Flagrei minha irmã lendo contos eróticos no colo do tio

Fiquei receosa antes de escrever esse conto erótico. Eu nunca gostei de tanta exposição assim e gosto menos ainda quando essa exposição envolve outra pessoa. Sou de uma família muito religiosa, sou a mais nova e cresci na igreja, porém minha irmã mais velha aproveitou um pouquinho da vida mundana. 

Ela sempre foi muito apegada com o irmão do meu pai, ele vivia levando ela pra passear de carro e eu sempre achei que ele não me levava por causa da minha idade. Eles tinham algo especial que desde quando me entendi por gente nunca consegui entender, o que eu achava mais louco era que todo mundo da família achava bonitinho. 

Meu tio costumava a passar dias lá em casa, ele sempre ia num final de semana e voltava no outro; ele costumava dizer que era por causa da proximidade com seu trabalho, mas a real era que o motivo era a sobrinha gostosinha dele. Quando eu finalmente entendi o motivo deles serem assim eu já tinha meus 14 anos, minha irmã Lara tinha 19 e estava no seu último ano de ensino médio. 

Ela estudava no mesmo horário e escola que eu, porém eu ficava mais tempo por causa do vôlei que eu participava. Quando meu tio estava passando a semana em casa ela até voltava mais cedo justificando que era pra preparar o almoço dele, peguei minha irmã na mentira num dia que voltei mais cedo pra casa sem ela saber. 

Eu tava desconfiada que ela tava de namoro com algum menino fora da igreja e fui seguindo até em casa, mas como ela não fez nada demais eu fui pra casa de uma amiga da rua bater papo. Quando voltei eu entrei em casa sem fazer muito barulho, pois pelo horário já pensei que meu tio estivesse dormindo. 

Entrei na ponta dos pés e fui pro quarto, na porta eu escutei minha irmã conversando e eu sempre muito curiosa coloquei meu ouvido na porta pra escutar o que era. Aparentemente ela estava lendo algo que eu não entendia muito bem, percebi a voz de um homem no quarto parecida com a do tio, mas ele falava umas cosias que eu nunca tinha visto ele falando antes. 

Ele chamava ela de safadinha e perguntava se ela ia dar de mamar pro tio; custei acreditar que fosse ele então dei a volta na varanda pra ter acesso a janela do quarto dela. Com a janela entreaberta eu conseguia escutar e ver nitidamente o que acontecia ali. No colinho do meu tio minha irmã estava lendo uns contos eróticos picantes pra ele; meu tio segurava nos peitinhos dela enquanto lia. 

Lara usava apenas uma calcinha; eu conseguia ver os peitos da minha irmã e meu tio quase colocando a boca neles. As vezes ele sugava o biquinho do peito dela e mordia, então ela parava de ler e gemia pedindo pra ele parar. Meu tio acompanhava o ritmo de leitura da minha irmã e sempre que ela falava que tava acontecendo alguma putaria no conto erótico ele fazia com ela. 

Vi as mãos do meu tio entrando na calcinha da minha irmã e fazendo carinho no grelinho da buceta dela, ele metia os dedos e ela gemia apertando sua perna uma na outra. Eu tinha os sentimentos mais impuros naquele momento. Não sei se eu queria ver mais ou se torcia pra não ser verdade, senti minha buceta piscar e uma vontade tremenda de tocar minha buceta, a voz da minha irmã lendo um conto erótico de uma garota inocente sendo chupada pelo tio me deixou com um tesão de outro mundo. 

Era gostoso ver na realidade e sem cortes um incesto entre tio e sobrinha, quando ele colocou ela na cama e abriu suas pernas pra chupar sua buceta eu quase entrei em transe. Nunca tinha tocado uma siririca em pé, mas naquele momento eu coloquei minha mão dentro da minha calcinha e comecei a maltratar meu grelo. 

Acompanhei minha irmã sendo chupada pelo meu tio e acabei gozando pela primeira vez, mas eles não pararam; ainda na cama meu tio colocou seu pau pra fora e fez minha irmã chupar. A safada se concentrava na cabecinha e fazia ele delirar de tesão quando enfiava tudo até a garganta dela. Quase gozando o meu tio saiu de dentro da boca dela e colocou ela de 4. 

Mirando bem na entradinha da sua xota ele foi fazendo a buceta dela abocanhar seu pau devagarinho. Abri um pouco mais a janela pra ter uma visão melhor da xoxota da minha irmã latejando no pau do titio. Quando ele começou a socar em sua buceta eu ouvia de longe seu saco batendo na sua bunda. 

Era cada estocada que parecia que atravessariam a parede, massageando o grelinho da minha irmã o titio fez ela gozar pela segunda vez, ele não tirou seu pau de dentro dela e isso a fez tremer todinha em cima da pica. Visivelmente exausta ela se deitou na cama enquanto meu tio ainda comia sua buceta, só parou de comer depois de gozar e fez uma meleira absurda. 

Com a buceta pingando porra eles foram pro chuveiro e eu me tranquei no quarto pra me masturbar, lembro desse dia como se fosse hoje e ainda me masturbo como se estivesse acontecendo ali na minha frente outra vez. 

flagra contos eróticos

Comentários