Meu cunhado me acordava pra trepar gostoso I Contos Eróticos

5 anos se relacionando com minha irmã e Marcelo nunca deixou de me comer. Ele tinha uma fome insaciável por sexo e pela minha buceta. A noite quando ele esperava minha irmã dormir pra vim até meu quarto ele trazia uns brinquedos que ele dizia que tinha comprado só pra mim. 



A chifruda da minha irmã nunca desconfiou de nada. Eu me sentia um pouco culpada por fazer isso, mas a culpa sempre ia embora quando ele aparecia no meu quarto com a piroca dura pronto pra me comer gostoso.


Deitada na cama eu arreganhava minhas pernas pra receber seu pau grosso dentro de mim. Não usávamos camisinha porque ele dizia que queria me sentir por completo. Minha buceta quase implorava pra receber leite dele. Eu ficava molhada só de imaginar ele me comendo. 


Marcelo tinha um sede absurda por sexo brutal. Algumas vezes ele me amarrava nos pés da cama e abusava de mim como se eu fosse sua submissa. Eu tentava não gritar as vezes de dor e de prazer. Meus pais e minha irmã dormiam quase ao lado do meu quarto. 


Eu lutava para não gemer nem gritar. Amordaçada na cama ele me deixava na posição de comer meu cuzinho. Minhas pernas tremiam quando ele fazia isso, mas eu sempre cedia seus pedidos por medo e paixão. 


Certa vez enquanto minha família estava reunida na sala da minha casa Marcelo me chamou até meu quarto e me colocando de joelhos ele tirou seu pau pra fora da calça já extremamente duro. Ele disse que não estava mais aguentando me ver com aquele vestido e estava louco pra me fuder. 


Eu tentava dizer não pois ainda não era hora, eu queria esperar até todos dormirem, mas o Marcelo estava louco. Ele iria me comer de qualquer jeito eu querendo ou não. Ele fodia minha boca me fazendo engasgar com seu pau, baixinho eu pedia pra ele parar. 


Deixei ele irritado com tanto ``não`` que até recebi um tapa forte na cara. Rasgando minha calcinha; ele me jogou no canto e meteu bem fundo dentro do meu cuzinho. Estava seco e eu chorei de dor na hora. Sua mão abafava meu grito. 


Pouco minuto depois eu escuto minha irmã bater na porta perguntando sobre seu namorado, eu não sabia o que dizer, ainda estava doendo muito e Marcelo me obrigou a falar que ele tinha ido comprar cachaça. Não sei porque a tonta acreditou. 


Rindo muito ele voltou a me comer, pelo bafo que eu sentia ele devia estar bebendo há muito tempo. Marcelo dizia no meu ouvido que suas bolas doíam de tanto tesão e que iria fuder meu cuzinho com força. 


Ele me fodia feito um cavalo. As pregas do meu cu quase sumiram, mas logo aquela dor toda foi sumindo. Quanto mais ele metia mais gostoso ficava. Minha buceta acabou lubrificando meu cuzinho o que deixou mais fácil de aguentar. 


Comecei a me tocar enquanto meu cunhado safado comia meu cu. Filmando tudo atrás de mim ele despejou toda sua porra lá no fundo. Esperou escorrer pela minha buceta e guardou seu pau. Pedi pra ele apagar o vídeo, mas ele disse que iria gozar muito antes de dormir me vendo daquele jeito.  Depois da foda eu fui dormir e nem voltei mais pra festa, meu cu estava arrombado demais pra isso. 

Comentários