Eu gostava de visitar a cobra do vizinho

Eu estava prestes a fazer vestibular pra biologia por causa do meu vizinho que tinha uma cobra no aquário de casa. Quando eu era mais nova eu vivia indo na sua casa só pra ver se ela já estava grande, minha mãe não gostava muito quando eu ia então depois de um tempo diminuí a frequência com que eu aparecia em sua casa. 

Mas quando meu vizinho descobriu que eu estava pensando em prestar vestibular pra biologia ele mesmo me chamou em sua casa super disposto a me ajudar. Ele era casado e trabalhava dando aula em horário diferente da sua mulher, quando ele estava em casa; ela estava trabalhando e era justamente nesse intervalo de tempo que meu vizinho me dava aula. 

Eu ia pra casa dele sempre pela tarde; eu costumava ir de shortinho curto por causa do calor e enquanto ele estava me ajudando com as atividades ele sempre descansava sua mão em cima do meu joelho. Era bem indiscreto no jeito que passava a mão em mim. 

Chegou até a perguntar diversas vezes se eu depilava minha perna, eu só respondi pela insistência dele, não sei o que eu estava pensando em deixar aquele safado fazer aquilo, eu devia ter gritado e ter saído dali, mas alguma coisa me fez ficar. 

Meu vizinho perguntava o tempo inteiro se eu queria ir ao banheiro, fiquei com vergonha de ir porque ali não tinha porta, era só uma cortina no lugar. Mas teve uma hora que eu não aguentei segurar por muito mais tempo e resolvi ir ao banheiro. 

Tentei fazer tudo rápido pra sair logo dali, mas quando eu estava subindo meu short de volta no lugar eu senti uma mão por trás de mim segurando minha roupa pra baixo. Era meu vizinho atrás de mim me agarrando e dizendo coisas safadas no meu ouvido. 

Assim que senti sua mão descaradamente me assediando eu saí andando pra fora do banheiro, meu short ainda estava fora do lugar e quando eu andei ele caiu mais ainda. Ele me alcançou quando eu ainda estava na sala; ele me jogou em cima do sofá e começou a dar mordidas em minha bunda. 

Ele dizia que sempre teve vontade de surrar minha bunda desde a época que eu ficava indo pra ver a cobra dele, me segurando forte pro seu corpo ele disse que agora eu iria sentar na cabecinha da cobra pra sentir se era grossa. Eu pedia pra ele parar, mas meu vizinho não se importava muito. 

Sua boca já tinha alcançado minhas tetas e pelo jeito faminto que sugava ele não iria soltar tão cedo. Sua mão já estava dedando minha buceta e espalhando o melzinho que saía da minha xota. 

Eu sentada no seu colo tentava contrair minha menina pra que ele tirasse sua mão dali, mas parecia que aquilo deixava ele mais excitado ainda. Sua pica já tinha escapulido da cueca e eu tentava me esquivar de cima dela, mas num movimento rápido ele a mirou na entrada da minha xoxota e me fez sentar devagarinho até sentir sua jeba inteira dentro de mim. 

Ele gemia no meu ouvido e perguntava se eu iria engolir o leitinho da cobra dele. Em seu colo eu comecei a lembrar de quando era criança e ele me fazia fechar os olhos pra tocar na cobra; quando na verdade eu tocava era no seu pau. 

Senti nojo dele por isso e comecei a bater nele enquanto quicava em seu pau, ele era um safado pilantra, mas sua pica era tão grossa e veiuda que minha buceta não se importava com o que aquele velho nojento fez; ela só queria abocanhar aquela piroca até gozar na cabecinha. 

Tentei esconder que eu tava gostando da sua rola dentro de mim, mas era impossível controlar as contraídas da minha xana em seu pau, rapidinho ele percebeu que eu estava excitada e meteu ainda mais forte e rápido dentro da minha bichinha. 

Não demorou muito pro meu corpo estremecer em sua jeba; gozei em seu pau, mas ele continuou me fazendo pular em cima dele. Quando seu leitinho estava prestes a sair ele me tirou de cima e me jogou de lado no sofá. Chegando bem pertinho do meu rosto e me fazendo abrir minha boca o safado do meu vizinho esporrou tudo dentro de mim. Tive que engolir tudinho pra não desperdiçar. 

contos eróticos

Comentários