Um desconhecido depravado me comeu I Contos Eróticos

A quarentena na minha cidade chegou com tudo. Desde o início eu não saía de casa, mas precisei ir ao mercado recentemente. Minha cidade literalmente parou e tinha pouquíssimas pessoas no mercado levando em conta o tamanho da população, como tinha pouca gente, algumas partes estavam meio escuras. 

Eu estava andando pelas seções quando percebi que alguém estava sempre colado comigo, de vez em quando eu olhava pra trás e encontrava o mesmo homem disfarçando olhando para produtos. Acelerei meus passos, mas caí na infelicidade de entrar numa seção completamente sem pessoas e escura. Na hora eu gelei porque tinha que fazer a volta e teria que passar do seu lado. 


De costas eu planejava como sairia daquela situação quando comecei a sentir uma respiração ofegante no meu pescoço. Com uma voz grave eu o escutei balbuciando algum pedido de ajuda sobre onde ficava determinado produto. Gaguejando eu respondi aquele homem ainda sem me virar completamente. Ele se aproximava cada vez mais e aquela altura já estava encoxando seu pau em minha bunda. 


Pra me manter ali ele continuava me fazendo perguntas aleatórias na tentativa de me intimidar. Quando tomei coragem para me virar e acabar com aquilo eu senti sua língua invadindo minha boca. Ele era enorme e eu não tive forças para pará-lo. Algumas poucas pessoas passavam por ali e nos viam naquela situação e voltavam na mesma hora sem saber que se tratava de um abuso e não de um casal. 


Guiando minha mão até seu pau por dentro da calça que usava ele me mostrava como eu tinha deixado sua piroca. Ele era bem sacudo e tinha uma pica enorme, ele colocou pra fora e fácil fácil me pôs de joelhos em sua frente. Ele colocava suas bolas dentro da minha bocas e me fazia passar a língua enquanto ele tocava uma punheta. 


A cabeça daquela piroca logo procurou minha buceta. Em pouco tempo ele tirou toda minha parte de baixo e me envergou em cima do carrinho de compras. Ele pediu pra eu não gemer nem gritar alto demais e foi metendo devagarinho aquela tora imensa dentro de mim. Aquela pica me rasgava por dentro e quando ele começou a fazer um vai e vem parecia que eu iria partir ao meio. 


Pra aliviar ele alcançou meu grelinho com os dedos e passou a massageá-los, mas isso me deixou excitada e eu acabei lubrificando bastante seu pau, o barulho da sua pica entrando fez ele ficar mais louco de tesão ainda e aumentar o ritmo das estocadas. Prestes a gozar ele novamente me pôs de joelhos e abriu bem minha boca pra esporrar seu leite. Tive que engolir tudo ou recebia tapa na cara. 


Aquele homem depravado foi embora e mal disse seu nome. Próxima ao carrinho eu estava nua e procurando onde ele tinha jogado minha calcinha. Voltei pro caixa meio torta e com porra escorrendo pelas minhas pernas. Já me recuperei da foda, mas acho que preciso voltar ao mercado pra comprar mais uma coisinha. 

contos eroticos
By - Sheillaxv

Comentários