O segurança do prédio me comeu

Ao lado da loja que eu trabalhava tinha um empresarial enorme. Seus funcionários sempre bem arrumados e parrudos, as mulheres que passavam por lá viviam cochichando a respeito deles. A brutalidade daqueles homens causava um certo tesão nelas. 



Seu Sérgio trabalhava como segurança naquele lugar há cinco anos. Ele devia ter seus 50 e poucos anos. Ainda estava em forma devido ao serviço. Ele era casado e tinha 3 filhos, eu sabia disso pois nós dois tínhamos o mesmo horário de almoço. 


Na saída do restaurante ele sempre insistia em pagar um picolé pra mim. Sua feição mudava quando ele me via chupar o picolé, parecia que ele tinha tesão em ver aquela cena. Seu Sérgio costumava dizer que se não fosse casado iria me comer até despejar sua última gota de porra dentro mim. 


Sempre levei seus comentários na brincadeira, mas sentia um certo tesão naquela fala bruta. No fundo no fundo eu acho que já era louca para dar pra ele desde aquela época. Em um dia de chuva e já tarde da noite ele fez a gentileza de me levar até em casa. 


No caminho percebi que ele não usava mais sua aliança. Por algum motivo eu gostei de ver ele sem, fiquei mais a vontade em responder suas perguntas indecente. Eu já estava toda molhada por causa da chuva quando entrei no seu carro. Por causa disso, o bico do meu peito marcava minha blusa. 


Seu Sérgio não parava de olhar pras minhas tetas. Como não gosto de usar sutiã sua visão ficava ainda mais facilitada. Quando chegamos na porta da minha casa eu fui me despedir dele e acabou que eu não aguentei. Ele virou o rosto e eu acabei dando um selinho na sua boca que logo virou um beijo quente e molhado. 


Sou louca por homens que ficam excitados logo com o beijo. Seu Sérgio já claramente de pau duro me deixou com uma vontade louca de passear minha mão pra sentir o volume. Perdi completamente o senso e agarrei seu pau como uma cadela no cio. 


Eu só queria sentir o volume, mas ele entendeu aquele gesto como se eu quisesse pagar um boquete pra ele e tirou seu pau pra fora. Todo veiudo e com um cabeção eu enfiei sua piroca toda na minha boca. De início engasguei, mas logo peguei o ritmo. 


Minha blusa rapidamente foi tirada por ele, tendo acesso total aos meus peitos ele chupava com muita vontade. Parados na frente da minha casa eu torcia pra não ter nenhum vizinho na porta vendo, eu não queria e nem conseguia parar de chupar o pau dele. 


Com muita dificuldade seu Sérgio me colocou de 4 no banco do carona no seu carro. Era bem desconfortável, mas eu parei de reclamar quando senti sua língua passeando dentro da minha buceta. Ele chupava tão gostoso que me fez gozar dentro da sua boca. 


Já tinha me divertido agora era a minha vez de dar prazer ao meu macho safado. Sentei em seu colo e comecei a cavalgar gostoso na sua piroca. Ele fechava os olhos em cada rebolada que eu dava em seu pau. Sentei até sentir suas bolas batendo na minha bunda. 


Os tapas que ele dava em mim me deixava toda vermelha. Esporrando seu leite dentro da minha buceta ele deu uma gozada farta com seu pau ainda atolado na minha xana. Continuei rebolando até sentir sua última gota de porra me preenchendo. Me vesti e entrei em casa na maior cara de pau. 


No dia seguinte eu acordei cedo para ir trabalhar e lá estava meu macho me esperando do lado de fora da minha casa pra me levar até o meu serviço. Claro que paramos na primeira esquina para dar a trepada inicial do dia e começar com o pé direito no serviço. 

sexo com segurança contos eróticos

By - Sheillaxv

Comentários