Acampamento com o papai I Contos Eróticos

Meu pai é um homem muito apegado a natureza. Lembro-me desde a infância que nos finais de semana e feriados ele sempre ia pra mata. Isso sempre foi motivo de briga entre meus pais, pois minha mãe dizia que ele ficava pouco tempo em casa. Eles quase se separaram por causa disso. 


Pra ficar mais próxima dele eu fingia que gostava dessas coisas também só pra passarmos mais tempo juntos. Como eu era bem novinha ele dizia que eu não podia ir pro acampamentos com ele, isso me deixava com muita raiva, mas quando fiz 16 anos eu novamente insisti até que ele deixou eu ir. 


Estávamos a quilômetros de distancia da civilização, nada funcionava. Eu dormia dentro de uma barraca com meu pai e algumas noites fazia tanto frio que dormíamos abraçados de conchinha. Eu não via maldade nisso afinal era meu pai. Eu confiava nele de olhos fechados. 


A noite mais fria que teve nessa viagem eu me aproximei do meu pai e fiz ele me abraçar por trás. Seu pau acabou ficando colado com minha bunda, mas eu só percebi quando senti algo cutucando. Fiquei paradinha no meu canto esperando o dia amanhecer pra eu sair dali. 


Eu tava tão quietinha que meu pai deve ter pensado que eu tinha dormido e começou a passar a mão na minha bunda, ele me chamava pra ver se eu tava acordada, mas eu não esboçava nenhuma reação. O medo fez o frio que eu estava sentindo passar rapidinho, a essa altura eu já estava suando pensando no que iria acontecer. 


Meu pai afastou minha roupa deixando minha bunda completamente exposta pra ele. Seus dedos logo encontraram meu cuzinho, meu pai ficava enfiando seu dedo dentro do meu cu e da minha bucetinha. Logo ele trocou seu dedo pelo seu pau. Ele deu uma cuspida e passou na cabeça pra ver se facilitava, mas nessa hora eu me mexi um pouco e pelo susto meu pai parou. 


Achei que tivesse terminado, mas meu pai só me virou de frente e terminou de tirar o resto da minha roupa. A barraca não tinha luz e eu não conseguia ver nada somente sentir, meu pai ficou louco quando sentiu o gosto da minha buceta que parece que esqueceu que era sua filha, ele me chupava como se eu fosse uma prostituta. 


Ele puxava meu grelo o máximo que dava e soltava de vez.  Ficou fazendo isso por um tempinho até criar coragem de me penetrar, prestes a enfiar seu pau em minha buceta eu gritei pra ele parar. Meu pai não ligou e continuou a me penetrar segurando meus braços pra eu não me debater tanto. 


Meu pai estava louco de tesão, eu não conseguia reconhecer ele mais. Ele gemia no meu ouvido parecia que era outra pessoa. Ele ficava perguntando se tava gostoso esperando eu responder que sim.  Depois de um tempo realmente começou a ficar, mas ele era meu pai e aquilo era muito errado. 


Logo ele descobriu minhas tetas e enquanto me comia a buceta ele chupava meus peitinhos. Eu acho que gozei antes dele por causa daquilo. Me chamando de putinha ele beijou minha boca e esporrou seu leite dentro da minha xota me deixando toda lambuzada de lado e foi dormir. Eu ainda senti frio mais tarde da noite e fui pra sua conchinha me esquentar.
hentai acampamento

By - Sheillaxv

Comentários