A marmita do titio

No início da minha adolescência os meus tios vieram morar na mesma cidade que eu. Nessa época meu corpo estava mudando muito, eu já tinha uns peitos bem desenvolvidos e meu corpo chamava bastante atenção. 



Logo de cara meu tio ficou bem surpreso quando me viu porque não esperava me encontrar daquele jeito. Não levei na maldade, mas quando ele me abraçou eu senti sua mão apalpando minha bunda. 


Com o tempo o meu tio arranjou um emprego numa empresa pertinho de casa e todos os dias ao meio dia eu levava seu almoço.  Ele me tratava super bem todas as vezes que me via, me abraçava e dava beijinhos no meu rosto como se eu fosse sua filha.  


Quando tinha muita gente no serviço eu ficava com um pouco de vergonha quando ele me tratava como um bebê daquele jeito na frente de todo mundo. Eu acho que ele só fazia aquilo pra passar a mão na minha bunda. 


Em um dia que estava muito quente eu estava deitada no meu quarto só de vestido e sem calcinha; quando minha mãe me chamou para ir levar o almoço do meu tio. Acabei saindo de casa sem vestir nada por baixo. 


Só percebi que estava sem quando meu tio achou estranho e me perguntou. Isso deixou ele meio bravo e começou a reclamar comigo dizendo que não queria que eu me tornasse uma puta e me fez deitar em seu colo com a bunda pra cima. 


Nesse dia ele estava trabalhando sozinho então me fez ficar com o rabo todo de fora enquanto ele me batia com sua mão. Ele dava tapas um pouco forte e quando eu comecei a chorar ele me levantou ainda em seu colo dizendo que eu nunca mais deveria fazer aquilo. 


Eu concordei e coloquei minha cabeça em seu ombro ainda soluçando um pouco. Meu tio me fez carinho no cabelo pedindo desculpas pelo excesso de raiva. Sua mão acariciava minha perna por um tempo, mas logo ele foi subindo. 


Eu ainda não tinha estranhado sua atitude, mas fiquei meio cismada com sua mão apertando a polpa da minha bunda. Meu vestido era daquele que fechava na frente com botões e acabou abrindo na hora que eu estava recebendo uns tapas. 


Eu só percebi quando olhei pra cara do meu tio e ele estava com os olhos fixos nos meu peitos. Modéstia parte eu tinha umas tetas mais gostosas que as da minha tia e acho que por isso ele ficou daquele jeito enquanto me comia com os olhos. 


Meu tio começou a subir sua mão até alcançar discretamente o bico do meu peito. Ele deve ter achado que eu não sabia o que estava acontecendo, mas eu sabia sim e tava gostando muito. Fiquei logo arrepiada com seu toque e ele percebeu. 


Perguntou se eu estava com frio e me abraçou tão forte que eu sentia seu pau colando na minha bunda de tão duro. Ele ficava se mexendo em baixo de mim pra me fazer pular em seu pau e eu o ajudava.


Sem muito pudor o meu tio alcançou minha bucetinha lisinha por baixo do vestido e começou a me masturbar. Coloquei de volta a minha cabeça em seu ombro enquanto ele tocava uma siririca pra mim. De vez em quando eu soltava uns gemidos baixinhos no pé do seu ouvido. 


Sentia seu pau ficando cada vez mais duro na minha bunda. Quando ele não aguentou mais; me levantou e abriu minhas pernas em cima da cadeira caindo de boca na minha buceta. Ele chupava como nenhum garotinho da minha idade tinha chupado antes. 


Meu tio disse que meu grelinho tava uma delicia e durinho. Sua chupada me deixou toda babada escorrendo pela boca dele. Quando estava satisfeito de me chupar; ele mirou a cabeça da sua pica pra entrada da minha bucetinha e meteu sem dó. 


Eu sentia como se estivesse rasgando minha buceta. Ele meteu dentro de mim até seu pau desaparecer na minha buceta. Eu estava louca pro meu tio gozar dentro de mim e abri o máximo que pudia a minha perna. 


Meu titio louco da vida com a putinha que eu tinha me tornado não aguentou muito e gozou dentro de mim do jeito que eu queria. Baixei meu vestido toda esporrada na buceta e voltei pra casa. Tive que andar devagarzinho pra porra do meu tio não escorrer de vez. 


contos eroticos


By - Sheillaxv

Comentários