Brincando de subir e descer escada com meu meio irmão safado I Contos Eróticos

Ganhei um irmão durante o início da minha adolescência. Ele tinha 16 anos, era filho do meu padrasto. Eu era uma menina criada presa em casa, tinha pouco contato com crianças da minha idade fora da escola. Quando ele chegou aqui veio trazendo toda sua bagagem, cheio de manias e no auge do seu apetite sexual, qualquer coisa deixava ele excitado, principalmente um menina recatada.

Nos obrigaram a interagir, nossos pais forçavam uma amizade quase inexistente. Me colocaram pra dormir no mesmo quarto que um menino de 16 anos que qualquer coisa era motivo pra uma punheta. No começo ele fazia isso escondido nas cobertas e sempre na madrugada quando ele julgava que eu já estava dormindo. Depois foi evoluindo até chegar a um ponto que ele passou a tocar uma sem cobertas e sem se preocupar se eu estaria vendo ou não.


Eu gostava de espiar ele se masturbando, por isso deitava mais cedo pra deixar uma gretinha aberta no meu cobertor e espiar meu irmãozinho batendo uma punheta. Era o primeiro pau que eu tava vendo na vida e o jeito que ele se tocava me causava coceiras em minha bucetinha. Enquanto meu meio irmão se acabava na punheta, eu debaixo dos lençóis fazia carinhos na minha xota. 


Depois de um tempo dormindo no mesmo quarto a gente passou a conversar melhor, até brincávamos juntos, a maioria das brincadeiras eram com alguma putaria e sendo sincera eu preferia quando meu irmãozinho brincava com minha buceta. Sempre começando como quem não quer nada ou com algum desafio, eu topava todos até o de passar a língua no saco dele. 


Quando nossos pais não estavam em casa a gente brincava com uma escada de madeira que tinha lá, a gente cronometrava o tempo pra ver quem subia e descia mais rápido, mas na maioria das vezes só quem subia era eu, meu irmão ficava me puxando pela cintura pra eu não subir, ele me abraçava tão forte que eu sentia seu pau roçando na minha bunda. 


Ele gostava quando eu ia brincar só de saia e como eu gostava de agradar meu maninho eu sempre usava, um dia ele falou brincando comigo que na próxima brincadeira de escada ele queria que eu fosse sem calcinha. Pra zoar eu tirei quando ele me chamou pra brincar de novo, o maninho começou me puxando pela cintura e quando me viu só de saia ele ficou encarando minha buceta.


Eu já estava no último degrau, a cara dele ficava na mesma altura que minha buceta, meu irmão aproximou seu nariz bem de leve na minha buceta e deu umas cheiradas, logo depois usando seus dedos ele abriu um pouquinhos os grandes lábios revelando meu grelinho inocente. Meu maninho não resistiu e acabou dando umas lambidas de leve. 


Então ele perguntou se eu queria brincar de uma brincadeira muito mais legal e como eu adorava brincadeiras disse logo que sim. Ele pediu pra eu deitar no chão e abrir bem as pernas que ele queria brincar de chupar, primeiro era a vez dele chupar e depois era minha vez de chupar ele. Assim fiz, me deitei e arreganhei minhas pernas ao máximo que eu podia. 


Meu maninho foi metendo sua cara entre minhas pernas e deu uma sugada no meu grelinho que eu soltei um gemidinho, eu nunca tinha sentido isso e me assustei, meu gritinho fez meu irmão levantar o rosto e dar um sorrisinho de leve, ele tava adorando aquilo, ele deve ter se achado o pica das galáxias por ter me feito gemer daquele jeito, mas eu não conseguia me controlar. 


Meu grelo piscava em sua boca enquanto ele me sugava, dava vontade de fazer xixi, parecia que algo tava saindo da minha buceta, mas não era nada, era somente meu primeiro orgasmo intenso. Meu irmão colocou sua pica pra fora e ela já estava babando sujando o chão todo. Ele se levantou e disse que agora era minha vez. Pediu pra eu abrir bem a boca e foi metendo sujando tudo. 


Achei o gosto estranho e quis jogar um pouquinho fora, mas ele não deixou, tive que engolir sua baba. Já tinha visto ele gozando uma vez e achei que ele faria aquilo na minha boca, mas meu irmão me pediu pra deitar novamente, eu tava doida pra ele me chupar de novo, mas ele fez foi mirar seu pau na minha buceta, depois de roçar um pouco no meu grelo, ele foi metendo devagarinho até enfiar tudo dentro de mim. 


Entrou rasgando na hora, mas eu aguentei. Fiquei quietinha enquanto meu maninho se acabava na minha buceta, tava doendo um pouco e isso me fez contrair minha buceta apertando seu pau dentro de mim, quando eu fazia isso meu irmão ficava doido e metia mais rápido e forte.


Ele não aguentou dar muitas estocadas dentro de mim e logo gozou dentro. Depois de soltar um: ``gozei no lugar errado``, ele se levantou e a gente foi tomar banho juntinho onde ele me chupou os peitos e um pouquinho da minha bucetinha. 
sexo incesto contos eroticos
By - Sheillaxv

Comentários