Conto Erótico flagrei meu padrasto enrabando sua filha

Adoro contos eróticos que relatam experiências reais porque sempre imagino as sensações das pessoas envolvidas. Passo horas me masturbando lendo aqueles contos surreais de homens feitos enganando meninas inocentes só pra abusarem delas. 

Nunca pensei que passaria por uma situação parecida, mas sempre sonhei em flagrar um abuso sexual ou um homem mais velho comendo uma novinha. Eu cresci num bairro onde as meninas eram super safadas e já gostavam de se exibir pros tarados de plantão, aquilo despertou em mim uma enorme vontade de espiar a foda deles. 

Eu tinha uma amiga que costumava fazer esse tipo de coisa, ela devia ter uns 14 anos nessa época e usava a laje da casa do vizinho pra deixar aqueles tarados passar a mão nela, eu sempre ficava de bituca assistindo aquilo sem ela saber. 

Mas aí o tempo foi passando e esse meu fetiche não mudou; principalmente porque comecei a ler esse tipo de conto erótico e isso só aumentou essa minha tara. Com 17 anos eu fui morar com minha mãe e meu padrasto, na casa moravam 3 pessoas incluindo a filha mais nova do meu dele. 

Ela devia ter uns 13 anos e passava a maior parte do tempo na escola ou jogando vôlei com umas amigas, quando voltava pra casa ficava só ela e meu padrasto, mas quando fui morar lá eu passei a fazer companhia pra eles dois. Tive que diminuir a frequência que eu assistia vídeos pornográficos e lia contos eróticos por causa da minha nova irmãzinha que poderia me flagrar. 

Precisei achar alívio em outras coisas e comecei a espiar meu padrasto trepando com minha mãe, eu só escutava um pouquinho e depois voltava pra minha cama imaginando como ele estaria comendo ela. Eles trepavam todo dia, mas parecia que a pica do meu padrasto nunca dava uma trégua, ele parecia estar duro o tempo inteiro. 

Quando eu tinha que ir pro cursinho meu padrasto ficava sozinho com sua filha, mas teve um dia que eu precisei voltar mais cedo pra casa e acabei flagrando uma cena um tanto inusitada. 

Cheguei em casa sem fazer muito barulho pra não atrapalhar ninguém, mas tudo estava muito quieto, fui pro meu quarto e fechei a porta, como era muito perto do quarto da minha mãe eu escutei um barulhinho de putaria vindo de lá. 

Eu não tinha visto minha irmã emprestada e logo pensei que estava só minha mãe e meu padrasto lá trepando aproveitando o momento a sós. Cheguei pertinho e achei estranho o gemido com aquela voz inocente, me aproximei mais ainda até conseguir ver alguma coisa pela fechadura e quase cai dura no chão quando vi deitada na cama a filha dele. 

Naquele momento meu padrasto tentava penetrar o cuzinho da sua própria filha e ela meio receosa pedia pra ele meter na buceta de novo porque no cuzinho doía. Ele ficava insistindo e alisando seu grelinho dizendo que só iria doer no início mas depois iria passar. 

Vendo aquela cena minha buceta deu uma piscadinha monstra, me ajeitei pra não perder nenhum momento e enfiei minha mão dentro da calcinha. 

A pica do meu padrasto envergada pra cima quase estourando de tão dura, a carinha da filha dele ali prestes a receber a piroca do papai era tão excitante que fiquei molhadinha só em ver. 

Sem perder tempo meu padrasto aproveitou que sua filha estava mais calminha e foi metendo devagarinho no cuzinho dela. A menina gritava em cada estocada que aquele safado dava nela, mas ele não ligava muito. Quando a dor do seu rabo passou ela voltou a se soltar e rapidinho voltou a rebolar pro seu papai. 

Aquela cena me lembrou a putinhas dos contos eróticos que faziam charme pro pirocudo até ele meter com força dentro delas. Meu padrasto perguntava se a filhinha dele estava gostando e a safadinha mordendo os lábios balançava a cabeça concordando. 

Os dedos dele estavam dedilhando seu grelinho quando ela contraiu o corpo de vez e deu um gemido alto. Minha irmã emprestada tinha acabado de gozar com uma pica no cuzinho dela. Sem perder muito tempo meu padrasto gozou logo em seguida, quando eu vi que eles tinham terminado eu corri pro meu quarto e só saí de lá quando eles já estavam na sala. 

Quando me viram olharam pra mim assustados dizendo que não me viram chegar, inventaram uma desculpa dizendo que estavam fazendo a tarefa da escola dela dentro do quarto porque era mais fresco e eu fui mais cara de pau ainda porque disse que cheguei com fone de ouvido e acreditava estar sozinha em casa. Depois disso que passei a filmar a foda deles dois pra me masturbar de madrugada escondida depois.

incesto contos eroticos flagra

Comentários