A mulher do meu irmão gosta de xoxota I Contos Eróticos

Parece errado desejar a cunhada, mas a culpa nem é minha. A Rafa tem 3 anos que namora com meu irmão. Até que forma um casal bonitinho com ele, mas eu sempre soube que ela curtia mulher. Meu gaydar nunca falha e pra ela sempre apitava sem parar. 

Diversas vezes peguei ela olhando pra minha bunda. Quando uso blusa com muito decote ela só falta entrar nos meus peitos. De uns tempos pra cá eu passei a provocar ela pra ver no que dava, ela não caiu nas minhas investidas, mas depois que eu assumi que gosto de buceta; ela sempre ficava me perguntando como era beijar uma mulher. 


Outro dia eu peguei ela falando com uma prima minha que mulher sabia chupar uma buceta melhor do que homem, foi nesse dia que tive certeza que a safada curtia era xoxotas, mas não assumia. 


Como meu irmão é meio lerdinho ele não percebia que eu tava dando em cima da namorada dele. Eu chamava ela pra dormir aqui em casa comigo e a gente dividia a mesma cama enquanto ele ficava sozinho no seu quarto, provavelmente se acabando na punheta. 


Foi em umas dessas dormidas que eu e minha cunhada demos nosso primeiro beijo. Ela queria experimentar e eu me prontifiquei ajudar. Quando eu a beijei eu senti um tesão do caralho, pensei em trancar a porta pra ficarmos mais a vontade, mas o medo de alguém aparecer me deixava muito mais excitada. 


Pensei em ficar só nos beijinhos pra minha cunhada não ficar assustada, mas discretamente senti ela pegando nos meus peitos, foi aí que eu vi que poderia ir mais além. Devagarinho fui induzindo ela a ficar sem blusa. Ela não usava sutiã então quando ela tirou sua blusa e me mostrou as tetas lindas dela eu fiquei louca pra chupar.


Comecei pela sua boca e fui descendo pelo pescoço até chegar na altura dos seus peitos, caí de boca naquele biquinho gostoso. Tava durinho tão arrepiado que eu quase não soltei. Aproveitei o embalo pra chegar até seu umbigo e parei, olhei pra cima e ela tava com os olhos fechados como se implorasse pra eu chupar sua buceta. 


Queria provocar ela ao máximo então fiquei brincando dando beijos em sua barriga até a bucetinha por cima da roupa. Tirei seu short e ela ficou só de calcinha pra mim, dei umas mordidas em seu grelinho por cima e ela gemeu. Foi aí que eu tirei tudo e parei de maldade, mas eu tinha que tapar a boca daquela safada ou a casa inteira iria ouvir seus gemidos. 


O quarto do meu irmão ficava ao lado do meu, ele deve ter escutado alguma coisa porque eu ouvi barulho de porta abrindo, mas lerdo do jeito que era nem devia ter imaginado que sua namorada tava quase gozando na língua da sua irmãzinha.  Quanto mais eu chupava sua buceta mais ela pedia pra eu aumentar a velocidade. 


Quando ela finalmente chegou ao orgasmo; eu deitei ao seu lado, com um sorrisinho filho da puta ela pediu pra gente trocar de lugar. Ela tava doida pra chupar uma buceta e sentir o gosto, eu não podia negar essa sensação a ela e fiquei bem arreganhada pra minha cunhada. 


Tive que me segurar pra não gozar na primeira passada de língua que ela deu. Ela chupou bem em cima do grelinho que eu quase fui a loucura, naquele momento quem precisava de um pano na boca pra não gemer alto era eu. 


Não demorou muito pra eu gozar em sua boca, se levantando toda feliz ela deitou ao meu lado e dormiu. Meu irmão apareceu no quarto de manhã bem cedo achando estranho estarmos sem roupa nenhuma, mas a danada sabia enrolar o corno e ele acreditou que era por causa do calor.
- PORRA!!! Calor? no ar condicionado? corno manso é foda!!!

hentai lesbicas
By - Sheillaxv

Comentários