Ele veio limpar a piscina da minha casa e gozou no meu cu

Seu Valdir era o caseiro de uma roça que meu pai mantinha no interior. Um matuto tirado a sabe tudo. Ele devia ter seus 50 e poucos anos. 


O trabalho braçal deixava ele com um corpo um pouco sarado, ele tinha pinta de meninão. Meu pai odiava quando ele levava mulher para dormir lá porque sempre ficava tudo sujo. 


Certa vez chegamos lá pra dormir e encontramos pilhas de camisinhas jogadas pela casa já usadas. Ele era bem porco. Quando nos mudamos pra lá o seu Valdir ficou responsável apenas por limpar a piscina uma vez por semana. 


Ele aparecia sempre sem camisa e sem cueca, eu conseguia ver o pau dele balançando na sua calça, meu pai tentava me manter longe dele por causa da sua fama de gostar de novinhas. 


Eu só tinha 15 anos e já sentia os olhares do seu Valdir. Aquele jeito do mato dele me causava repulsa e tesão. Eu nunca tinha ficado sozinha com ele, sempre tinha meu pai ou minha mãe por perto, eles não gostavam da ideia de sair e me deixar com seu Valdir. 


Até que um dia não teve muito pra onde correr. Meu pai tinha que ir trabalhar e minha mãe também, algo tinha dado errado na piscina e estava jorrando água pra tudo que é lado, meu pai me deu as instruções e me proibiu de ficar muito tempo com ele. 


As regras eram: abrir o portão pra ele entrar, fechar o portão e esperar seu Valdir terminar o trabalho dentro do meu quarto. Mas ele demorou pra aparecer então eu resolvi tomar um banho antes dele chegar por causa do calor, coloquei meu biquini e fui pra piscina me refrescar, pouco tempo depois ele apareceu e eu corri pra abrir. 


Tinha esquecido que eu não podia abrir o portão daquele jeito e fui de biquini mesmo. Ele me olhou de cima a baixo e entrou, depois de dar umas coçadas no saco ele entrou. Achei aquela atitude dele nojenta, mas segui em frente. 


Mostrei a ele o que tinha acontecido porque ele perguntou, seu Valdir não me deixava subir, toda hora ele me perguntava alguma coisa e eu era educada demais pra deixar sem resposta. 


Ficamos daquele jeito por uns 30 minutos e ele ainda não tinha começado a arrumar a piscina. Seu Valdir me perguntou se eu podia ajudar ele já que eu estava molhada não teria problema de entrar na piscina. 


Eu respondi que sim, não pensei no que poderia acontecer, logo eu já estava lá dentro esperando as ordens dele. Seu Valdir disse pra eu ficar segurando um tubo que ele iria desligar a água, mas não parou de sair água de lá, pelo contrário, só piorou e como eu não consegui mais segurar ele veio me ajudar. 


Seu Valdir ficou atrás de mim me segurando por trás pra eu não deixar o tubo cair. Na minha cabeça fazer aquilo era super importante, mas na real não era, ele só queria me encoxar e seu plano parecia que tava funcionando. 


Ficamos daquele jeito por uns minutos até que ele resolveu que a gente deveria sair dali pra se secar. A água parou de cair e seu Valdir pediu uma toalha, fui pra dentro de casa para pegar e ele me acompanhou e ficou esperando na sala. 


Quando desci com as toalhas ele veio com uma conversa de que me conhecia desde criança e que eu tinha me tornado uma mulher muito bonita, ele falava aquilo olhando pros meus peitos. 


Seu Valdir me perguntou se eu queria ajuda pra me secar, mas eu não sabia o que responder, fiquei quieta por tempo demais e ele veio me ajudar. Ele começou secando meu rosto e devagarinho foi descendo até chegar na altura dos meus peitos. 


Ele suspendeu meu biquíni pra segundo ele secar direitinho porque fazia mal ficar molhado. Minhas  pernas entremeceram quando ele tocou meu peito, o biquinho começou a ficar duro e quando ele percebeu isso tentou tocá-los. 


De início eu não queria deixar, mas ele insistiu tanto que não tive outra opção. Ele massageava meus biquinhos do peito apertando e puxando. Ele me perguntou se poderia colocá-los na boca e eu disse que sim. Sem perder tempo seu Valdir começou a mamar minhas tetas. 


Ele me perguntava se meu pai demoraria pra chegar, mas eu não sabia responder, ele disse que tínhamos que fazer isso logo pra ninguém ver a gente e tirou o resto do biquíni me deixando peladinha na sua frente. 


Eu deitei no sofá e abrindo minhas pernas o seu Valdir começou a chupar minha bucetinha. Não tinha nenhum cabelinho e ele adorou ver isso. Me chupava gostoso, fazia meu grelo ficar durinho. 


Eu tava gostando daquilo e abria cada vez mais as pernas pra facilitar sua língua passar pela minha buceta. Acabei gozando em sua boca, ele ficou doidinho quando experimentou meu gozo e veio pra cima de mim louco pra me fuder. 


Eu era virgem e ele tirou meu cabaço numa estocada só. Acho que não sabia que nunca tinha sido penetrada por isso enfiou de vez sem dó. Antes de gozar ele tirou seu pau da minha buceta e me colocou de 4 esporrando todo seu leite em cima do meu cuzinho.


contos eroticos

By - Sheillaxv

Comentários