Flagrei meu sogro comendo minha mãe I Contos Eróticos

Seu Oliveira é um homem de 57 anos casado e com 3 filhos homens. Eu namorava seu filho mais velho há um certo tempo. Nossas famílias nunca se deram bem. Minha mãe odiava o fato de eu ter um homem como seu Oliveira como sogro. 



Meu sogro sempre muito aberto em sua vida, nunca escondeu de ninguém as fodas que ela tinha na rua. Ninguém ligava, muito menos a mulher dele, mas a minha mãe ficava pirada com isso. Nunca tivemos um bom jantar em família porque ela sempre arranjava confusão com ele. 


Eu costumava sair cedo pro trabalho, pela tarde eu fazia faculdade e só chegava tarde da noite. Eu sou a única de 3 filhos que ainda está morando com os pais. Há pouco tempo atrás minha mãe resolveu colocar forro no telhado aqui de casa. Meu namorado acabou indicando seu pai, pra não ser grossa minha mãe aceitou.


Meu sogro chegava pela tarde pra fazer o serviço, na maioria das vezes não tinha ninguém em casa porque eu estava na faculdade e meu pai no trabalho. No seu terceiro dia de trabalho aqui em casa a sós com minha mãe eu precisei chegar mais cedo e não tive como avisar a ninguém.


Quando abri a porta percebi que tudo estava estranho, tava muito quieto. No andar de cima eu escutava barulho de cama balançando e bem de longe alguns gemidos abafados. Não era meu pai porque o carro não tava na garagem. Acabei chamando minha mãe e escuto um ``já vou`` bem abafado e surpreso. 


Quando a porta do quarto abriu a minha mãe apareceu bem descabelada e suada. Meu sogro estava em cima da escada com o forro na mão e um martelo. Eles disseram que precisaram fechar a porta por causa do vento. Perguntei porque ela estava suada daquele jeito e ela respondeu que estava ajudando ele. 


Meio desconfiada eu desci e fui comer alguma coisa. Eu estava achando aquilo tudo muito estranho, o zíper do meu sogro estava meio aberto e fazia um volume de pau duro. Os peitos da minha mãe quase saltando pra fora e a cama desarrumada indicavam que alguma coisa estava acontecendo. 


No da seguinte eu cheguei mais cedo de novo, mas entrei tentando fazer o mínimo de barulho possível. Eu queria saber o que tava acontecendo, mas não podia perguntar porque eles iriam negar. Eu tava desconfiada que meu sogro tava fudendo minha mãe. 


Novamente entrei em casa escutando barulho de gemidos. Subi a escada na ponta dos pés. Na fechadura da porta tinha um buraco que dava pra ver tudo o que acontecia ali dentro. Enfiei minha cara ali e fui ver o que tava rolando. 


Deitada na cama estava a minha mãe de pernas abertas, meu sogro completamente nu e com pau duro feito pedra estava chupando sua buceta. Pela cara que minha mãe fazia parecia que ela estava gostando muito. Minha mãe se contorcia na cama enquanto ele chupava sua buceta. 


Eu não tava acreditando que minha mãe era puta daquele jeito, ela fez ele se levantar e sentar na cama, logo depois sentou em cima do seu pau e começou a cavalgar feito uma puta barata, logo minha mãe que sempre condenou meu sogro; estava ali sentada no seu pau. 


Enquanto minha mãe pulava em cima dele, meu sogro chupava seu peitos, batia na sua bunda e chamava minha mãe de vadia. Com o pau enfiado bem no fundo da sua buceta eu vi minha mãe se contorcendo numa gozada deliciosa, aquela cena me deu até tesão. 


Meu sogro logo se levantou e fez minha mãe chupar seu pau enfiando até as bolas bater no queixo dela. O desgraçado esporrou todo seu leite dentro da boca dela. 


Minha mãe feito uma puta engoliu cada gota que saiu do seu pau. Depois de limpar sua piroca com a boca ela se vestiu e eu desci correndo. Voltei pra casa meia hora depois com eles fingindo que nada tinha acontecido. 

mamae safada

By - Sheillaxv

Comentários