Ninfeta safada pelada pro tio

Ele me fazia de sua ninfeta safada e me dava banho só pra tocar na minha bucetinha.

13 aninhos e meu primeiro braço quebrado, colocaram um gesso para imobilizar meu braço e eu mal conseguia fazer as coisas direito, passei meses precisando de ajuda pra fazer tudo inclusive tomar banho. Meu tio quarentão e recém separado estava responsável por tomar conta de mim enquanto minha mãe viajava a trabalho. 

Meu tio, irmão da minha mãe, sangue do meu sangue e incrivelmente prestativo..porém ele era homem e eu uma ninfetinha inocente que precisava de ajuda para lavar sua bucetinha apertada. Como um homem de 40 anos iria conseguir se segurar diante daquela situação? Minha mãe jamais imaginaria que seu irmão seria capaz de tocar em mim, mas ele tocou. 

Ela vivia dizendo que seu irmão era seu braço direito e por isso confiou sua filha a ele. Ela passou 4 semanas fora e durante essas 4 semanas eu fui bolinada de um jeito que jamais imaginei que seria tocada antes; não só pela minha idade, afinal eu já era bem safadinha nessa época, mas por causa da excitação do meu tio que parecia nunca ter fim. 

Ele aparentava estar sempre de pau duro e doido pra chupar minha buceta. No final, meu grelinho sempre estava vermelhinho e sensível, meu tio passava uma pomada pra que no outro dia ele pudesse repetir seus carinhos. Pra ficar quieta e não contar pra ninguém o que acontecia entre a gente; eu ganhava presentes dele. 

Eu ganhei bicicleta, maquiagens e até um cachorrinho que teve que ficar morando na casa do meu tio porque minha mãe não gostava de cachorro, era um motivo a mais pra eu passar na casa dele todos os dias e manter nosso caso. Meu tio me transformou numa putinha, passei a gostar de ser abusada em troca de dinheiro ou presentes. Ele foi o meu primeiro, mas não foi o último.

Meu tio enfiou seus dedos na minha buceta pela primeira vez no chuveiro. 

No primeiro dia que dormi em sua casa ele já estava doidinho querendo saber se eu precisaria de ajuda para tomar banho. Dentro do quarto eu facilitei sua vida desabotoando meu short e abrindo minha perna pra que ele conseguisse tirar minha calcinha. 

Completamente nua e envergonhada fui guiada pelo meu tio até  o banheiro, ele não tirava o olho do meu corpo mesmo se controlando muito. Estava nítido que ele gostava do que via. Eu percebia sempre sua inquietação tentando ajeitar seu pica dentro da bermuda, aquela altura sua piroca já estava dura e sambando dentro da roupa, ele ajeitava, mas eu via sempre a cabecinha tentando sair por cima. 

Era óbvio que ele percebia que eu estava vendo, mas ele fingia que nada acontecia. Já debaixo do chuveiro alguém precisava esfregar o sabão em meu corpo, então ele começou pelos meus peitos que ainda cresciam, seus dedos passeavam ao redor do biquinho e ele apertava de leve justificando que era pra ficar limpinho. 

Por longos minutos ele passou sabonete nas minhas tetas, quando teve mais confiança ele foi descendo sua mão até alcançar minha pepeca. Titio começou esfregando só um dedinho em meu grelo, depois passou pra dois, no terceiro eu já conseguia ver a cabeça do seu pau completamente pra fora da sua bermuda. Seu olhar faminto pra cima de mim mal conseguia esconder seu desejo de me comer ali mesmo. 

Ele pedia pra que eu abrisse mais as minhas pernas pra ele lavar direitinho, ele ficava falando o tempo inteiro que deixaria minha pepeca muito cheirosinha e que eu iria gostar. Fiquei agachada por pedido dele, já fazia tempo que não caía água do chuveiro, eram apenas as esfregadas na minha ppk. 

Comentei com meu tio que sua coisa estava saindo pela roupa e ele riu quando eu mostrei, com um tom de brincadeira ele respondeu que sua piroca estava com inveja do meu banho e que queria também. Perguntei pro tio porque ele não entrava comigo e ele adorou a ideia. 

Quando ele tirou toda sua roupa eu me assustei no primeiro momento com seu pau completamente inchado e duro. Ele pediu pra que eu o esfregasse também do mesmo jeito gostoso que ele tinha feito comigo. 

Punhetei a piroca do meu tio debaixo do chuveiro.

Usando uma mãozinha apenas o meu tio me convenceu a segurar sua pica e ficar fazendo movimentos de vai e vem, não tinha sabão nem nada,umas gotas de água caía sobre a gente de vez em quando só pra que ele pudesse me tapiar pra conseguir as coisas de mim. 

Perguntei pro titio se ele queria que eu passasse sabão em sua piroca, mas ele negou. Achei estranho, mas não disse nada até que meu tio disse que já tinha sabão em minha buceta, era só esfregar o pipi dele em minha pepeca que tava tudo certo. 

Então eu respondi pro titio que ele era muito alto e que não alcançava minha ppk, ele todo prestativo abriu a porta do box e sentou na tampa do vazo, em seguida ele pediu pra que eu me sentasse no seu colinho que ele iria terminar de me dar banho ali. Sentada em seu colo toda arreganhada ele começou a roçar sua pica na minha xoxota. 

Ele roçava no meu grelinho e forçava na entradinha da minha buceta. Escorregava bastante por causa do sabão e eu comecei a gostar daquilo. Segurei em seu pescoço pra não cair e aproximei mais o meu corpo da sua cintura pra sentir melhor a sua pica roçando em mim. 

Perguntei ao titio se ele iria meter sua pica dentro da minha pepeca e esboçando uma surpresa em seu rosto ele perguntou se alguém já tinha penetrado na minha buceta, respondi que sim e quem tinha feito aquilo. Quando falei que meu primo tinha tirado minha virgindade o meu tio ficou mais ouriçado ainda. 

Ele pediu pra que eu contasse como tinha sido e enquanto eu contava a história ele me levou pra sua cama e me colocou deitada com as pernas abertas. Ainda com um pouco de sabão no meu corpo o titio meteu sua pica dentro de mim. Entrando e saindo rápido dentro da minha pepeca o meu tio estava doidinho já, ele gemia e falava putaria pra mim. 

Aquela altura ele já tinha esquecido do meu braço machucado e se jogou em cima do meu corpo enquanto comia minha buceta. Eu debaixo dele parecia uma boneca sexual infantil, eu não tinha voz e nem conseguia me mexer, dava pra respirar, porém com dificuldade. Por uns minutos ele esqueceu completamente quem estava ali embaixo e apenas fodeu gostoso. 

Minha buceta apertava seu pau e o sabão que ainda estava em mim fazia sua piroca deslizar gostoso dentro da pepeca, não demorou muito pra ele gozar e me encher toda de porra. Pra eu não contar pra ninguém ele começou a me encher de presente toda vez que me penetrava, voltei pra casa com tanta coisa que mal tinha lugar pra colocar. 

Mas com um tempo eu parei de pedir presentes pro titio e passei a pedir dinheiro em troca da minha buceta. Escravoceta do jeito que meu tio era; deixava as notas de 50 reais enroladas e enfiadas dentro do meu cu enquanto ele enfiava sua pica dentro da minha pepeca apertadinha. 

liberando a buceta pro tio

Comentários