A irmã da igreja casou, mas quem trepou fui eu! I Contos Eróticos

Eu adoro casamentos por causa do clima de festividade e alegria. Recentemente a irmã da igreja que minha mãe frequenta se casou e eu fui junto com minha mãe e meu padrasto. Eu não conhecia muito bem a noiva, mas o noivo já havia frequentado bastante a minha xana. 

O safado passou a sua festa inteira de casamento olhando pras minhas pernas. Como eu adoro provocar cada vez que sentia ele olhando eu suspendia mais o meu vestido ou então ``ajeitava`` meu decote só pra deixar ele doidinho. Ele tentava esconder o pau duro usando seu terno, mas não adiantava. 


Discretamente fui até umas salas isoladas na parte de cima de onde estava acontecendo a festa. Eu tinha quase certeza que ele me seguiria, mas queria tirar a prova dos 9. Assim que cheguei senti uma mão segurando minha cintura e me abraçando por trás. Com uma cafungada no pescoço ele me fez sentir o pau duro dele na minha bunda. 


Apertando meus peitos ele me falava o quanto estava com saudades, mas eu queria bancar a inocente e mandei ele parar dizendo que ele tinha acabado de casar e que aquilo era errado. A festa da sua cerimônia acontecendo na parte de baixo e o safado tentando me comer escondido. Tava no meu olhar o desejo de ser penetrada por ele, mas eu precisava vê-lo implorando. 


Levei meus dedos até a cabeça do seu pau por cima de sua calça e passei a provocá-lo. Eu sentia o coração dele acelerado de medo, mas seu pau latejava mais ainda de tesão. Na festa, a mulher dele dançava com seu pai porque ninguém tinha encontrado o noivo. Sentei no chão na frente dele e arreganhei minhas pernas convidando sua língua pra minha xota. Ele veio igual um cachorrinho, acabei gozando em sua boca, mas eu ainda queria mais. 


Meu melzinho escorrendo pelo meu cu dava indícios a ele que eu estava pronta para ser penetrada. Sem camisinha mesmo ele ajeitou seu pau na entrada da minha buceta e foi metendo até o talo. Tapei minha boca pra não gemer alto e estragar a foda e o casamento. Suas bolas batiam na minha bunda, a gente tava tão suado que a aliança que ele tinha acabado de colocar no dedo tinha escapulido. 


Peguei sua aliança do chão e coloquei no meu dedo, enfiei em sua boca e fiz ele chupar. Ele me comia como se tivesse passado anos sem fuder, aquela chupada tinha deixado ele mais ouriçado ainda, eu percebia que ele tava se segurando pra não gozar, por isso eu gostava de provocar e rebolava em seu pau. 


Eu apertava seu pau com minha buceta e nessa hora ele gemia feito um animal no cio, eu tinha que tapar sua boca pra ninguém escutar. Estava um pouco escuro, mas eu conseguia vê-lo mordendo os lábios, suas mãos não saíam do biquinho do meu peito e eu perguntava o tempo inteiro se ele sentiria saudades da minha xana. Tirei uma foto com o celular dele da sua pica entrando e saindo da minha buceta só pra ele guardar de recordação. 


Não demorou muito e ele gozou sua porra toda dentro de mim. Foi tanto leite que molhou minha calcinha assim que vesti por isso tive que ficar sem o resto da festa. Voltamos um de cada vez pra ninguém perceber, mas esqueci de devolver a aliança, felizmente apenas o padrinho percebeu e nos avisou.

quadrinhos eroticos casamento
By - Sheillaxv



Comentários