar ela. 

Quando eu saía na rua a mulher do tio Luciano perguntava quando eu ia passar a tarde lá de novo e que estava com saudade de mim, eu também sentia saudades, mas não era exatamente dela. 

No dia seguinte meus pais saíram cedo pro trabalho e eu fui pra casa do vizinho, eu não tive aula naquele dia então ficaria o dia inteiro lá. A sua mulher saiu bem cedo pra vender as coisas dela e baixou a regra que meu tio Luciano tinha que cuidar direitinho de mim, ela saiu e me deixou com a responsabilidade de contar tudo pra ela quando chegasse. 

Eu tava sentada no sofá assistindo quando meu tio sentou ao meu lado e começou a conversar comigo, ele perguntava se eu tinha gostado do que a gente tinha feito no outro dia e se eu tinha contado pra alguém. 

Ele fazia carinho na minha perna e subia pra minha barriga, passou uns minutinhos com sua mão me alisando e logo depois ele me disse que tinha um presente pra mim. Fiquei que nem um filhotinho de cachorro tentando descobrir o que era que até parei de prestar atenção na TV só pra adivinhar meu presente. 

Mas pra ganhar eu tinha que fazer uma coisinha pro titio, eu concordei que faria tudo e fiquei em pé na sua frente esperando o comando. Ele me fez chegar bem pertinho dele e me avisou que eu teria que tirar a minha calcinha, fiquei em silêncio depois de ouvir aquilo. 

Tentei me afastar, mas ele me segurou pela cintura e me avisou que seria só um pouquinho só pra deixar o tio feliz porque ele tava muito triste naquele dia. Perguntei pra ele quanto tempo eu tinha que ficar sem calcinha, mas ele não me respondeu. 

Meu presente tava guardado na pica do tio Luciano.

Senti sua mão tirando meu short bem devagarinho, eu ainda tava em dúvida se deveria ou não fazer aquilo, permaneci bem quietinha com a promessa de que ganharia um presente logo em seguida. 

Depois de ficar completamente nua o tio me chamou pra deitar no sofá que ele queria dar outro cheiro na minha pepeca, fiz o que ele me pediu e deitei. Fiquei bem arreganhada enquanto sua cara entrava no meio das minhas pernas, me senti mole enquanto recebia aquelas chupadas na minha buceta. 

A mulher dele iria demorar mais tempo pra voltar então ele aproveitou por muito tempo a minha pepeca apertadinha. Tio Luciano me beijou toda, passou pela minha buceta, meu cuzinho e chupou um pouco minhas tetas, ele ficava falando que sua piroca tava dura de tanta vontade de roçar dentro de mim. 

Eu ficava quietinha enquanto ele fazia tudo aquilo comigo, sem querer eu acabei piscando meu grelinho enquanto ele me chupava, isso deu sinal a ele de que eu tava gostando da putaria. 

Depois das piscadinhas que dei com a buceta o tio ficou mais confiante em me comer e ajeitou sua pica na entrada da minha buceta e foi forçando até entrar tudo dentro de mim. 

Assim que ele meteu tudo eu fiquei com vontade de gritar e olhei pra ele quase chorando, escorreu uma lágrima no canto dos olhos e ele me beijou pedindo pra eu me acalmar que a dor já já iria embora. 

Esperei a dor passar com o tio ainda dentro de mim, mas ele não aguentou ficar muito tempo parado e logo começou e me comer fazendo um vai e vem dentro de mim. 

Eu sentia a piroca dele latejando na minha buceta, a penetração doía, mas ao mesmo tempo era tão gostoso que continuei com os olhos fechados sentindo ele inteiro em mim. 

Senti o ritmo das suas estocadas aumentarem e logo em seguida um jato forte invadindo minha buceta, sem tirar sua pica de dentro ele deitou em cima do meu corpo e ficou um tempinho descansando. 

Quando ele tirou seu pau de mim já estava mole e ainda pingava sua porra, cobrei meu presente e ele foi até o quarto e voltou com uma boneca na mão. 

Agradeci o meu presente dando a ele um beijinho no rosto, tio Luciano me botou pra tomar banho depois disso, enquanto eu tirava seu leitinho de dentro da minha buceta eu escutei o barulho do portão abrindo e a mulher dele chegando toda preocupada com o horário do nosso lanche.

By - Sheillaxv

Comentários