Virei putinha da rua bem novinha

Adorava o bairro que eu morava. Era cheio de criança e a gente brincava de tudo. Minha infância foi maravilhosa. Quando comecei a dar meu primeiros sinais de mocinha os meninos começaram a ficar em cima de mim e eu adorava aquela atenção. 


Todos queriam ser meu namoradinho, sempre que tinha chance algum deles passava a mão em mim. Nossa brincadeira favorita era pique esconde. Nessa brincadeira até os adultos da rua brincavam também. Meu lugar preferido era uma garagem abandonada que tinha no final da rua. Eu costumava me esconder ali pra ninguém me achar. 



De vez em quando iam uns meninos atrás de mim pra ficar sarrando na minha buceta, eu adorava aquilo. Ficava muito excitada. Mas em uma dessas brincadeiras o meu vizinho que também estava brincando desconfiou da quantidade de meninos que iam atrás de mim e nos seguiu. 




Eu estava sem roupa de pernas abertas enquanto Pedrinho roçava seu pau em mim. Ele me pegou bem na hora que ele tava quase gozando em mim. Foi um susto absurdo que fiquei sem saber o que fazer, logo Pedro guardou seu pau e foi embora me deixando toda arreganhada no chão.



Morrendo de vergonha eu implorei pra ele não contar nada pra ninguém, quase chorando eu não tinha forças nem pra levantar. Meu vizinho que na época devia ter seus 40 anos só chegou perto de mim com a buceta de fora e disse que tava tudo bem.

Ele disse que era pra eu vestir a roupa, mas enquanto ele tentava me acalmar ele não me deixou levantar pois sua mão tava alisando minha buceta. Achei aquilo estranho, mas não consegui me virar. Acabei ficando enquanto ele perguntava seu eu estava mais calma. 


Meu vizinho perguntou se poderia ver uma coisa na minha buceta e eu respondi que sim. Não entendi o que era, mas deixei. Ele pediu pra eu abrir mais ainda as pernas e quando levantei meu pescoço pra ver o que tava acontecendo ele enfiou de vez sua cara na minha xota. 


Nunca tinham chupado minha buceta daquele jeito. Fiquei completamente parada naquela hora, não sei se era susto ou tesão, mas quando voltei em mim ele já estava tentando forçar seu pau na minha buceta. Não tive forças pra reagir e aquilo doeu pra caralho. Minha buceta bem avermelhada e sensível enquanto ele me comia e pedia pra eu ficar em silêncio. 


Minha boca teve que ser tapada pois eu não parada de gritar. Doía muito, mas por incrível que pareça eu gostei de ser comida daquele jeito. Na hora de gozar ele me fez chupar seu pau e gozou na minha boca. Engolindo sua porra ele me mandou vestir a roupa e disse que só não contaria se eu fosse na casa dele todo dia. 



Assim eu virei putinha de todos na rua, pois a história acabou se espalhando. Um dia meu pai descobriu que eu era uma vadia e tivemos que mudar de casa. Na minha nova morada eu acabei dando meu cuzinho também.


contos eroticos


By - Sheillaxv

Comentários

Postar um comentário