Eu jogava video game no colo do meu primo I Contos Eróticos

Yuri era meu primo mais velho. Ele sempre foi bem distante do resto dos primos, acredito que tenha sido por causa da idade. Ele se achava adulto demais pra brincar com a gente. Sempre que nos encontrávamos ele estava jogando vídeo game enquanto o resto da garotada estava brincando. 

Eu não ligava muito pra ele quando tinha outros primos perto de mim. Normalmente a gente só conversava quando eu estava sozinha e queria alguém pra brincar, como eu nunca conseguia sua atenção, eu apelava pro seu jogo. 

Eu ficava passando na frente da tv pra atrapalhar o jogo dele e as vezes ele ficava bravo o suficiente para querer me bater, minha tia sempre brigava com ele e me defendia. Até que por causa disso meus tios compraram uma tv pra ele brincar sozinho em seu quarto. 

Como minha mãe me deixava ir todo final de semana pra casa deles, em alguns momentos do dia eu ficava com muito tédio e invadia seu quarto. No início era uma briga, ele sempre tentando me colocar pra fora, mas depois que eu flagrei ele tocando uma punheta ele parou de fazer isso. 

Estavam todos na sala assistindo tv e só ele no quarto, eu abri de vez a porta e o Yuri estava com o pau na mão se acabando na punheta. Ele não se assustou quando me viu, e nem guardou sua piroca, só ficou me olhando; sem parar com a punheta. 

Eu fiquei vidrada olhando pro seu pau, tinha um cabeção vermelho, estava babando e na tela tinha uma mulher nua se masturbando. Ele viu que eu tinha gostado e por isso não parou. Quando ele foi soltar seu leitinho ele perguntou se eu queria ver e me chamou mais pra perto. 

Minha curiosidade quase me fez ser pega pela minha tia que entrou no quarto pouco tempo depois. Respingou um pouco em mim e meu primo com o pau na mão não deu tempo de guardar, ele só colocou almofada na frente e esperou ela sair de lá. 

Depois disso quando eu pedia pra jogar também ele me colocava em seu colo na cadeira; me dava o controle e a gente jogava, mas o que eu não sabia era que a droga do controle estava sempre desligado. Eu não estava fazendo nada no seu colo além de fazê-lo gozar na minha bunda. 

Eu percebi o que estava acontecendo, mas deixei rolar, fingia que nada tava acontecendo e continuava mexer no controle. Yuri então começava a passear sua mão pelo meu corpo, tocava nos meus peitos, massageava minha buceta por cima do short. 

Quando ele não estava mais aguentando ele enfiava sua mão dentro da minha calcinha. As vezes ele baixava meu short até o joelho e me colocava de novo no seu colo pra sentir o volume do seu pau. Na maioria das vezes saía um negocinho da cabeça do seu pau e eu perguntava o que era, mas ele só me mandava calar a bola. 

Yuri então me fazia rebolar na sua pica, não me penetrava, mas ele gemia bastante. Nossa sorte era que minha tia tinha um sono pesado e nunca escutava. Ele dedando minha buceta era tão gostoso. Ele não me fazia gozar, mas quando eu chegava em casa eu me masturbava pensando nele. Nessa época eu já tinha descoberto a siririca. 

Quando ele terminava de brincar com minha bucetinha em seu colo ele me pedia pra ficar de 4 no chão e eu ia, aí ele abria minha bunda e começava a roçar seu pau na entrada até gozar. As vezes ele até me deixava engolir seu leite, ele dizia que era chocolate branco e que eu tinha que engolir tudinho.

contos eroticos incesto
By - Sheillaxv

Comentários