O acampamento da igreja me deixou sem o cabaço

Fui batizada aos 7 anos, mas desviei da igreja e comecei a fazer umas coisas que o pessoal julgava ser errado. Acabei me arrependendo e quando completei 16 anos eu voltei a frequentar a igreja, eu sempre estava lá nos finais de semana e um mês antes de iniciar as férias; teve um acampamento com os jovens da igreja. 


Era tipo um retiro espiritual, o objetivo era purificar os jovens e como eu já tinha pecado bastante eu fui a primeira a assinar a lista de presença. 

Eu tava toda animada que cheguei super cedo no local de onde o ônibus iria sair. O local onde a gente ia ficar só tinha mato e eu fiquei um pouco receosa por causa dos bichos. 


Cada um tinha sua barraca, era em torno de 11 jovens e 3 cooperadores da igreja que tinha a função de cuidar da gente. Toda noite antes de dormir a gente fazia oração. 

Eu ficava mais excluída porque todo mundo sabia da minha história então os jovens me excluíam um pouco. Eu procurava consolo no cooperador Mário que sempre me dava conselhos. 


Ainda nesse acampamento teve um episódio em que eu fui procurar por ele dentro de sua barraca pois os meninos estavam pegando muito no meu pé. Fui até ele chorando e implorando por apoio. 

Ele disse que faria uma oração por mim e no meio ele começou a me tocar, ele dizia que era pra abençoar, mas ele passava tempo demais nas minha partes íntimas. 


Tocando meus seios o Mário ficava uns minutos e só quando eu me afastava um pouco que ele parava. Como eu usava uma blusa fininha e sem sutiã os bicos ficavam amostra pela blusa e ele se aproveitava disso pra puxar. 

Dentro da barraca dele e longe de olhares curiosos ele me pedia calma e que tudo que ele faria comigo era porque Deus estava mandando. 


Ele perguntou se eu confiava nele e eu não podia dizer que não confiava no cooperador da igreja. Fiquei quietinha esperando ele me abençoar por completo. 

A essa altura a oração já tinha finalizado e ele estava sentado ao meu lado acariciando minha tetas, ele pôs sua boca bem em cima do biquinho e começou a me morder. 


Sua mão ia descendo pela minha barriga e chegando perto da minha bucetinha por cima da roupa. Não demorou pra ele alcançar minha calcinha e jogar ela pro lado pra ter acesso a minha xana. 

Ele pediu pra que eu deitasse e sem relutar muito eu deitei, minha calcinha já estava jogada num canto quando ele abriu minha pernas expondo meu grelo bem saliente. 


Ele ficava tocando e falando que eu tinha um maior grelão. Bem lentamente ele começou a me chupar, sua língua passeava pela minha buceta me deixando toda meladinha. 

Acabei tendo meu primeiro orgasmo com um homem de verdade, antes eu só gozava nas minhas siriricas; coisa que ele me perguntou se eu fazia e eu respondi que sim.


Ele pediu pra eu fazer na sua frente e ele ficou ali assistindo eu me tocar enquanto ele se masturbava com aquela cena. Eu sabia que aquilo era errado, mas infelizmente comecei a gostar. 

Pouco tempo depois ele já estava mirando sua piroca na entrada da minha buceta e forçando dentro de mim. Quando entrou de vez eu dei um grito de dor e ele tapou minha boca. 


O cooperador começou a me comer violentamente enquanto quase me sufocava com sua mão enorme tapando minha boca. Ele se segurava pra não gemer alto demais, a barraca ficava balançando por causas das suas estocadas fortes dentro de mim e ele tentava ir mais devagar, mas aí ele acabava perdendo o controle e trepava feito cavalo outra vez. 


O mel que escorria da minha buceta começou a se misturar com o sangue do meu cabaço e eu prestes a gozar pela segunda vez travei minha buceta com seu pau dentro de mim. O cooperador quando sentiu minha buceta latejar em seu pau não se aguentou e esporrou toda sua gala dentro de mim. 

Gozei já com a porra dele bem no fundo e ele ficou ali vendo seu leite sendo expulso de mim por causa das minhas contrações de xoxota. 

acampamento da igreja
By -  Sheillaxv

Comentários