Serviço de puta no mercadinho do interior


O foda de interior é que os homens sempre caem em cima das mulheres novas que aparecem. Se for novinha então dá pra ver até o pau batendo na testa de tão ouriçados que eles ficam. Na minha temporada morando num interior da Bahia eu tive experiências pra uma vida toda. 



Assim que cheguei tive que arrumar um emprego pra não ficar tão parada num lugar que já é parado. Como tudo era muito longe eu tentei emprego num mercadinho que era até próximo da minha casa, lá vendia de tudo. 


Os donos do mercadinho era um casal; um homem que aparentava ter seus  50 anos pra cima e uma mulher relativamente jovem, quase garota...não passava de 25 anos. Nessa época eu tinha 18 e como tinha acabado de me mudar e era bem gostosinha os caras caíram pra cima de mim. 


A menina do mercadinho me odiava muito pois eu estava o tempo inteiro lá fazendo alguma compra ou bebendo com o pessoal e ela reparava que seu marido ficava de olho em mim. Claro que eu adorava a atenção que eu recebia lá até porque em São Paulo eu tinha uma vida mais reservada nesse sentido. 


A minha primeira opção de emprego foi lá, pedi exclusivamente pra conversar com seu Augusto que era o dono do mercadinho, com um olhar puta da vida a mulher novinha dele me viu entrar em sua sala com uma calça apertadinha e com um currículo na mão. 


Nem precisou de muito pra ele me aceitar como nova funcionária; ele só me ofereceu um café e me mandou voltar no outro dia pra começar a trabalhar. Todos os dias em ponto eu estava no meu novo serviço, cada dia eu ia mais provocante...eu sentia o olhar safado do meu chefe louco pra me comer e o olhar de irritação da mulher dele querendo me matar.  


Acho que em uma das brigas deles dois o meu chefe acabou tendo que ir dormir nos fundos do mercadinho e como eu abria sempre o lugar acabei encontrando ele deitado no sofá dos fundos só de cueca dormindo. Levei um susto na hora e ele acabou acordando com meu espanto. 


Tentei virar o rosto pois tinha flagrado ele de cueca, mas não consegui não reparar no volume que seu pau fazia na cueca e nem estava duro assim pra justificar o volume. Ele percebeu que eu estava olhando e até consertou pra ficar mais aparente. 


O resto daquele dia foi ele soltando piadinha sobre o quanto eu era linda e tinha um corpo gostoso. No final do dia ele começou uma brincadeira comigo de ficar me abraçando nos corredores, mas eu sabia que aquilo era só pra encoxar minha bunda e eu deixei. 


No dia seguinte eu coloquei um vestidinho rodado e fui trabalhar. Sua mulher ainda não estava boa com ele e não apareceu. Só nós dois cuidando daquele mercadinho; ele com uma pica grossa encoxando toda hora na minha bunda de brincadeirinha, claro que não daria o que preste. 


Em uma das suas investidas meu vestido acabou subindo demais deixando amostra minha calcinha de renda preta. Ele me perguntou se eu tava daquele jeito pro meu namorado e eu respondi que não tinha. Rindo ele veio chegando mais perto de mim colocando meu cabelo por trás da orelha e me agarrando pelo pescoço deu um beijo bem gostoso na minha boca. 


Ele fazia questão de demonstrar o quanto estava excitado deixando seu pau bem volumoso no meio das pernas. Enquanto me beijava ele ia me levando pros fundo pra um lugar onde ninguém podia nos ver. 


Jogando meu vestido e minha calcinha no chão ele me deixou completamente nua, então eu sentei e abri minhas pernas em cima da cadeira pra deixar claro que eu queria sua língua passeando e chupando minha bucetinha que aquela altura estava super encharcada. 


Fiz ele me chupar até eu gozar na sua boca. Com a buceta toda melada eu sentei no seu pau e comecei a cavalgar gostoso e rebolar na sua piroca. Ele ficou doidinho de tesão e quase gozou dentro de mim. Fiz ele segurar um pouco mais até eu gozar de novo em cima do seu pau. 


Então eu me levantei e abocanhei sua rola chupando cada pedacinho da sua piroca grossa. Chupei até sentir seu jato de porra dentro da minha boca. Me vesti e voltei mais cedo pra casa pois já tinha terminado meu serviço.


patrao comendo funcionaria


By - Sheillaxv

Comentários