Uber metendo só a cabecinha da piroca em mim I Contos Eróticos

Passei as férias do meu trabalho viajando pro interior. Fui com meu namorado, mas ele é fraquinho pra viagem longa e logo ficou doente. Eu tava doida pra conhecer a cidade então meu namorado me liberou do papel de enfermeira pra eu curtir a cidade. Eu ficava pra cima e pra baixo rodando o lugar.


Eu saía do hotel cedo e só voltava de madrugada. Meu namorado vivia pedindo pra eu tomar cuidado por causa da onda de assaltos e por eu ser uma mulher sozinha na rua. Não me importei muito e continuei, conheci um pessoal super gente boa que também estava lá pra conhecer e marcamos uma saída pro bar.


1 hora da manhã eu resolvi voltar pra casa, mas eles ficaram. Eu não estava bêbada, só tava excitada. Entrei no banco da frente do carro, no volante tinha um homem aparentemente casado. Super gente boa ele começou a conversar comigo e a me oferecer coisas tipo balinha e chiclete. Eu não conseguia parar de olhar pro tamanho da piroca dele.


Porra, e parecia que todo mundo naquela cidade tinha um rola imensa. Eu reparo isso nos homens sempre e pela primeira vez tava vendo um volume assim em cada canto que eu ia. Eu tava acostumada com a minhoquinha gostosa do meu namorado, nunca tinha chupado uma maior que a dele porque ele era meu primeiro namorado. Estávamos juntos desde a época de colégio. 


O uber percebeu que eu não parava de olhar pro seu pau e perguntou se eu tinha gostado. Não respondi nada, fiquei com vergonha na hora. Ele ia trocando as marchas e sempre fazia questão de tocar na minha perna como se fosse sem querer, mas nem tava tão perto assim pra justificar. Como eu não disse nada; ele não parou, quando fui me atentar eu já tava com meu vestido quase na minha cintura de tão embolado que o uber tinha deixado. 


Ainda assim eu fingia que não estava vendo, ele me perguntou se eu tinha namorado e eu respondi que não. Me senti mal depois quando cheguei em casa, mas na hora eu escolhi ser a vadia que eu sempre quis. Parando o carro num posto de gasolina fechado a gente começou a se beijar. 


O que tinha sobrado do meu vestido o uber me fez tirar e jogar no banco de trás. Fiquei só de calcinha enquanto ele mamava nos meus peitos. Mesmo com toda aquela sacanagem eu ainda encarava seu pau, percebendo isso ele botou pra fora e me fez admirar forçando a cabeça da sua pica nos meus lábios.


Ele dizia que era meu batom e que logo iria ficar branquinho na cor que eu gostava. A cabeça do seu pau era imensa, mal cabia na minha boca direito e eu só imaginava como iria caber isso tudo dentro da minha buceta. Eu tava já completamente nua quando ele me fez ir pro banco de trás pelo lado de fora do carro. 


Já entrei de pernas abertas pra ele chupar minha xoxota. Sua língua percorria por toda minha buceta. Ele fodia a entrada com sua língua e eu quase gozei em sua boca por isso, quando eu tava gemendo pro orgasmo ele parou e disse que eu só podia gozar em sua pica. Tinha que fazer um malabarismo dentro do carro pra sentar em seu pau, mas deu certo. 


Eu já estava cavalgando no pau do uber. O carro balançava mais do que tudo. Qualquer pessoa que passava do lado de fora sabia o que tava rolando ali dentro. Então ele me colocou de ladinho e disse que queria só brincar roçando na entradinha até gozar. Enquanto fazia isso ele tocava no meu grelinho e eu acabei gozando no seu pau. 


Me chamando de safada ele continuou metendo só a cabecinha. Ficava tudo bem melado e escorria pelo seu pau, ele passava o dedo e me fazia engolir as nossas porras. Eu era bem obediente e lambia até os dedos dele. O uber não aguentou roçar por muito tempo em mim e logo gozou. 


Então eu segui pra casa pra cuidar do meu amorzinho que já estava preocupado com minha demora. Expliquei a ele que tivemos que parar no posto porque o carro tinha quebrado. Meu namorado chamou o uber de irresponsável por isso, depois eu acalmei ele com minha buceta que tava alargadinha por causa do uber irresponsável. 


Ele perguntou porque eu tava assim e eu respondi pro corno que era por causa da minha menstruação que estava vindo. Meu corninho acreditou no que eu falei, fiz no meu namorado o boquete que o uber me forçou a fazer nele, uma garganta profunda deliciosa.
By - Sheillaxv

Comentários