Chegou, meteu, gozou e foi embora! I Contos Eróticos

Na varanda da minha casa eu adorava me exibir pros meus vizinhos. Meu preferido era o que morava em frente, quando eu o via na sacada do seu quarto; eu ficava nuazinha e fingia estender minha toalha. De vez em quando eu deixava a toalha cair de propósito e me abaixava pra pegar empinando meu rabo pra ele. 

Homem a gente tem que educar, nunca conversei muito com esse meu vizinho, mas ensinei ele a encontrar o caminho da minha casa pra quando eu estivesse sozinha ele entrar, me comer gostoso e depois ir embora. No começo ou difícil por ele ser muito pegajoso, eu só queria sentar na sua piroca, mas felizmente logo ele entendeu. 


Ele era casado, acho que por isso eu senti mais vontade ainda de liberar minha xana pra ele. Eu deixava o portão aberto porque sabia que o macho safado iria ao meu encontro. Ele botava sua mulher pra dormir e saía de casa de fininho. Ele já me encontrava no sofá de pernas arreganhadas pra ele. Já chegava duro em minha casa, seu pau abria o portão antes dele.


O esquema era assim: minha mãe dava plantão à noite, meu macho chegava pela tarde e o sinal que eu dava a ele de que ficaria sozinha naquela noite era ficar nua na varanda da minha casa. O macho safado esperava sua mulher ir dormir, eu ensinei ele a fazer um cházinho que deixava sua mulher bem grogue e com sono. A corninha dormia na hora, então ele vinha pra minha casa. 


Antes dele aparecer aqui eu dava um trato na minha xana, deixava do jeitinho que ele gostava...bem lisinha e cheirosa. Meu macho já chegava doidinho pra me chupar, ele deixava meu grelinho duro bem vermelhinho. Eu tinha que controlar meu orgasmo pra não vim rápido demais, eu queria aproveitar cada momento da sua língua me chupando. 


Depois eu retribuía chupando sua piroca. Tinha um tamanho mediano, mas era bem grossa, preenchia toda minha buceta, eu adorava rebolar naquela piroca deixando meu macho doidinho. Ele gemia no meu ouvido e aquilo me deixava louca. Seu saco ficava cheio de porra mesmo ele comendo a mulher dele antes, parecia que durante nossa foda vinha leitinho do além só pra me deixar toda lambuzada. 


De vez em quando enquanto me comia ele gostava de enfiar seu dedo dentro do meu cu, mas eu sempre reclamava, não adiantava muito porque ele não parava. Eu nunca soube o nome dele, sempre o chamei pelo apelido: Tinga. 


Na verdade eu nunca precisei descobrir seu nome porque a gente não conversava, ele só aparecia aqui pra me comer, depois ia embora sem dizer uma palavra.  Ele só falava alguma coisa quando me mandava sentar no seu pau ou pra me chamar de cadela. 


Certa vez ele ficou esperando minha mãe sair de casa e pulou o muro, nesse dia eu não tinha ido dar o nosso sinal pra ele, morrendo de tesão a sua piroca estava dura feito pedra. Quando ele entrou eu me assustei tanto que rejeitei a foda, me pegando com força ele me fez ficar de 4 e meteu sem dó na minha xana. 


Enquanto me fudia ele balbuciava que só tava fazendo aquilo porque eu era a puta dele, meus peitos batiam na minha cara enquanto ele me comia. Ele tinha um hálito de quem tinha acabado de  beber, o safado me comeu até esporrar na minha xota, foi embora e me largou no chão. 

sheillaxv hentai
By - Sheillaxv

Comentários