Meu pai me flagrou fazendo sexo virtual I Contos Eróticos

Sempre gostei de me exibir. Lembro de quando era criança tipo uns 13 anos e eu brincava com os meninos da minha rua numa casa em construção. Lá tinha um ferro fixado no chão que eu fingia estar fazendo show pra eles. 

Os meninos já bem safados na época, deviam ser uns 2 anos mais velhos que eu; sempre pedia pra eu tirar a roupa e dançar. Eu atendia sempre e mesmo sem nunca ter assistido um show erótico eu dançava pra eles. 


Eu via o volume que ficava na bermuda dos meninos e adorava aquela sensação de ser desejada. Os mais ousados tocavam em mim durante a apresentação, mas tinha uns tímidos que só ficavam alisando o pau. 


Quando eu ficava completamente nua na frente deles eu deixava minha buceta bem exposta pra quem quisesse alisar, eu gostava quando o mais velho se aproximava pra chupar, os outros só ficavam olhando enquanto ele passava a língua na minha xota. Normalmente ficava uns 5 guris na casa assistindo, era segredo nosso e ninguém nunca descobriu. 


Cresci desse jeitinho adorando me exibir. Aos 20 eu descobri uns sites de sexo ao vivo, comecei a usá-los pra ficar me exibindo na cam, depois comprei uns brinquedinhos pra enfiar na minha buceta enquanto a pessoa que tava assistindo controlava a intensidade, era um vibrador que eu escondia a 7 chaves. No dia que meu pai me flagrou eu estava com esse brinquedinho enfiado bem no fundo da minha xota. 


Eu estava quase gozando, tinha um carinha do outro lado do país controlando a intensidade do vibrador e ainda faltava 2 minutos pra acabar o tempo dele. Eu achei que tivesse sozinha em casa, mas o meu pai chegou mais cedo. Ele abriu a porta do quarto me chamando e me encontrou de pernas abertas com um vibrador enorme enfiado na minha xota, eu não conseguia me controlar pra não gemer, mesmo com aquele flagra. 


Tava forte e eu não consegui tirar, o cara que tinha o controle viu quando meu pai chegou e mesmo assim não interrompeu. Meu pai veio pra cima de mim mandando eu desligar aquilo, mas eu dizia baixinho que não conseguia. Aquela putaria deixou ele um pouco excitado, meu pai parou de me bater e começou a tocar meus seios e mamar neles. 


Foi descendo até ir de encontro a minha xota com sua boca, eu tava muito melada e meu pai foi limpando tudo com sua língua. O papai não tirou o vibrador só enfiou um pouco mais na minha xota e me fez ficar de 4. Eu tremia com tudo aquilo, já tava doendo, meu pai sacou o pau pra fora e meteu sem dó no meu cuzinho. Do outro lado o filho da puta se acabava na punheta. 


As bolas do meu pai batiam no vibrador e fazia ele mexer dentro de mim, tive uns dois orgasmos só com aquilo. Meu melzinho já tava escorrendo pelas minhas pernas e não demorou muito pra se misturar com o leitinho que meu pai esporrou dentro do meu cu. 


Quando o vibrador parou e meu pai saiu do meu quarto sem dizer uma palavra eu acabei desabando na cama e dormindo na mesma hora de tão cansada. Passei uma semana andando torto e sem conseguir sentar direito, mas valeu a pena.

contos eroticos siririca
By - Sheillaxv

Comentários

Postar um comentário