Meu sogro me fudeu no quarto do corno

Eu estava casada há 4 anos. Desde o namoro eu nunca tinha pensado em trair meu marido, mesmo sabendo que ele andava pulando a cerca por aí. 

A  única coisa que eu não suportava no meu relacionamento era a presença do meu sogro interferindo em tudo. Ele era sozinho, por isso passava grande parte do tempo na nossa casa. Ele costumava dar palpite em tudo e aquilo me irritava muito. 

Até que um dia eu estava no quarto trocando de roupa e ele me flagrou sem nenhuma roupa. Aquilo me deixou muito constrangida, mas ele parecia não se importar com isso, me encarava de um jeito estranho que parecia que nunca tinha visto uma mulher nua na vida. 

Indaguei se tinha algum problema e ele vindo em minha direção não disse nada, quando chegou perto o bastante pra que eu não fugisse; ele me tascou um beijo forçado. Aquilo causou em mim um misto de ódio e prazer ao mesmo tempo, eu não acreditava no nível de petulância dele, aquilo era nojento e eu me entreguei. 

Quando dei por mim já estava em seu colo, eu me odiava por estar fazendo aquilo, mas aquele desgraçado tinha uma pegada que eu não conseguia que o filho dele tivesse comigo. Ele me agarrava com força como se eu fosse uma potranca selvagem. 

Seu pau duro quase furando minha calcinha pra me fuder me levava a loucura. Ele me beijava até chegar aos meus peitinhos e mordê-los com força. Eu ficava toda arrepiada com seus lábios me beijando. Até que ele  finalmente alcançou minha buceta e começou a me chupar e a enfiar seus dedos dentro de mim. 

Cada chupada dele fazia eu me tremer por inteiro. Quase cheguei ao orgasmo com seu oral, quando eu estava  prestes a gozar na sua boca ele parou de me chupar e me arreganhou as pernas. Eu estava toda aberta pra ele, minha buceta piscava de tesão, quando ele começou meter seu pau em mim eu tive a noção do quão grosso era seu pau, entrou rasgando dentro de mim e eu adorava. 

Queria sentir cada centímetro do seu pau em mim, mas ainda achava aquilo errado, eu fudendo com meu sogro em cima da cama que o corno dormia. Com o tempo aquele medo foi sumindo e eu me tornei a puta que sempre quis ser, eu rebolava em seu pau como se estivesse num touro mecânico.  

Ele urrava de prazer, seu pau estava tão duro que rapidinho ele gozou dentro de mim me encharcando com sua porra. Logo depois foi minha vez de gozar, saí de cima do seu pau e fiz ele me chupar até eu gozar na sua boca. Depois fomos tomar banho juntos, acabei trocando o filho pelo pai e acho que me dei bem, pois adoro uma piroca grossa.

sogro safado

By - Sheillaxv

Comentários