A marmita do meu padrasto era minha buceta I Contos Eróticos

Sempre gostei do meu padrasto. Quando eu era pequena ele me colocava em seu colo e a gente brincava de cavalinho. Minha mãe saía pro trabalho de manhã cedo e ficávamos só eu e ele. Antes de ir pro colégio a gente até tomava banho junto. Fui crescendo e meio que paramos de fazer isso, nos finais de semana minha mãe fazia o almoço dele e me pedia pra levar. 


Eu chegava em seu trabalho carregando sua marmita, ele trabalhava como segurança numa empresa e ficava na maioria das vezes sozinho porque só funcionava com pessoal dia de semana. Quando eu ficava muito cansada da viagem eu entrava pra ficar um pouco com ele. A gente assistia bastante junto até a hora que minha mãe ligava puta mandando eu voltar. 


Em uma época que meu padrasto e minha mãe estavam brigando muito eu fui levar sua marmita e percebi ele meio triste. Perguntei porque ele tava daquele jeito e com muito sacrifício ele disse. Fui consolar meu padrasto com um abraço e sentei em seu colo de frente como eu costumava fazer quando era criança. 


Mas eu já estava bem crescidinha e ficou meio constrangedor porque o rosto do meu padrasto ficava na altura dos meus peitos. Querendo ou não meu padrasto tinha acesso total as minhas tetas e se aproveitou disso. Ele fingia que tava tentando tirar a cara dali, mas do jeito que ele se mexia só fazia minha blusa sair mais do lugar deixando assim meus peitos de fora. 


Ele devia tá há muito tempo sem trepar porque ficou excitado só com aquilo. Como eu não usava sutiã ele conseguiu achar meus peitos rapidinho. Meu padrasto começou dando beijos em minha teta e logo depois passou a chupar um de cada vez. Quando ele ficava lambendo o biquinho eu sentia minha bucetinha piscar então soltava um gemidinho no ouvido dele que o deixava louco. 


Bem devagarinho ele foi me deitando no chão e ficando em cima de mim. Deixou minhas pernas bem arreganhadas pra ele e foi beijando dos meus peitos até chegar na minha buceta. Seu almoço tava em cima da mesa, mas ele queria mesmo era me comer. Minha mãe a essa altura já tava ligando pra eu voltar pra casa, mas ele não atendeu. 


Ele chupava minha buceta e me pedia pra eu gozar na boca do papai, ele não aguentava me ouvir gemer e logo veio pra cima de mim forçando sua piroca na entrada da minha buceta. Pronto pra me comer gostoso ele foi metendo devagarinho. Fui rebolando em seu pau pra ficar mais fácil até que entrou tudo. Fazendo um vai e vem na minha xota ele acabou gozando dentro dela. 


Fiquei sentada vendo sua porra escorrer da minha xota. Com um beijinho na boca meu padrasto me perguntou se eu voltaria no outro dia pra levar seu almoço. Antes de eu ir embora ele chupou mais um pouquinho meus peitos e só depois eu voltei pra minha casa. Depois que comecei a ser comida pelo meu padrasto, ele e minha mãe pararam de brigar, acho que o problema era falta de sexo mesmo e eu resolvi. 
padrasto contos eroticos
By - Sheillaxv

Comentários

Postar um comentário