Perdendo o cabaço com o tio Carlos


Deitada na cama quase pegando no sono eu só conseguia perceber que tinha alguém ao meu lado quando sentia meu vestido rosa subindo deixando amostra a minha bunda. Eu tinha 15 anos quando meu pai abrigou em nossa casa o seu amigo que tinha acabado de perder o emprego. 



Meu pai me forçava chamar ele de tio, ele era o tio Carlos. Durante o dia era a pessoa mais severa comigo, na frente do meu pai ele vivia reclamando as coisas de errado que eu fazia, mas durante a noite ele ia até o meu quarto e se aproveitava de mim. 


Quando eu percebia sua presença ele já estava em cima de mim com o pau pra fora. A primeira vez que ele fez isso eu acordei assustada com a calcinha toda molhada colando na minha buceta. Eu fui correndo contar pro meu pai que alguém tinha feito xixi em mim, mas ele achou que fosse sonho ou coisa da minha cabeça e que eu tinha feito xixi na roupa. 


Depois de um tempo ele começou a ser um pouco mais carinhoso comigo, depois de um tempo ele passou a se sentir com mais liberdade e já me agarrava pelos cantos da casa quando ninguém estava olhando. Certa vez ele até me fez tocar no seu pau para que eu pudesse ver como eu deixava ele. 


Não sei porque, mas depois disso eu acabei cedendo. No meio da noite meu tio vinha até o meu quarto e eu já estava esperando ele só com a calcinha que tinha ganhado de presente dele. Tio Carlos ficava louco quando me via com aquela calcinha e ficava doidinho pra chupar minha buceta. 


Ele foi o primeiro homem que sugou o meu grelinho com vontade me fazendo gozar gostoso na sua boca. Quando ele decidiu tirar meu cabacinho ainda intacto ele esperou que meu pai viajasse assim não teria muito com o que se preocupar além da minha mãe. 


Nesse dia eu me deitei cedo e não sabia dos seus planos. Então ele chegou no meu quarto no meio da noite, eu ainda estava acordada deitada na cama e ele se deitou ao meu lado me dando longos beijos molhados. Quando as coisas esquentaram entre nós tirando toda minha roupa me fez abrir as pernas pra receber seu pau todo dentro de mim. 


Nem tive como negar pois ele já estava com a cabeça do seu pau roçando na minha buceta. Ele tapava minha boca pra que eu não gemesse muito alto e acordasse minha mãe, mas era quase impossível. Ele estava louco pra me fuder, eu sentia isso em cada respiração dele. 


Seu pau duro feito pedra colado na minha buceta doido pra estourar o meu lacre. Devagarzinho eu pedia enquanto ele me penetrava, ele até me atendeu nos primeiros momentos, mas logo me ignorou e cravou de vez seu pau dentro de mim. 


Sua piroca entrou rasgando dentro da minha buceta, começou a doer pra caralho e a descer um pouco de lágrima dos meus olhos... tio Carlos tentava me consolar me dando beijinhos no canto da bochecha, mas a dor estava intensa.  


Cada estocada que ele dava dentro de mim parecia que eu iria rasgar no meio, mas logo essa dor foi dando lugar a uma sensação de prazer. Foi ficando mais fácil pra ele me fuder quando minha buceta começou a latejar de tesão e a liberar um melzinho que lambuzou o pau dele inteirinho. 


Quando ele viu meu estado toda molhadinha ele ficou louco. Me colocando de 4 o tio Carlos bombava dentro de mim cada vez mais rápido e forte.  Acho que ele até esqueceu que minha mãe estava dormindo ao lado de tanto barulho que estávamos fazendo. O meu quarto cheirava puramente a sexo gostoso. 


Senti minha perna tremer e meu corpo entrar em êxtase; eu tinha acabado de gozar no seu pau. Tio Carlos me olhando com uma cara de safado tirou seu pau da minha buceta e gozou em cima dos meus peitinhos me deixando toda lambuzada. 


Virei sua putinha até o dia que meu pai descobriu no seu celular vídeos de nós dois trepando na sala, meu pai ficou louco e o expulsou daqui  quase matando meu titio. Mas ainda assim a gente se encontrava escondido quando eu saía do colégio.


sexo incesto


By - Sheillaxv

Comentários