Ele veio consertar a internet e meteu sua pica em mim

Depois de 300 reclamações; a empresa finalmente enviou à minha casa um técnico. Eu puta da vida abri a porta já querendo bater nele. Eu tinha um texto na minha cabeça já de tanto xingamento pra ele, mas abri a porta e vi aquele homem enorme dando bom dia pra mim. Quando vi seu tamanho eu não tive outra reação a não ser olhar pra baixo e curiar o volume em sua calça.

Sou o tipo de mulher com fetiche em homens fardados, não sei porque sinto tesão nisso, mas minha buceta pisca toda vez que vejo um homem desse jeito. Ele sozinho prestes a entrar em minha casa com aquela calça azul feito de um pano mixuruca despertou em mim gatilhos mentais que foram impossíveis disfarçar. 


Eu o convidei pra entrar, mas antes nos cumprimentamos com um meio abraço, eu tinha esquecido da quarentena e o abracei assim mesmo. Mostrei a ele onde ficava o roteador e fiquei ali sentada na escada que ficava de frente pra ele. Minha mãe estava na cozinha preparando o almoço e nem se importou com a chegada do técnico. Tive que fazer sala pra ele, mas confesso que não foi nenhum sacrifício. 


Ele não era tão inocente, a gente conversou um pouco, ele se apresentou como Nadson. Logo já estávamos rindo de coisas bobas e eu esqueci completamente que tava puta por causa da falta de internet por tanto tempo. Nadson era o típico homem safado que não aguentava ver um rabo de saia e eu me aproveitei dando em cima dele. 


Nosso beijo veio quando ele já estava prestes a ir embora e pediu minha ajuda pra sair do bairro. Minha mãe tava tão focada na cozinha que nem me viu saindo. Eu já tinha me ligado que o que ele queria mesmo era me pegar, por isso eu fui com ele até a saída da rua. Entrei no carro com ele e indiquei o caminho, mas antes de chegar no destino ele fez menção de beijar minha boca. 


Aquele homem enorme segurando meu pescoço doido pra me beijar me deixou muito excitada. Correspondi seu beijo com um olho nele e outro na rua com medo de alguma vizinha fofoqueira flagrar nós dois ali dentro.  Eu tava louca pra sentir o volume na sua calça e logo tratei de passar a mão na sua rola. 


Dei o sinal que ele queria pra liberar minhas tetas da minha blusa. Enquanto eu alisava seu pau por cima da calça ele mordiscava minhas tetas. Ele afastou o banco pra trás até ter espaço pra eu sentar em seu colo. Eu rebolava em cima dele e isso fazia o carro se mexer bastante. Passavam umas pessoas ali ao lado e via aquela cena, a maioria era adolescente voltando de escola que tentavam olhar por dentro pra ver quem tava ali fudendo. 


Eu toda encolhidinha rebolando no pau dele estava com tanto tesão que não consegui parar. Tinha que ser rápido então eu só coloquei seu pau na entradinha da minha buceta e fui sentando devagarinho sentindo sua piroca preencher toda a minha xana quente. Seu pau era enorme, mas entrou fácil na minha buceta por causa da lubrificação. 


Cavalguei em cima do Nadson até sentir minha buceta gozar apertando seu pau. Em seguida ele esporrou seu leite em mim. Ele esperou eu me recompor e só então desci do carro pra voltar pra casa. A tribulação foi tanta que eu voltei pra casa e esqueci minha calcinha no carro da empresa, só lembrei porque fui ao banheiro assim que cheguei e vi que estava sem. 


contos eroticos internet
By - Sheillaxv

Comentários