Acordando a ninfeta com a pica

Às 5 horas da manhã minha mãe e meu padrasto saía para trabalhar, eu ficava em casa dormindo com o filho do meu padrasto. Ele era mais velho e tinha a responsabilidade de me acordar pra me levar pro colégio. Ele fazia meu café, dava meu lanche, porém me acordava de um jeito um tanto não convencional. 

Alguém se deitava atrás de mim na minha cama, tirava minha roupa e brincava com minha buceta. Eu só conseguia acordar de verdade quando já estava toda arreganhada na cama tentando entender o que tava acontecendo. Com minha buceta babada eu olhava pra cara do filho do meu padrasto e via nele o semblante de um animal no cio. 

Ele estava nu quase em cima de mim com seu pau apontado pra testa doido pra entrar numa xoxota quente. Não tinha muito o que fazer nem o que dizer, ele não deixava escapar nenhuma palavra de sua boca nas manhãs que fazia aquilo comigo. Quando ele percebia que eu já tinha acordado ele parava de me chupar e ficava de joelho na frente da minha buceta, apontava seu pau na entrada da minha xana e ficava roçando na entradinha. 

Ele gemia e eu sentia sua piroca latejar na minha buceta. Eu me ajeitava pra ficar vendo os movimentos que ele fazia com seu pau. Aquilo era tão errado e ao mesmo tempo tão gostoso, o filho do meu padrasto sempre pedia pra que eu não contasse pra ninguém o que a gente fazia. Enfiando só a cabecinha dentro de mim ele ia abrindo caminho pro resto da sua pica penetrar minha xoxota. 

Quando passava tudo ele começava a fazer um vai e vem dentro de mim, minha buceta era tão apertadinha que eu tinha a sensação de estar apertando seu pau, eu não sabia o porque dele gostar daquilo, mas quando percebia que tava gostoso eu fazia mais e mais, só parava depois de sentir seu leitinho de dentro de mim. 

Em seguida eu ia pro banheiro tomar banho, de vez em quando meu irmão emprestado ia comigo. Ele ficava espiando eu me lavar e só entrava no chuveiro comigo quando eu já tinha me esfregado toda. Seu pau ficava duro outra vez quando eu já estava prestes a sair do chuveiro, então ele me fazia voltar e me inclinava na parede deixando meu rabo bem exposto. 

Dessa vez seu pau mirava em um buraco diferente, eu não gostava muito de dar atrás, mas percebia que aquilo o deixava mais excitado ainda então eu deixava. Toda empinada eu recebia sua pica no meio do meu cuzinho, ardia só na primeira estocada mas depois ia ficando gostosinho. Era mais gostoso ainda quando ele coçava meu grelo enquanto metia sua pica no meu cu, eu sentia meu corpo estremecer e logo depois vinha uma sensação incrível de cansaço e prazer ao mesmo tempo. 

Eu só queria sentar depois daquilo, mas o meu meio irmão ainda metendo em meu cu ficava bombando até gozar outra vez. Escorrendo porra pelo rabo eu me deitava no sofá por uns minutos até que ele me chamava pro café da manhã.
safada dormindo contos eróticos

Comentários