Eu ganhava dinheiro deixando os clientes mamar na minha buceta

Meu pai sempre teve um sonho de ter seu negócio próprio. Quando completei meus 16 anos ele abriu uma barbearia na garagem de casa, ficava sempre uma penca de homens ali na filinha, mas nem sempre aquela era a fila de cortar o cabelo. 

Enquanto meu pai trabalhava nos cortes alguns clientes ousados dele dava em cima da sua filhinha  que inocentemente cedia aos caprichos daqueles marmanjos safados em troca de uns reais. 

Minha mãe como passava o dia inteiro fora de casa nem imaginava o que acontecia ali, meu pai sempre muito entretido com os cortes adorava ver a casa cheia e nem se atentava que de vez em quando um dos seus clientes sumia por uns instantes. Era nesse meio tempo que eu dava sinal pro último da fila de que eu estava livre e que ele poderia ir atrás de mim. 

Eu o levava pro meu quarto e antes de me despir eu pedia o dinheiro, sempre ganhava 50 reais pela ficada e as vezes insistiam em dar um pouco mais pra comer minha xoxota, mas como eu tinha medo da minha mãe descobrir eu só deixava eles me chuparem. 

Já completamente nua eu me deitava na cama e abria minhas pernas pra não perder tempo, quando a chupada terminava eu sempre estava com a xana toda vermelha, eu não deixava gozar em mim, mas dava minha calcinha pra receber o jato de porra daqueles safado. 

Eu falava que eles poderiam ficar, mas eles me devolviam esperando que eu guardasse o leitinho deles, eu fingia guardar e quando iam embora eu jogava fora. 

Meu macho preferido era o amigo do meu pai de longas datas, meu pai sempre insistia pra ele passar na frente dos outros, mas ele insistia em ficar lá no fundo só me esperando pra que eu o chamasse. Seu nome era Ronaldo e era um dos poucos que eu deixava gozar na minha bucetinha. 

Ele vivia insistindo pra comer a minha menina e de tanta insistência eu acabei cedendo meu cu pela primeira vez. Nesse dia eu coloquei minha melhor calcinha e o esperei dentro do quarto toda cheirosinha. 

Ele chegou já beijando cada pedacinho do meu corpo, sua pica já estava dura e nem tínhamos feito nada, enquanto ele me beijava eu passava a mão por cima da calça; de vez em quando eu tinha que sair pra garantir que meu pai não iria nos flagrar do nada. 

Voltando pro quarto ele já com a pica pra fora me esperando me pediu pra sentar em seu colinho e rebolar gostoso em cima do seu pau. Levantei minha saia até a altura da minha cintura e afastei minha calcinha pro lado pra ele sentir como minha xota era quentinha. 

Aquela putaria deixava ele louco pra me comer, ele mamava meus peitos e mordia o biquinho só pra me punir; quando eu reclamava de dor ele segurava minha bunda com força e enfiava seu dedo na entrada do meu cuzinho e perguntava se eu ia reclamar de novo. 

Eu sempre respondia que não e aí então ele parava, mas nesse dia cada vez que eu respondia ele enfiava mais o seu dedo e aquilo doía. Tranquei meu cuzinho na esperança de que ele parasse, mas aquilo não resolveu nada. Eu pedia pra ele me dedar com carinho e me jogando na cama o Ronaldo terminou de tirar minha roupa. 

Minha calcinha já tinha ido parar longe e ele sentou ao lado segurando sua piroca mandando eu colocar na minha boca. Fui ouriçada em sua direção e segurando aquela jeba grossa eu o punhetei quase sem conseguir fechar minha mão em sua pica. 

A cabecinha do seu pau latejava em minha mão. De tanto ele forçar minha cabeça na sua rola eu acabei chupando sua pica.  Ele pedia pra passar no biquinho do meu peito pra parar a dor depois das suas mordidas e eu fazia. Não demorou muito pra eu estar novamente em seu colo rebolando gostoso. 

Sua pica roçava em minha xota quentinha e ele gemia tanto que eu tinha que tapar sua boca com minha mão. Num movimento rápido ele me virou de costas e me colocou de 4 na direção da sua piroca. Ele foi amaciando meu cuzinho e cuspindo na entrada se preparando pra meter forte lá dentro. 

Devagarinho sua piroca foi entrando era uma dor desgraçada mas eu tinha que aguentar ou ele forçaria na minha bucetinha virgem. Segurando meus peitos ele atolou sua jeba inteirinha  dentro de mim e começou  a bombar gostoso. Ele parecia um cachorro no cio comendo uma cadela, naquela mesma  posição eu senti seu jato de porra dentro do meu cuzinho. 

Saiu tanto leite que até pensei que ele tivesse feito xixi em mim. Saindo de dentro do meu rabo ele guardou seu pau e deixou em cima de mim 20 reais trocados por ter comido meu cuzinho. Toda ardida eu acabei pegando no sono e só acordei no outro dia ainda toda melada.

contos erótico dinheiro

By -  Sheillaxv

Comentários