Primeiro você me come, depois a gente come! I Contos Eróticos

Meu pai não tinha muitos amigos, mas um em especial vivia lá em casa. Desde criança que sou bem próxima dele. Me lembro que desde muito novinha ele me colocava em seu colo pra brincar comigo, suas calças apertadas deixava um volumão no meio de suas pernas, eu adorava sentir aquilo na minha bunda. Meu tio Julio sempre deixava eu ficar em cima quando meu pai não estava olhando. 

Nesses dias que ele ficou doente eu ia ficar sozinha em casa, já tinha meus 14 pra 15 anos e minha mãe queria que eu voltasse pra não ficar no hospital. Mas tio Júlio sempre foi um amor e partiu dele a ideia de ficar comigo. Meus pais aceitaram super de boa, tinham ele como da família e até deram a chave de casa direto pra ele. 


Estávamos assistindo tv juntos, estava quase chegando a hora do almoço e ele queria pedir comida porque ninguém cozinhava bem. Meu prato tinha uma linguiça que eu gostava de chupar o caldinho antes de comer de verdade, meu tio Julio me via fazendo aquilo e ficava me olhando de um jeito como se eu fosse louca. 


Ele perguntava porque eu fazia aquilo e eu dizia que era pelo caldinho, brincando ele disse que se eu chupasse outra coisa também sairia caldinho. Nisso sem querer eu acabei olhando pra sua pica e ele percebeu, ele deu uma apertada por cima da calça e bebeu um pouco do seu suco. Levei meus pés até sua perna e fui arrastando pra ficar em cima da sua piroca. 


Senti duro e continuei massageando, ele pedia pra eu parar porque era errado, mas ele não esboçava nenhuma reação de que queria de fato interromper aquela putaria. Deixei meu almoço de lado e sentei em seu colo, suspendi meu vestido pra ter mais contato com sua piroca, mas sua calça era grossa e não me deixava ir mais além, pedi pra ele tirar, reclamando muito mas fez. 


Eu sabia que ele queria tanto quanto eu. Eu precisava liberar minha xota naquele dia e seria com meu tio favorito. Com seu pau já pra fora eu toquei uma punheta pra ele meio sem jeito, ele foi me guiando até que peguei as manhas. Eu gostava de fazer carinho nas suas bolas e colocar no meu rosto. Tio Julio logo me fez chupar seu pau, a cabeça entrava na minha boca me fazendo engasgar diversas vezes. 


Ele não queria me comer por respeito ao meu pai então eu tinha que provocar até deixar ele doido. Fiquei roçando a cabecinha no meu grelo, forçava na entradinha, uma hora ele não aguentou e acabou metendo de vez sem me avisar. Doeu um pouco e escorreu uma lágrima do meu rosto. Meu tio Julio me deu um beijinho no rosto pra pedir desculpas, mas não parou de meter. 


Ele me fodia com força até perceber que ia gozar. Seu jato de porra quente preencheu toda minha buceta. Fiquei com minha buceta escorrendo seu leitinho e a gente foi pro banho, lá ele ficou de joelhos pra chupar minha xana, gozei em sua boca e a gente voltou pra terminar o almoço que já estava frio, mas pelo menos ele já tinha me comido!

contos eroticos
By - Sheillaxv

Comentários

Postar um comentário