Eu gostava de flagrar mendigos trepando escondido

Atire a primeira pedra quem nunca flagrou a trepada de algum casal e ficou lá parado escondido se masturbando em cada posição deles. Aos 17 anos eu tinha esse fetiche, eu estava no ensino médio e voltava pra casa na boca da noite, era sempre o horário em que as crianças da rua estavam todas já dentro de casa.

Não havia mais ninguém na rua além dos mendigos que costumavam dormir nas casas que estavam em construção ou abandonadas, eu morava num bairro em que tinha muita construção sem finalizar e por isso era ponto de encontro dos usuários de drogas e pessoas sem moradia. 

Descobri esse meu fetiche estranho quando um dia voltando da escola lá pela 17 horas da tarde flagrei um casal de mendigos trepando escondido na casa que meu tio morava. Eu reparei que tinha uma luz de vela na sala deles e fui conferir quem estava lá dentro. Cheio de buracos na parede eu só escolhi um pra ficar de butuca. 

Dentro da casa eu flagrei um homem barbudo sem roupa atolado na buceta de uma menina, ela devia ter a minha idade ou menos, mas eu sempre encontrava ela fumando com esses caras. A menina estava deitada no chão toda arreganhada enquanto recebia aquela piroca enorme dentro de sua buceta. 

Ela tava quase desacordada; quase não se mexia nas estocadas que ele dava, cheguei a pensar que ela estivesse desmaiada e ele se aproveitando dela, mas quando vi que tinha dado uma leve mexida eu percebi que a vadia estava apenas drogada. 

Fiquei excitada com tamanha dominação daquele homem, eu costumava procurar por vídeos de sexo com abuso sexual, mas ver aquilo na minha frente era duas vezes mais excitante. A menina mal se mexia em baixo dele e nas poucas vezes que ela dava sinal de vida era só pra pedir que ele parasse. 

Senti minha buceta dando umas piscadas e uma vontade imensa de me tocar. Estava escuro e eu aproveitei aquilo pra aliviar a tensão da minha xana. Me masturbei enquanto via o mendigo colocar a drogadinha virada com a bunda pra ele e meter com força dentro do seu cuzinho. 

De longe eu só conseguia ouvir o barulho das bolas dele batendo na sua bunda, ela segurava no papelão que estava no chão e colocava na boca pra morder e aguentar a dor daquela piroca grossa. Quando ele tirava a pica de dentro dela eu conseguia ver o quão grande era a jeba que aquela putinha estava aguentando no cu.

Estava tão dura que mal descolava da sua barriga, envergada pra cima ele até fazia força pra mirar no cuzinho da safada. Então com força ele voltava a penetrar no rabo da safada quase estourando as pregas do seu cu, ele ficava falando o tempo inteiro que ia gozar e ela implorava pra não ser dentro do rabo dela, então numa estocada forte ele tirou sua pica de dentro do cu da menina e enfiou de vez em sua buceta. 

O mendigo começou a meter bem rápido e forte em sua buceta e acabou gozando dentro, meio irritada ele brigou com ele, mas não teve forças pra fazer outra coisa além de deitar naquele papelão e aparentemente pegar no sono. O homem logo em seguida vestiu sua roupa e foi embora deixando a menina ali sozinha dormindo. Depois desse dia passei a sempre ficar de butuca esperando algum casal de drogado aparecer pra dar uma trepada gostosa. 

flagra de sexo contos eróticos

Comentários