Anal não é traição: meu vizinho gozou gostoso no meu cuzinho

Sempre fui muito próxima dos meu vizinhos. Os mais próximos viviam sempre na minha casa batendo papo comigo ou com meus pais. Foi uma tristeza só quando um casal que morava na frente da minha casa se mudou. 


Fizemos uma festa pra despedida deles, mas a casa não ficou muito tempo fechada, pouco tempo depois foi alugada por um outro casal bem mais novo que os anteriores. O que mais me chamou atenção nos novos moradores foi o Marcus; um negro alto, gostoso, parrudo, um jeito de macho que me deixava louca. 


Minha buceta até piscava quando ele passava por mim e me cumprimentava. Sua mulher era completamente diferente dele, muito chata por sinal, quase nunca falava com alguém da rua. Como éramos muito unidos, rapidinho ela ficou mal falada e foi excluída dos rolês que o pessoal arranjava final de semana. 


A mulher dele quase nunca aparecia e foi em uma dessas festinhas que eu acabei liberando meu cuzinho pra ele. Nesse dia eu bebi bastante, estava usando um short que deixava minha bunda empinada bem marcada no meio do meu rabo. 


Eu tava bem provocante no dia e percebi os olhares do Marquinhos. Dançamos juntos por horas até doer os pés. Quando eu bebo eu fico muito excitada e dada pra todo mundo, se tiver um homem como ele perto de mim é certeza que eu vou dar em cima. Não foi diferente nesse dia. 


Quanto mais eu bebia mais eu roçava minha bunda nele. Meio envergonhado o Marcus discretamente me dava umas palmadas na bunda quando não tinha ninguém olhando. Eu estava tão louca que me determinei a dar pra ele naquela noite. 


Segurando na sua mão e levando ele pros fundos da casa pra ficarmos a sós eu comecei a tentar beijar sua boca. Mas ele era muito alto e eu só conseguia beijar seu rosto. Provoquei ele até não aguentar mais e ele retribuir o beijo. 


Estávamos completamente chapados, Marcus se controlava até o último segundo pra não trair a mulher dele, mas não conseguiu. Num movimento rápido ele me encoxou na parede e começou a me beijar, ele estava ofegante e com tesão. 


Eu sentia no olhar dele a sua vontade absurda de me comer. Suas mãos passeavam pelo meu corpo até chegar na minha buceta que aquela altura já estava toda molhada. Marcus olhava pra mim e dizia que não podia fazer aquilo, que era errado e ele não queria mais trair a mulher


Então eu olhei pra ele com a cara mais safada e inocente do mundo e disse que no cuzinho não era traição. Então eu me afastei um pouco dele, terminei de baixar o meu short e jogando o mais longe possível eu fiquei de 4 com a bunda empinada pra ele. 


Não precisei nem chamar o safado e ele já veio com sua pica dura mirando na entrada do meu cu. Eu sabia que com aquele tamanho de pau ele iria acabar rasgando meu cu, mas eu esperei aquilo por tanto tempo, não podia e não queria arregar de jeito nenhum. 


Ele me comia com força quase me rasgando no meio. Sua piroca enorme e grossa entrava e saía de dentro do meu cu deixando ele muito mais frouxo do que deveria, acho que senti tanta dor que até adormeceu. Com o tempo a dor deu lugar a uma sensação maravilhosa. 


Comecei a tocar uma siririca no meu grelo enquanto ele me comia por trás. Suas bolas eram enormes e ele me comia com tanta força que seu saco batia no meu dedo siriricando meu grelo. Com a bucetinha piscando eu acabei gozando enquanto Marcus comia o meu rabo. 


Minhas pernas já estavam tremendo de dor e prazer quando meu vizinho gostoso finalmente gozou dentro do meu cu. O safado me deixou toda esporrada com seu leite. Nenhuma gota de porra foi pra fora do meu cuzinho. 


Quando ele tirou seu pau fiquei com o cuzinho largo pelo resto da semana, mal conseguia sentar direito. Mas eu estava louca para levar pirocada dele outra vez, porque afinal ele já tinha entendido que no cuzinho não é traição.

contos eroticos comendo cu

By - Sheillaxv

Comentários